Linguagem Libras Facebook Twitter Intagram YouTube Linkedin Site antigo
Compartilhar no FaceBook Tweetar Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Email Imprimir
Publicado em: 12/05/2022 | Atualizado em: 16/05/2022

Notas - Semana de 12 a 18 de maio de 2022

Uerj com RJ debate economia, inovação e sustentabilidade
Na próxima terça-feira, 17 de maio, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) dá continuidade ao ciclo de encontros Uerj com RJ – Ciência, Tecnologia e Inovação: Propostas para o Rio de Janeiro pós-pandemia, com debate sobre economia, inovação e sustentabilidade. O objetivo do evento, que é apoiado pela FAPERJ, é discutir, trocar ideias e experiências e apresentar propostas e soluções viáveis ao desenvolvimento social e econômico das diferentes regiões do Estado. Os convidados são Adacto Ottoni, professor do Departamento de Engenharia Sanitária e do Meio Ambiente da Uerj; Edson Kayapó, professor de História Indígena do Instituto Federal da Bahia; Eduardo Murad, professor da Universidade Federal Fluminense, com atuação sustentabilidade e empreendedorismo; e Letícia Cotrim, pesquisadora e professora da Faculdade de Oceanografia da Uerj. O debate será mediado pelo jornalista Rodrigo Polito, consultor editorial da MegaWhat, plataforma de inteligência para o mercado de energia.Uerj com RJ acontece na tarde de todas as terças-feiras de maio (3, 10, 17, 24 e 31). Cada dia é dedicado a um tema específico, com a participação de especialistas e mediados por um jornalista. Os debates são presenciais, no Teatro Noel Rosa, campus Maracanã da Universidade (Av. São Francisco Xavier, 524), e têm transmissão ao vivo pelo canal da TV Uerj no Youtube. Veja no site https://www.uerjcomrj.uerj.br/ a programação completa, perfil dos palestrantes e mediadores, ficha de pré-inscrição para cada dia de debates e outras informações importantes.

Canal da FAPERJ no YouTube exibe reportagem sobre veleiro autônomo da UFF
O projeto do veleiro inteligente autônomo desenvolvido por uma equipe multidisciplinar da Universidade Federal Fluminense (UFF) para fazer monitoramento ambiental. Este é o tema do vídeo publicado no Canal da FAPERJ no YouTube (https://www.youtube.com/c/faperjoficial) nesta quinta-feira (12). Movido pelo vento e por energia solar, o barco é completamente autônomo. Um sistema de inteligência artificial e piloto automático permitem à embarcação se deslocar de maneira planejada, segura e rápida, podendo ser programada para navegar sete dias por semana, 24 horas por dia, se for preciso. O projeto prevê, também, a instalação de estações meteorológicas e sensores para coleta de amostras e medição, em tempo real, da qualidade das águas da Baía de Guanabara e das lagoas de Niterói. O barco foi desenvolvido por uma equipe de professores e alunos do Departamento de Engenharia Elétrica, do Departamento de Engenharia de Recursos Hídricos e Meio Ambiente e do Instituto de Computação da UFF. O projeto é coordenado pelo professor Daniel Dias (Departamento de Engenharia Elétrica), que conta com apoio do programa Jovem Cientista do Nosso Estado. A iniciativa também conta com a parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), da Marinha do Brasil, e da empresa de inteligência artificial e sistemas computacionais NVIDIA. Entre no nosso Canal, se inscreva e confira os vídeos de projetos de diferentes áreas do conhecimento, que contam com apoio da FAPERJ.

ABC abre Chamada 2023 do Programa Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações Científicas
Academia Brasileira de Ciências (ABC) disponibilizou a Chamada 2023 do Programa Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações Científicas (PAPL), que, a partir desta edição, passa a contar com a cooperação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O Programa foi criado pela ABC em 1994 para oferecer a universitários vocacionados para a atividade científica a oportunidade de estagiar em laboratórios dirigidos por membros titulares da ABC, com linhas de pesquisa definidas e reconhecidamente produtivas. Nesta edição do programa, serão selecionados 50 alunos de graduação de todo o Brasil, em todas as áreas de conhecimento abrangidas pela ABC, sendo 25 alunos do Estado de São Paulo que estagiarão em outros estados e 25 alunos de todo o restante do Brasil que estagiarão em laboratórios paulistas. Os interessados serão avaliados por uma comissão e os selecionados passarão para a etapa de envio de propostas, junto com o orientador designado. Para mais informações e acesso aos formulários, consulte: https://www.abc.org.br/2022/05/10/programa-aristides-pacheco-leao-inscricoes-abertas-2/   

