O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Projeto preserva acervo histórico do Museu Nacional de Belas Artes
Publicado em: 26/08/2002

Projeto preserva acervo histórico do Museu Nacional de Belas Artes

Projeto preserva acervo histórico do Museu Nacional de Belas Artes

O Museu Nacional de Belas Artes é conhecido por seu rico acervo de obras de arte brasileiras e estrangeiras. São cerca de 15 mil peças, abrangendo arte decorativa e popular, além de pinturas, esculturas, gravuras e desenhos. O prédio em estilo eclético, do início do século XX, ocupa um quarteirão da Av. Rio Branco e é guardião de um precioso acervo arquivístico e bibliográfico. São 11 mil documentos textuais e 6 mil reproduções fotográficas, pertencentes ao Arquivo Histórico do Museu, além de 250 livros classificados em sua biblioteca como obras raras. Um acervo inestimável que, graças ao Projeto de Preservação dos Acervos Arquivísticos e Bibliográfico do Museu Nacional de Belas Artes, vem sendo tratado, após ter sofrido durante anos um processo de deterioração pela forma inadequada com que foi mantido.

O Método

O projeto, que conta com apoio da FAPERJ, utiliza o método de limpeza mecânica no trata- mento de cada documento.
Depois de higienizado, o material é identificado, catalo- gado e acondicionado indivi- dualmente. Em seguida, ele é armazenado em pastas que são guardadas em mobiliário apropriado. "Seguimos as con- dutas técnicas indicadas para esse tipo de atividade. Os documen- tos são arquivados por tipo e tamanho. Já os livros e periódicos são armazenados em acondicio- namentos individuais adequa- dos", explica o orientador Gilson Cruz, Professor Adjunto do Departamento de Documenta- ção da UFF, que também responde pela criação do acondicio- namento de livros usado para preservar as obras raras da biblioteca. Verdadeiro exercício de habilidade e preciosismo, o acondicionamento é feito com cartão paraná, recoberto de Vulcapel, com lombada de acetato. Este, por ser transparente, além de proteger revela a lombada original da obra.

O projeto começou em 1996 e desde então a equipe do professor Gilson já tratou 2/3 do acervo arquivístico e bibliográfico do Museu.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes