Linguagem Libras Facebook Twitter Intagram YouTube Linkedin Site antigo
logomarca da FAPERJ
Compartilhar no FaceBook Tweetar Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Email Imprimir
Publicado em: 06/10/2022 | Atualizado em: 06/10/2022

FAPERJ anuncia resultado do programa Pesquisador na Empresa

Por Ascom Faperj

A Diretoria de Tecnologia da FAPERJ divulga nesta quinta-feira, 06 de outubro, o resultado preliminar do Programa Pesquisador na Empresa – 2022. Foram aprovadas 98 bolsas distribuídas em 74 projetos diferentes – lembrando que a aprovação dos projetos não garantia a concessão de todas as bolsas pleiteadas. Foram avaliadas em mérito 95 propostas, que pleiteavam em seu conjunto 164 pesquisadores. O edital previa a concessão de até 100 bolsas. Assim, ficou comprovado a existência de uma demanda relevante de pequenas e médias empresas e OSCs fluminenses para a contratação de profissionais altamente qualificados capazes de conduzir projetos de inovação tecnológica e social. A edição atual trouxe como novidade a possibilidade de que, além das empresas privadas, as Organizações da Sociedade Civil também pudessem solicitar bolsas para integrarem em seus quadros mestres e doutores para executarem projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação voltados para o desenvolvimento de novos produtos, serviços, tecnologias e soluções inovadoras.

Dentre os aprovados, nota-se uma diversidade geográfica bastante significativa. Apesar da forte concentração na cidade do Rio de Janeiro (47 projetos), mais 15 municípios foram alcançados, abrangendo 7 das 8 regiões administrativas do estado, sendo eles: Campos dos Goytacazes (6); Niterói (5); Bom Jesus do Itabapoana (2); Macaé (2); São João de Meriti (2); Barra Mansa (1); Cachoeiras de Macacu (1); Mesquita (1); Nova Friburgo (1); Paraty (1); Petrópolis (1); Saquarema (1); Seropédica (1); e Volta Redonda (1).

Do ponto de vista da distribuição setorial, a diversidade também chama a atenção. Na seara da chamada “economia verde”, foram propostas soluções para a agricultura orgânica, inovações na fabricação de Alimentos, tecnologias verdes para a diminuição da emissão de gases e tratamento de resíduos, estratégias para proteção ao meio-ambiente, aplicação de biotecnologia e tecnologia da informação para otimizar a cadeia Agropecuária e propostas para incrementar a produção de biocombustíveis.

Também foram contempladas propostas que preveem o uso de biotecnologia para outros fins, tais como controle de qualidade de alimentos, controle de vetores, novos materiais e produtos feitos a partir de resíduos industriais e produção de cosméticos. Destacam-se também três projetos voltados para o desenvolvimento de soluções para a indústria, nas áreas de inspeção, internet das coisas e eletricidade. A economia do mar também foi contemplada em dois projetos que envolvem a cadeia da pesca e a biotecnologia marinha.

O campo da saúde, tanto humana quanto animal, teve presença significativa entre os contemplados no edital: além de duas soluções para a medicina veterinária, oito propostas relativas à saúde humana foram selecionadas, com destaque para as áreas de bem-estar, desenvolvimento de medicamentos e soluções aplicadas a novos tratamentos e terapias. As Tecnologia da Informação e Comunicação também tiveram uma presença significativa entre os aprovados: 19 projetos no total. Deste grupo, uma parte é voltada para o desenvolvimento de sistemas, plataformas e aplicativos, enquanto outra parte é dedicada ao desenvolvimento de soluções para diferentes segmentos, incluindo agro, ambiente, comércio, engenharia, indústria, jurídico e segurança de dados. Cinco propostas aprovadas buscam desenvolver tecnologias sociais. E, por fim, o apoio ao empreendedorismo e o turismo, com uma proposta cada, completam a lista de projetos aprovados.

Grosso modo, é possível dizer que esta edição – a terceira desde 2019 – mostra um amadurecimento do Programa. Além das empresas de base tecnológica ligadas ao ecossistema de inovação acadêmico metropolitano e tradicionalmente apoiadas pela FAPERJ, o edital está alcançando uma variedade de empresas e organizações pertencentes a uma gama diversa de setores e localizadas nas diferentes regiões do estado. Observa-se, portanto, uma diversificação setorial e geográfica que são bastante relevantes para superar o atual cenário da inovação no estado.

Nas palavras do Diretor de Tecnologia, Maurício Guedes, “o nosso objetivo com este edital é estimular cada vez mais a integração de pesquisadores qualificados em empresas e organizações, trazendo novas oportunidades de carreira para os mestres e doutores formados no estado e demonstrando para as empresas a importância destes profissionais em seus quadros, e, ao mesmo tempo, difundir a inovação em pequenas e médias empresas e organizações localizadas em diferentes localidades e pertencentes aos mais variados setores. O resultado desta edição mostra que estamos chegando mais perto de alcançar este objetivo”.

Confira no link abaixo a listagem dos contemplados:

Resultado preliminar: Edital FAPERJ Nº07/2022 – Programa Pesquisador na Empresa

Topo da página