Linguagem Libras Facebook Twitter Intagram YouTube Linkedin Site antigo
Compartilhar no FaceBook Tweetar Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Email Imprimir
Publicado em: 29/04/2022 | Atualizado em: 19/05/2022

Ministério da C,T&I e FAPERJ têm reunião e articulam parcerias

Por Ascom Faperj*

O presidente Jerson Lima e os diretores Eliete Bouskela e Mauricio Guedes acompanham a apresentação do ministro Paulo Alvim durante reunião online

A diretoria da FAPERJ esteve reunida na última quinta-feira (28/04) com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, e dirigentes das unidades vinculadas ao ministério sediadas no estado do Rio de Janeiro.

O objetivo do encontro foi identificar temas comuns para fortalecer a contribuição destas instituições federais voltadas à pesquisa, desenvolvimento e inovação no estado fluminense.

A reunião contou com a participação online do ministro Paulo Alvim, que destacou a importância da FAPERJ para o Estado do Rio de Janeiro e propôs o estabelecimento de um plano de trabalho conjunto entre a Fundação e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), em temas estratégicos do interesse do estado e do País.

Paulo Alvim convidou a direção da FAPERJ a visitar as unidades vinculadas sediadas no estado e sugeriu a criação de um Programa de Capacitação Institucional, similar ao que é operacionalizado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em nível nacional, a ser intermediado pela FAPERJ, para apoiar a incorporação de novos pesquisadores e projetos de pesquisa utilizando a infraestrutura das unidades vinculadas ao MCTI.

“Um tema bastante presente na reunião foi a questão da inovação e do empreendedorismo. FAPERJ e os institutos do MCTI pretendem se articular para que as competências e capacidades de pesquisa disponíveis nessas instituições possam encontrar caminhos para se transformar em inovação impactando a economia fluminense”, relatou o diretor de Tecnologia da FAPERJ, Maurício Guedes.

A diretora do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Iêda Caminha, por sua vez, destacou a moderna infraestrutura laboratorial e competência técnica das unidades vinculadas sediadas no estado e colocou essa capacidade à disposição da FAPERJ para incrementar a pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico e inovação em temas estratégicos para o Rio de Janeiro.

O representante da direção do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Marcelo Albuquerque, coordenador de Desenvolvimento Tecnológico e do Núcleo de Inovação Tecnológica das Unidades de Pesquisa do MCTI no Rio de Janeiro, destacou a importância da FAPERJ no aporte de recursos em 2022 em vários editais e programas de bolsas em que o CBPF foi contemplado. Ele lembrou que este ano a Rede Rio está fazendo 30 anos e que o CBPF e a FAPERJ estão organizado um evento comemorativo no início de junho. "A Rede Rio permitiu ao estado do Rio de Janeiro ser pioneiro na comunicação de dados no País e hoje é a maior rede acadêmica da América Latina. A infraestrutura que a FAPERJ construiu para toda a comunidade acadêmica e de pesquisa do estado do Rio de Janeiro é estratégica para as instituições do estado terem uma internet moderna e de alta velocidade e atender à sociedade como um todo", disse.

Participaram do encontro o presidente da FAPERJ, Jerson Lima, juntamente com a diretora científica, Eliete Bouskela, e o diretor de Tecnologia da Fundação, Maurício Guedes. Pelas unidades vinculadas do MCTI, participaram os diretores do INT, Iêda Caminha; do Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), Silvia França; do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), Fábio Borges; e do Instituto de Energia Nuclear (IEN) Fábio Staud; os diretores substitutos do Observatório Nacional (ON), Fernando Roig, e do Instituto  de Radioproteção e Dosimetria (IRD), Ana Cristina Ferreira; além de Marcelo Albuquerque, coordenador de Desenvolvimento Tecnológico do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF); Daniella Archila, gestora de Inovação da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen). Estiveram representados pelo grupo também o Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast) e o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa).

* Com informações das Assessorias de Comunicação do Instituto Nacional de Tecnologia (INT) e Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF)

 

Topo da página