O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Bolsas > Doutorado Sanduíche Reverso - Estágio de Doutorando do Exterior
17/02/2017

Doutorado Sanduíche Reverso - Estágio de Doutorando do Exterior

Finalidade

Priorizar o fomento de redes cooperativas de ensino e de pesquisa entre Programas de Pós-graduação de instituições sediadas no estado do Rio de Janeiro e de instituições estrangeiras, por meio de estágios de alunos de doutorado matriculados em Programas de Pós-graduação de qualquer país estrangeiro, com nível reconhecido pela FAPERJ, propiciando mobilidade e integração para consórcios e parcerias.

As bolsas de Doutorado-Sanduíche Reverso destinam-se a doutorandos do exterior com desempenho acadêmico satisfatório comprovado e são oferecidas nas diversas áreas do conhecimento, como forma de complementar os esforços despendidos pelos Programas de Pós-Graduação sediados no estado do Rio de Janeiro na sua internacionalização.

Requisitos e Condições

Os requisitos e condições, descritos adiante, são válidos e indispensáveis para a pré-qualificação, a análise de mérito, o julgamento e a aprovação das propostas. A ausência ou insuficiência de informações sobre quaisquer deles implicará a desclassificação da proposta.

A solicitação será efetuada pelo orientador vinculado à instituição no Rio de Janeiro.

O estágio deve contemplar, sobretudo, a realização de pesquisas de interesse dos Programas de Pós-graduação de instituições sediadas no estado do Rio de Janeiro, visando ao incremento da produção científica e tecnológica conjunta com instituições estrangeiras.

Do proponente

  • O proponente deve ser, obrigatoriamente, o orientador brasileiro do doutorando que realizará o estágio em instituição sediada no estado do Rio de Janeiro.
  • Ter seu Curriculum vitaeatualizado na Plataforma Lattes.
  • Para esta modalidade, os tipos de proponente elegíveis são: Pesquisador com grau de doutor, Cientista do Nosso Estado e Jovem Cientista do Nosso Estado, credenciados junto a Programas de Pós-Graduação stricto sensude instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado do Rio de Janeiro. Outras modalidades de proponente não serão aceitas pelo sistema.
  • Ter vínculo empregatício/funcional com a instituição de execução do projeto.
  • Detalhar o plano de atividades previstas para o bolsista durante o período de estágio pretendido.
  • Apresentar boa produção científica na área da orientação, e experiência prévia comprovada na orientação de teses de doutorado.

Da proposta

  • Deve ser encaminhada pelo proponente, com anuência da coordenação do Programa de Pós-Graduação (PPG) ao qual está vinculado e do orientador principal (estrangeiro) do doutorando a ser indicado para a bolsa.
  • Deve apresentar a justificativa para a realização do estágio de doutorando matriculado em Programa de Pós-graduação (PPG) de instituição de ensino e pesquisa estrangeira.
  • Deve conter a indicação do candidato, com inclusão do Curriculum Vitaeatualizado, para receber a bolsa prevista neste programa. Cada proponente poderá indicar apenas um candidato.
  • Descrição do projeto de pesquisa a ser desenvolvido, detalhando, em linhas gerais, o plano de trabalho, e contendo:
  1. Clara delimitação dos objetivos da pesquisa e sua fundamentação;
  2. Justificativa que demonstre a importância do projeto para a instituição, bem como a consolidação de uma linha de pesquisa e/ou de desenvolvimento tecnológico ou de área de concentração;
  3. Delineamento do método a ser utilizado;
  4. Compatibilidade do cronograma de execução das atividades previstas, contendo especificação das metas e ações previstas;
  5. Resultados pretendidos;
  6. Referências bibliográficas;
  7. A estimativa orçamentária do desenvolvimento total do projeto, por item de dispêndio, identificando a participação técnica e financeira da instituição a que está vinculado o proponente;
  8. A equipe de execução do projeto, com as respectivas titulações e eventuais colaboradores: estudantes de iniciação científica, pós-graduandos, pesquisadores, técnicos e instituições colaboradoras / parceiras que tenham prestado anuência formal escrita, a qual deve ser mantida sob a guarda do Coordenador do projeto;
  9. A infraestrutura física e tecnológica necessárias, já disponível na instituição proponente ou a serem instaladas;
  10. A indicação, quando factível, do valor do complemento a ser acrescido ao valor das bolsas a serem concedidas;
  11. A contrapartida da instituição proponente relativa ao desenvolvimento do projeto, incluindo a garantia da infraestrutura e meios adequados para a consecução de seus objetivos, dentro do previsto no plano de trabalho e cronograma apresentados;
  12. Outras informações julgadas relevantes.

Do candidato à bolsa

O candidato a ser incluído no projeto aprovado e a ser beneficiado com a bolsa de doutorado-sanduíche reverso deverá atender aos seguintes requisitos:

  1. Estar regularmente matriculado em curso de doutorado em instituição estrangeira avaliada como meritória por Comitê Especial de Julgamento instituído pela FAPERJ;
  2. Possuir visto de estudante válido no Brasil, no caso de nacionalidade estrangeira;
  3. Não ultrapassar o período total do curso de doutorado, de acordo com o prazo regulamentar para defesa da tese, devendo o tempo de permanência no estado do Rio de Janeiro ser previsto de modo a restarem, no mínimo, 6 (seis) meses no exterior para a redação final e a defesa da tese;
  4. Apresentar produção científica prévia e ter avançado no projeto de tese para um nível compatível com a perspectiva de bom desempenho do plano de atividades a ser desenvolvido no estado do Rio de Janeiro;
  5. Ter proficiência em português, espanhol ou inglês, atestado em documento assinado pelo pesquisador orientador no estado do Rio de Janeiro;
  6. Dedicar-se integralmente às atividades previstas no projeto;
  7. Apresentar toda a documentação exigida para a seleção e implementação da bolsa, obedecendo ao calendário de auxílios e bolsas da FAPERJ;
  8. Estar apto a iniciar as atividades relativas ao projeto tão logo seja aprovada a sua candidatura pela FAPERJ.

 

Das Obrigações

Do bolsista

  • O bolsista deverá retornar ao seu país de origem no prazo de até 30 (trinta) dias após o término do estágio e dar continuidade aos estudos de Doutorado até a sua conclusão.
  • Para o encerramento do processo são obrigatórias: a elaboração de relatório técnico em conjunto com o orientador do Brasil, que deve ser assinado por ambos, a entrega dos comprovantes de embarque, além de assinatura nos recibos de valores mensalmente repassados e na declaração emitida pela instituição descrita no item 4.2.1. destas Instruções, para que o orientador possa apresentar a Prestação de Contas de acordo com as instruções disponibilizadas no site da FAPERJ.

Do orientador

Apresentar à FAPERJ o Relatório Técnico e a Prestação de Contas ao final do estágio, conforme orientações apresentadas nas “Instruções para Prestação de Contas”, disponível no site da FAPERJ.

Duração e Benefícios da Bolsa

A bolsa poderá ter vigência entre 4 (quatro) e 12 (doze) meses. Os recursos financeiros serão creditados em conta bancária específica aberta em nome do proponente contemplado (orientador brasileiro), em agência do Banco Bradesco no estado do Rio de Janeiro. O proponente contemplado será responsável por repassar mensalmente ao doutorando do exterior, os recursos financeiros para manutenção do mesmo.

A bolsa para estágio de doutorando do exterior (Doutorado Sanduíche Reverso), conta com os benefícios de:

  • Auxílio seguro saúde para obtenção, com aquisição obrigatória e de inteira responsabilidade do orientador brasileiro. A FAPERJ não interfere na escolha da seguradora e da abrangência do plano de saúde contratados, cabendo exclusivamente ao beneficiado (em comum acordo com o seu orientador brasileiro) a opção pela empresa, considerando as exigências que são apresentadas.
  • Auxílio deslocamento para cobertura de despesas com as passagens de vinda ao Rio de Janeiro e de retorno ao país de origem, conforme trechos estabelecidos no documento de concessão, não admitindo pagamento de qualquer diferença. As providências quanto à aquisição das passagens aéreas são de responsabilidade exclusiva do orientador brasileiro.
  • Auxílio instalação para contribuir com as despesas iniciais de acomodação. O valor do apoio financeiro para a instalação do bolsista no estado do Rio de Janeiro é equivalente ao valor da bolsa mensal, pago em parcela única por ocasião do início da vigência da bolsa; esse valor deverá ser repassado ao doutorando do exterior.

 

Para saber como submeter projeto para esta modalidade leia as Instruções para Concessão e Utilização de Auxílios e Bolsas

 

Mais informações:

Dúvidas Frequentes

Download – Manual de utilização do SisFAPERJ”  (.pdf)

Licença maternidade

Valores das Bolsas e Auxílios e Auxílio Instalação (.pdf)

Calendário para solicitação de bolsas e auxílios

Declaração de inexistência de vínculo empregatício e/ou estatutário e de outra fonte de rendimento

Formulário para encaminhamento de relatório 

Índice geral das áreas do conhecimento

Setores

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email Compartilhar no WhatsApp
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes