O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Editais conjuntos com universidades estrangeiras divulgam resultado
Publicado em: 07/11/2014

Editais conjuntos com universidades estrangeiras divulgam resultado

A Fundação divulga nesta quinta-feira, 30 de outubro, o resultado de dois de seus editais conjuntos com universidades estrangeiras, frutos de suas iniciativas de internacionalização. Um deles em parceria com a chilena Universidad de La Frontera (Ufro) e o outro com as universidades de Birmingham e Nottingham, do Reino Unido. Nos dois programas, que somam um total de recursos de R$ 750 mil, quinze novas propostas foram contempladas.  

No programa Cooperação Bilateral FAPERJ-Ufro – 2014, seis novos projetos serão financiados pela Fundação. Três deles tiveram origem na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), mas também foram beneficiados o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Buscando promover, no âmbito de um acordo de cooperação científica e tecnológica, projetos conjuntos entre pesquisadores fluminenses e cientistas vinculados à Universidad de La Frontera (Ufro), do Chile, em todas as áreas de conhecimento, o edital traduziu mais uma iniciativa de investir no processo de internacionalização da FAPERJ. Segundo o presidente da Fundação, Ruy Garcia Marques, "o acordo celebrado com a Ufro somou-se aos esforços da Fundação para ampliar o fomento em projetos de pesquisa que envolvam cooperação internacional”.

Puderam submeter propostas ao edital, que conta com recursos de R$ 500 mil, grupos de pesquisadores com vínculo empregatício ou funcional em instituições de ensino superior e pesquisa fluminenses, sempre em colaboração com pesquisadores vinculados à Ufro, todos com grau de doutor ou equivalente, ativa e produtivamente envolvidos em pesquisa relevante para a proposta, em especial nos últimos cinco anos. O proponente deveria ainda ser Cientista do Nosso Estado ou Jovem Cientista do Nosso Estado, ou ter, obrigatoriamente, auxílio vigente na Fundação. A ele caberia o encaminhamento do projeto – redigidos em português, incluindo um abstract em inglês –, com a anuência do dirigente de sua instituição de origem. Puderam fazer parte das equipes doutorandos e pós-doutores com bolsas ativas de agências de fomento. Segundo o edital, enquanto os pesquisadores ligados a instituições fluminenses deveriam encaminhar seus projetos à FAPERJ, as equipes chilenas deveriam levar suas propostas à Ufro.

Analisadas simultaneamente pela FAPERJ e pela Ufro, as solicitações precisaram contar com a aprovação por ambas as partes. Ficou sob a responsabilidade do Comitê Consultivo FAPERJ/Ufro decidir que projetos seriam apoiados pelo edital, avaliando diversos critérios, entre os quais foram considerados o mérito – sua excelência científica, abrangência e relevância do tema abordado –, originalidade, potencial de inovação científica e tecnológica, possibilidade de desenvolvimento de produtos e processos, metas globais a serem alcançadas e abordagem multi e interdisciplinar; as parcerias – interação e qualificação das mesmas, agregação institucional, inclusive do setor privado, quando houver; importância estratégica, benefícios e pertinência da cooperação internacional; a qualificação dos coordenadores e das equipes – experiência em coordenação de projetos de cooperação internacional no tema proposto, competência, titularidade e coprodução científico-tecnológica; e a capacidade de formação e capacitação de recursos humanos.

Com a possibilidade de solicitar um valor máximo de até R$ 100 mil e contemplar um máximo de duas missões de intercâmbio, uma por ano, com duração máxima de 30 dias, cada pesquisador beneficiado poderá fazer uso do programa de intercâmbio apenas uma vez durante a vigência do projeto. Contudo, para que doutorandos integrantes das equipes possam participar de intercâmbios Brasil-Chile disponíveis no programa, será necessário solicitar autorização especial à FAPERJ, apresentando o plano de trabalho previamente definido.

O programa financia tanto despesas de capital (como a aquisição de materiais permanentes e de equipamentos) quanto despesas de custeio, em que se enquadram serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo manutenção de equipamentos e material permanente e para a realização de pequenos reparos e adaptações de bens imóveis; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; despesas de importação; passagens aéreas Brasil-Chile-Brasil, em classe econômica, para membros da equipe vinculados a instituições fluminenses; diárias no Chile para membros da equipe vinculados a instituições sediadas no estado, pelo período de até 30 dias, de acordo com tabela disponível em http://www.faperj.br/interna.phtml?obj_id=9262 ; e seguro-saúde no valor de até R$ 250, obrigatório para cada pesquisador brasileiro em missão ao exterior. 