RJ ganha primeira pós lato sensu em Educação Especial e Inovação Tecnológica
O Estado do Rio de Janeiro ganhou a primeira pós-graduação lato sensu em Educação Especial e Inovação Tecnológica. A iniciativa é uma parceria da Fundação Cecierj e a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Nesta quinta-feira, dia 12 de maio, evento, na sede da Fundação Cecierj, celebrou o início do curso com a presença do secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, João Carrilho, o presidente do Cecierj, Rogerio Pires, o reitor da UFRRJ, professor Roberto de Souza, a coordenadora geral da especialização da UFRRJ, professora Márcia Denise Pletsch, e demais parceiros que contribuíram para a oferta desta iniciativa. A FAPERJ esteve representada na solenidade pelo assessor da presidência Caio Meira. O curso é voltado aos profissionais da educação que desejam buscar mais conhecimentos sobre os processos de ensino e aprendizagem de estudantes com deficiência, principalmente com deficiência intelectual, múltipla e a síndrome congênita do zika vírus. Além disso, a iniciativa vai oferecer estratégias curriculares acessíveis e recursos tecnológicos e pedagógicos a serem empregados na escolarização do público da Educação Especial. A primeira turma, que será realizada na modalidade semipresencial, conta com 1700 alunos inscritos, professores da educação básica e profissionais que atuam em setores de apoio à inclusão e acessibilidade na educação superior do Rio de Janeiro. O curso será realizado na modalidade semipresencial com as aulas ocorrendo na plataforma virtual de aprendizagem da Fundação Cecierj. Já as atividades presenciais, que vão ocorrer nos dois meses finais, serão realizadas em 14 polos situados nos municípios de Angra dos Reis, Rio de Janeiro, Cambuci, Cabo Frio, Itaperuna, Levy Gasparian, Miguel Pereira, Paracambi, Queimados, São Fidélis, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Teresópolis e Nova Iguaçu (Campus UFRRJ).

Museu Virtual de Instrumentos Musicais tem programação na 20ª Semana Nacional de Museus
"O Poder dos Museus". Este é o tema da 20ª Semana Nacional de Museus, que acontece de 16 a 22 de maio. O Museu Virtual de Instrumentos Musicais (MVIM) em parceria com o Museu Villa-Lobos (MVL) promoverão evento para apresentar ao público o projeto “Museu Virtual de Instrumentos Musicais: espaço de convergência de acervos e conhecimento”. Concebido pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), com financiamento da FAPERJ, o MVIM está completando 10 anos. O projeto se dedica à pesquisa, catalogação, fotografia, registros de áudio e vídeo dos instrumentos do acervo do MVL além de outros sete instrumentos de percussão utilizados nas músicas do compositor Villa-Lobos que ainda não constavam do acervo.  Dinâmico e em permanente expansão, preserva a memória reunindo acervos nacionais e internacionais – Museu Delgado de Carvalho, Museu Villa Lobos, Museu Geelvinck, Instituto Moreira Salles. A programação da 20ª Semana Nacional de Museus reunirá, no Museu Villa-Lobos (Rua Sorocaba nº 200, Botafogo), uma exposição dos instrumentos musicais do MVL, rodas de conversa e performances musicais. No dia 16, às 12h, com uma roda de conversa reunirá o percussionista e luthier Tiago Calderano e o luthier Mayo Pamplona, que restaurou o violão que pertenceu a Villa-Lobos. Em seguida, concerto com a violonista Maria Haro com a participação especial do violonista Turíbio Santos. A programação segue com a inauguração da exposição “A percussão em Villa-Lobos”, que reunirá instrumentos de percussão tipicamente brasileiros utilizados por Villa-Lobos em suas composições. No dia 17, dedicado ao piano, ocorrerá roda de conversa com os restauradores dos pianos do MVL e concerto da pianista Sheila Zagury com a saxofonista Daniela Spielmann, quando serão tocados, de forma itinerante, os quatro pianos recém-restaurados do MVL. Fechando a semana, no dia 21, haverá apresentação do Duo Madri, composto pelas violonistas Adriana Ballesté e Mara Lúcia Ribeiro.

Museu Histórico Nacional tem agenda especial na Semana Nacional de Museus
A fim de demonstrar como os museus têm sido capazes de repensar e reinventar suas estratégias para a difusão da cultura e da história mesmo em tempos de crise, o Museu Histórico Nacional (MHN) criou uma programação gratuita especial para a 20ª edição da Semana Nacional de Museus. Dia 16 de maio será lançado, em formato digital, os Anais do 2º Seminário “Museu e Educação”, realizado no ano passado pelo MHN. Os trabalhos apresentados durante o evento, sob o tema “Educação museal e decolonialidade”, tratam de aspectos e desafios diversos relacionados aos museus na contemporaneidade. Dia 18 de maio (Dia Internacional de Museus), às 11h30, será a abertura da nova exposição temporária do MHN, “Rio-1922”. A proposta é apresentar a cidade do Rio de Janeiro de 100 anos atrás, quando foi criado o MHN. Pinturas, fotografias, objetos, peças de vestuário e mobiliário de época buscam dar o tom de como se vivia na cidade e os desafios do período. Na abertura, o MHN recebeu a medalha Tiradentes, honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro a pessoas e instituições que prestaram relevantes serviços à causa pública no Estado. No dia 19 de maio estão programadas duas atividades: uma virtual e outra presencial. Entre cenas e retratos é a nova exposição do MHN na plataforma Google Arts & Culture, resultado de projeto de tratamento e conservação de fotografias especiais do Arquivo Histórico do museu. Às 15h será inaugurada a exposição Brasil decolonial – outras histórias: um conjunto de 17 intervenções no circuito de longa duração do MHN sobre temas e objetos relativos à diáspora africana na história do Brasil. Por fim, no dia 20 de maio, às 15h, acontece mais uma edição do projeto Bonde da História em casa, transmitido pelo canal do MHN no YouTube, que leva o público a ‘passear’ virtualmente pelo museu com a plataforma Google Street View. O tema da atividade educativa é “200 anos da independência do Brasil” e tem duração aproximada de uma hora. O MHN funciona de quarta a sexta, das 10h às 17h; sábado e domingo, das 13h às 17h. A entrada segue gratuita, tendo em vista as celebrações do centenário do museu, não sendo necessário retirar ingresso antecipadamente.

Museu do Índio lança série de vídeos sobre arte indígena
O Museu do Índio (MI) lançará, na semana de 16 a 20 de maio, a série de cinco vídeos “Arte Indígena: das aldeias para o mundo”. O projeto foi concebido para a 20ª Semana Nacional de Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A cada dia um novo episódio será publicado no canal do MI no YouTube  (https://www.youtube.com/MuseudoIndioRJ). A série apresenta o percurso que artes e artefatos produzidos por diferentes culturas indígenas percorrem até chegarem ao Museu para serem expostos ao público. Os vídeos exibem atividades como a coleta de matérias-primas, a manufatura das peças e o seu uso pelas comunidades indígenas; e os procedimentos técnicos pelos quais os objetos passam dentro do MI, como restauração, tombamento, catalogação e indexação. Mostram, também, a participação dos indígenas na documentação e comunicação museológica; o processo de divulgação e as atividades de educação museal para além dos muros da instituição. Ações que buscam tornar os conhecimentos e as manifestações culturais dos indígenas mais acessíveis à sociedade não indígena. Localizado no Rio de Janeiro, o Museu do Índio é responsável pela guarda de mais de 20 mil itens etnográficos, como adornos, armas, cerâmicas, instrumentos musicais e utensílios, produzidos por cerca de 140 povos indígenas que habitam o Brasil.

Pesquisadores analisam, em livro, as eleições municipais de 2020
Um amplo panorama das disputas políticas e do comportamento dos eleitores nas eleições municipais de 2020. Este é o tema do livro “Política local no estado do Rio de Janeiro: disputa partidária e comportamento político nas eleições municipais de 2020”, que acaba de ser lançado. A obra é organizada pelos cientistas políticos e professores Felipe Borba (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UniRio) e Argelina Cheibub Figueiredo (Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Uerj), que são apoiados, respectivamente, pelos programas Jovem Cientista do Nosso Estado e Cientista do Nosso Estado da FAPERJ. O livro reúne textos de diferentes pesquisadores e é dividido em duas partes. Na primeira, os autores tratam de questões como a natureza da competição partidária, o perfil da elite governante, o processo de decisão do voto, a alienação dos eleitores, a integridade e a judicialização do processo eleitoral no estado. São analisados, também, as características do sistema partidário do Rio de Janeiro, de 1980 a 2020; o perfil dos candidatos e dos eleitos às câmaras de vereadores; o comportamento político do eleitorado e o impacto da Covid-19 na hora do voto. A segunda parte traz um painel detalhado sobre o processo eleitoral e seus resultados nos municípios de Angra dos Reis, Cabo Frio, Campos, Duque de Caxias, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis, Resende, Rio de Janeiro e São Gonçalo. O resultado é uma avaliação aprofundada da política local no estado do Rio de Janeiro, que possibilita aos leitores compreender de que maneira as eleições municipais foram influenciadas por diferentes questões, entre elas, a pandemia. O livro já está disponível no site da Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro EdUerj (https://eduerj.com/), onde podem ser obtidas outras informações.

Icict abre inscrições para curso de Atualização em Análise Espacial e Geoprocessamento em Saúde
Estão abertas as inscrições para o curso de Atualização em Análise Espacial e Geoprocessamento em Saúde, oferecido pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As inscrições seguem até 31 de maio. Com 20 vagas oferecidas, o curso gratuito é voltado para profissionais graduados atuantes na área de Saúde Pública e estudantes de pós-graduação em Saúde Pública e afins. Será ministrado de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no período de 04 a 15 de julho de 2022, totalizando carga horária de 80 horas.Coordenado por Christovam Barcellos e Mônica Magalhães, o curso é um dos mais prestigiados da área e tem como alguns de seus objetivos, apresentar: conceitos de geoprocessamento e cartografia para o desenvolvimento de Sistemas de Informações Geográficas (SIG); contribuições da geografia e epidemiologia para a compreensão de eventos de saúde na dimensão espacial; e metodologias de análise espacial, como a estatística espacial, a análise ambiental e o planejamento em saúde, dentre outros. Interessados devem acessar a chamada pública e realizar suas inscrições pelo site da Plataforma SIGA (https://www.sigals.fiocruz.br), seguindo os links: Inscrição > Presencial > Atualização > Icict > Análise Espacial e Geoprocessamento em Saúde - 2022/Sede. Acesse aqui a chamada pública ou pelo link https://tinyurl.com/atualiza-Geoprocessamento2022.

Centro de Memória da Imigração da Ilha das Flores lança livro sobre a imigração italiana no Rio de Janeiro
Desdobramento da exposição homônima que o Centro de Memória da Imigração da Ilha das Flores realizou no Espaço Cultural dos Correios, entre agosto e setembro de 2021 (leia matéria aqui), acaba de ser lançado o livro Imigração Italiana no Rio de Janeiro.  A obra aborda um aspecto expressivo e pouco explorado pela historiografia: a presença italiana na cidade e no estado do Rio de Janeiro. Os percursos de partida, viagem e chegada, que caracterizam os deslocamentos da Itália para o Brasil, até a escolha do Rio de Janeiro como destino final, são expostos com vasta documentação e depoimentos. O livro, editado pela Mauad, também apresenta reflexões sobre a situação da Itália contemporânea como país de recepção de imigrantes. Coordenado pelo historiador e Cientista do Nosso Estado (CNE), pela FAPERJ, Luís Reznik, o Centro de Memória da Imigração da Ilha das Flores é dedicado ao estudo dos processos históricos de deslocamentos migratórios nacionais e internacionais entre os séculos XIX e XX, em especial a história dos dispositivos de recepção dos migrantes no Brasil, a exemplo da hospedaria na Ilha das Flores, localizada em São Gonçalo.

Jardim Botânico do Rio vai investir na construção e restauração de estufas de plantas
O Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro vai investir R$373,5 mil na construção e reforma de três estufas que abrigam parte de sua coleção científica. O herbário ganhará uma nova estufa de secagem de plantas, o bromeliário terá o telhado restaurado e a estufa de plantas insetívoras passará por melhorias. Dia 1º de maio o Orquidário foi reaberto à visitação pública, depois de a estufa de vidro passar por reforma. O herbário do JBRJ está entre os 100 maiores do mundo e serve de referência para estudos científicos em botânica. Possui um valioso acervo de 850 mil amostras de plantas, desidratadas, registradas, catalogadas e armazenadas em condições especiais, que reúnem informações de extrema importância sobre a biodiversidade mundial. As amostras são trazidas do campo e desidratadas em estufas de ar quente. A coleção conta com amostras de diversas partes do mundo e, principalmente, de todo o território nacional. O Jardim Botânico do Rio também abriga cerca de 15 mil espécimes de bromélias, distribuídas em duas grandes estufas e em canteiros no arboreto.

LNCC/MCTI comemora 42 anos com mesa-redonda sobre desafios enfrentados
O Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), completará 42 anos no dia 16 de maio. Para celebrar a data e debater as perspectivas para o futuro, o LNCC oferecerá uma mesa redonda, com o tema Os desafios vivenciados nos 42 anos do LNCC,  às 14h. O objetivo é relembrar os 42 anos de atuação na pesquisa, desenvolvimento e formação de recursos humanos em Computação Científica. O evento contará com a participação do diretor, Fábio Borges e dos ex-diretores Antonio Cesar Olinto, Abimael Loula, Pedro Leite e Augusto Gadelha. O evento será transmitido tanto pela plataforma Zoom quanto pelo canal do LNCC no Youtube. https://us02web.zoom.us/j/81559351871?pwd=bFRWOFpuVDlaUlNIbXBNTUlaVUNPZz09.

UFRJ lança novo Manual para Elaboração e Normalização de Trabalhos Acadêmicos
A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) lançou um novo Manual para Elaboração e Normalização de Trabalhos Acadêmicos, que pretende ser um facilitador para alunos realizarem trabalhos acadêmicos. O manual reúne regras acerca da estrutura e apresentação de trabalhos e orienta alunos de graduação e pós-graduação da na padronização de monografias e trabalhos acadêmicos, de forma que as informações e o conhecimento presentes sejam acessíveis e precisos. Elaborado pela comissão editorial do Sistema de Bibliotecas e Informação (Sibi), o texto também inclui atualizações de normas e regras da Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT), em agosto de 2020. Uma das principais mudanças foi no capítulo relacionado à citação de documentos eletrônicos. Foram adicionados novos documentos a serem referenciados, como publicações em redes sociais e podcasts, além de documentos civis e de cartórios, contratos, editais e estatutos. Saiba mais sobre o manual no site do Sibi.

Serrapilheira lança chamada pública de divulgação científica para projetos jornalísticos
Com o objetivo de discutir o papel da ciência no Brasil de amanhã, o Instituto Serrapilheira está lançando uma nova chamada pública de divulgação científica. Considerando 2022 um ano estratégico para discutir como a ciência está diretamente relacionada à política, economia, saúde, cultura, sociedade e desenvolvimento, o Serrapilheira pretende apoiar projetos jornalísticos ousados que investiguem e informem a complexa relação entre a ciência e temas de interesse público, levando em conta o contexto atual. As propostas podem ser enviadas de 30 de maio a 6 de junho. A chamada é aberta a jornalistas, equipes jornalísticas, empresas e organizações que possam comprovar experiência e sólida capacidade de distribuição. Os candidatos devem incluir em sua proposta uma carta de compromisso do veículo de comunicação que irá publicar o trabalho. Freelancers também são elegíveis, desde que cumpram este requisito. Jornalistas correspondentes e veículos estrangeiros também podem se candidatar. Para concorrer, os candidatos deverão apresentar um plano de como abordar a seguinte questão: “Qual o papel da ciência no Brasil de amanhã?”, em qualquer formato de publicação jornalística - impressa, digital, multimídia, audiovisual, fotojornalística etc. Um comitê independente avaliará a qualidade dos argumentos apresentados na proposta, a experiência do proponente, a capacidade de alcance do veículo, a demonstração de capacidade operacional para executar o projeto e a compatibilidade entre as atividades, produtos e o orçamento apresentado. Serão selecionadas até dez propostas, o anúncio dos contemplados será no dia 30 de junho, e os trabalhos deverão ser publicados até 1º de outubro. Confira o edital completo aqui.

Uerj apresenta projeto terapêutico a partir da cannabis
O Centro de Apoio à Pesquisa no Complexo de Saúde (Capcs) da Uerj e a Academia Nacional de Medicina (ANM) promovem, dia 13 de maio, às 9 horas, o evento “A Uerj inovando o saber milenar – Projeto Medicina Canabinoide”. O encontro acontecerá no Auditório da AMN, localizado na Avenida General Justo, 365 – 7º andar. Os interessados em assistir à conferência remotamente podem realizar suas inscrições pelo  site do CAPCS. Serão discutidos os desafios e oportunidades; o cenário regulatório: expectativas e desafios dos pesquisadores, a visão do empreendedor, os aspectos Legislativos. Após o debate terá início a mesa redonda sobre as aplicações clínicas da Medicina Canabinóide na dor crônica, no autismo e na epilepsia.

Núcleo Perinatal do Hupe garante cuidado integral a mães e bebês que passam por gestação de risco
O Núcleo Perinatal do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Hupe-Uerj) vem intensificando a atenção às mães que recebem o diagnóstico de gravidez de risco. Isso porque os cuidados apropriados, do pré-natal ao nascimento, podem garantir a saúde da mamãe e do bebê. Inaugurado em 2006, o serviço registra atualmente cerca de 230 novos atendimentos e 40 partos por mês. O acolhimento não se restringe a exames e consultas médicas: o bem-estar integral é o foco. O serviço é gratuito e regulado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para obter atendimento, é necessário encaminhamento pelo Sistema de Regulação. Gestantes que apresentem gravidez de risco, conforme avaliação médica - como é o caso da existência de doenças preexistentes, mães adolescentes ou em idade avançada, entre outros – poderão ser acompanhadas na maternidade. Um dos principais trabalhos reconhecidos pela maternidade é o estímulo ao aleitamento materno, que lhe rendeu o de Hospital Amigo da Criança, concedido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O Banco de Leite promove regularmente uma série de cursos e rodas de conversa em torno do tema e recolhe doações para aquelas que não podem amamentar. O leite doado é pasteurizado e armazenado no local. O que não é consumido na própria unidade é direcionado a outras instituições públicas da capital fluminense. O Núcleo Perinatal também tem reativado importantes projetos, como o Cegonha Carioca, cujos princípios são humanizar e garantir o melhor cuidado para mãe e para o bebê.

UFF inova com laboratório de simulação de última geração em enfermagem
Inaugurado em abril de 2022, o Laboratório de Simulação Clínica e Habilidades da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense (EEAC/UFF) é uma das iniciativas da universidade de inovação em saúde, segmento de relevância global que ganhou ainda mais espaço durante a pandemia de Covid-19 e uma das áreas estratégicas mais promissoras da UFF. Em geral, nos cursos de graduação em Saúde e afins, as aulas práticas são um motivo de expectativa, mas também um desafio ético constantemente presente: o de promover uma aproximação com o real sem colocar em risco o paciente. Diante dessa realidade, cada vez mais são desenvolvidas práticas educativas de simulação, capazes de se aproximarem da realidade preservando a segurança do paciente e com o benefício de possibilitar uma oferta de conteúdo padronizada. Esse é propósito do laboratório, cujas principais atividades abrangem desde o treinamento de habilidades técnicas até a participação efetiva nos cenários de simulação realística, capazes de mimetizar situações clínicas da vida real. Para isso, utilizam-se simuladores de alta performance que interagem com os discentes, reproduzem sensações, comunicam-se por meio dos dispositivos tecnológicos, permitindo ao estudante o desenvolvimento cognitivo, de habilidades clínicas atitudinais e psicomotoras em um ambiente seguro e controlado. Esses simuladores de alta fidelidade, que são manequins de corpo inteiro, anatômico e fisiologicamente semelhantes a uma pessoa, foram desenvolvidos inicialmente para o treino na área de anestesia, e, atualmente, têm sido usados na formação de diversos profissionais de saúde.

Instituto Villa-Lobos promove 95ª Mostra Virtual Permanente
Tem início amanhã, 13 de maio, às 18h, a 95ª Semana da Mostra Virtual Permanente do Instituto Villa-Lobos (IVL).  Na programação, participação da pianista Raquel Paixão na Conversa com Egressos. Raquel Paixão é bacharel e mestre em música pela Unirio. A mediação será da também professora da Unirio, Doriana Mendes. O objetivo da Mostra Virtual é abrir um espaço permanente de debates e apresentar as atividades de pesquisa, extensão e ensino do IVL, incluindo alunos, funcionários, professores, egressos e convidados. A participação dispensa inscrições, bastando acessar o link do evento no dia e horário programados. A transmissão do evento será pelo canal audiovisual MusicaUnirio.

'Programa Mais Ciência' prorroga inscrições
Foi prorrogado para até 16 de maio o prazo final para submissão de projetos no Programa Mais Ciência, edital lançado pela Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes. O Edital oferece bolsas de Iniciação Científica, Iniciação Tecnológica e de Extensão e pode ser acessado AQUI.

Topo da página