Cada projeto deverá ser executado em até 24 meses, contados a partir da data da liberação dos recursos.

Os contemplados deverão aguardar comunicado da FAPERJ, via e-mail, para a retirada dos termos de outorga correspondentes.

Acordo de Cooperação Bilateral FAPERJ – Birmingham e/ou Nottingham – 2014

No acordo de Cooperação Bilateral FAPERJ – Birmingham e/ou Nottingham – 2014, nove projetos foram beneficiados. Entre eles, quatro tiveram origem na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), três na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e dois na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio). Com recursos de R$ 250 mil, o edital se destinou a promover projetos conjuntos de no âmbito do Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica entre a FAPERJ e as universidades de Birmingham e Nottingham. Puderam ser submetidas propostas conjuntas de pesquisa, em todas as áreas do conhecimento, nos quais haja colaboração científica entre pesquisadores com vínculo empregatício/funcional em instituições de ensino e pesquisa no estado do Rio de Janeiro e pesquisadores vinculados às universidades de Nottingham e/ou Birmingham. O programa visa ao estabelecimento de novas parcerias (pump priming projects), envolvendo pesquisadores fluminenses e do Reino Unido.

Puderam integrar as equipes doutorandos – desde que seja solicitada autorização à FAPERJ, com apresentação do respectivo plano de trabalho a ser cumprido – e pós-doutores com bolsas ativas de agências de fomento. Redigidas pelo proponente em língua inglesa, com abstract e um resumo em português, e enviadas pelo sistema SisFAPERJ, as propostas precisaram contar com a anuência do pesquisador associado das Universidades de Nottingham e/ou Birmingham. Cada pesquisador pôde participar de apenas uma proposta, com plano de trabalho elaborado em conjunto entre os pesquisadores das instituições partícipes.

Cada proposta pôde solicitar até R$ 60 mil, contemplando até duas missões de intercâmbio, uma por ano, com duração máxima de 30 dias cada. Nesse caso, cada pesquisador deverá se beneficiar do programa de intercâmbio uma única vez durante a vigência do projeto. Propostas para o estabelecimento de novas parcerias (pump priming projects) puderam solicitar apenas o custeio de despesas relacionadas ao intercâmbio de pesquisadores e alunos de pós-graduação.

Vários critérios foram considerados na avaliação dos projetos, como mérito da proposta (excelência científica, abrangência e relevância do tema abordado, objetivos, método, originalidade, potencial de inovação científica e tecnológica, possibilidade de desenvolvimento de produtos e processos, metas globais a serem alcançadas e abordagem multi e interdisciplinar); parcerias existentes (interação e qualificação das mesmas, agregação institucional, inclusive do setor privado, quando houver; importância estratégica, benefícios e pertinência da cooperação internacional); qualificação dos coordenadores e das equipes (experiência em coordenação de projetos de cooperação internacional nos temas propostos, competência, titularidade e coprodução científico-tecnológica; capacidade de formação e capacitação de recursos humanos); coerência e adequação entre a capacitação e a experiência da equipe do projeto aos objetivos, atividades e metas propostos; adequação do orçamento aos objetivos, atividades e metas propostos; compatibilidade da infraestrutura e da equipe de apoio com a programação do projeto; viabilidade técnica e econômica da proposta em relação ao orçamento proposto; e resultados gerais esperados (publicações conjuntas, formação de recursos humanos, impactos socioeconômicos e demais benefícios mútuos que poderão ser gerados pela cooperação internacional).

Da mesma forma, as universidades de Birmingham e Nottingham lançaram edital similar, com um total de recursos equivalentes ao praticado pela FAPERJ. Cada projeto deverá ter duração máxima de até 24 meses, contados a partir da data da liberação dos recursos.

A entrega dos termos de outorga da chamada Cooperação Bilateral FAPERJ – Birmingham e/ou Nottingham – 2014 será realizada às 10 horas do dia 6 de novembro no anfiteatro da Academia Brasileira de Ciências (Rua Anfilófio de Carvalho, 29 – 3º andar).

Confira a listagem completa dos contemplados no programa Cooperação Bilateral FAPERJ-Ufro – 2014

Confira a listagem completa dos contemplados no programa Cooperação Bilateral FAPERJ – Birmingham e/ou Nottingham – 2014

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes