O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > FAPERJ anuncia resultado de dois editais: Prioridade Rio e Tecnologia da Informação
Publicado em: 24/07/2014

FAPERJ anuncia resultado de dois editais: Prioridade Rio e Tecnologia da Informação

Ao divulgar, nesta quinta-feira, 24 de julho, os resultados finais de dois de seus editais: Apoio ao Desenvolvimento da Tecnologia da Informação e Prioridade Rio – Apoio ao estudo de temas prioritários para o governo do estado do Rio de Janeiro – 2014, a diretoria da Fundação divulga seu apoio a 95 novos projetos nos dois programas.

Com propostas que incluem o sistema de monitoramento de trânsito de drones ou uma plataforma inteligente capaz de detectar quedas de idosos, acaba se ser divulgada a listagem dos contemplados no edital de Apoio ao Desenvolvimento da Tecnologia da Informação. Com o resultado, que contemplou 13 novos projetos, o programa apoiará empresas brasileiras sediadas no estado; sociedades cooperativas, inventores independentes e empreendedores individuais.

Com um total de recursos de R$ 2,5 milhões, o edital se destina a financiar propostas em temas, como processos de inclusão digital de comunidades rurais ou urbanas menos favorecidas; implementação, ampliação e manutenção das redes públicas gratuitas de acesso à internet; desenvolvimento de aplicações (programas) relevantes para plataformas públicas; desenvolvimento de equipamentos de baixo custo para redes, computadores e periféricos; desenvolvimento de tecnologias para garantir a segurança, disponibilidade, integridade, confidencialidade e autenticidade no armazenamento e transmissão de informação em ambientes públicos ou pouco confiáveis; aplicações da tecnologia da informação à área médica (diagnóstico e terapêutica); e convergência digital. de inovadores, que desenvolvam soluções novas e criativas; tenham potencial de impacto econômico; relevância imediata para a sociedade; que estejam em fase de realização de teste piloto ou da produção de protótipo; e contribuam para o desenvolvimento econômico e social fluminense.

Puderam submeter projetos de inovadores, que desenvolvam soluções novas e criativas; tenham potencial de impacto econômico; relevância imediata para a sociedade; que estejam em fase de realização de teste piloto ou da produção de protótipo; e contribuam para o desenvolvimento econômico e social fluminense.

Cada uma das propostas inscritas não poderia solicitar recursos superiores a R$ 250 mil. Com esses recursos, poderão ser custeadas tanto despesas de capital, como a aquisição de material permanente e equipamentos; quanto despesas de custeio, caso em que se classificam material de consumo; reformas e adaptações de infraestrutura e instalações; serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas), com caráter eventual, inclusive para a manutenção de equipamentos e material permanente, para a realização de reparos e adaptações de bens imóveis, e para a contratação de licenças de softwares; diárias e passagens, desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto; despesas de importação.

Prioridade Rio – Apoio ao estudo de temas prioritários para o governo do estado do Rio de Janeiro – 2014

Na busca de encontrar soluções para questões consideradas prioritárias para o desenvolvimento socioeconômico fluminense, Fundação apoiará 82 novos projetos, contemplados no resultado final do edital Prioridade Rio – Apoio ao estudo de temas prioritários para o governo do estado do Rio de Janeiro – 2014. Desenvolvendo suas propostas nos temas dedifinidos pelo programa – entre os quais estão Planejamento, Gestão, Tributação e Informação; Desenvolvimento Regional, Agricultura, Abastecimento e Pesca; Desenvolvimento Urbano e Defesa Civil; Saúde; Educação; Administração Penitenciária e Segurança Pública; e Cultura – , os projetos aprovados dividirão um total de recursos da ordem de R$ 8 milhões.

Coube à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) o maior número de projetos beneficiados, 13, seguido pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com nove; pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), com sete; e pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), com seis; e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), com quatro. A Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), a Universidade do Grande Rio (Unigranrio), a Secretaria Estadual de Saúde (SEC) e a Fundação Instituto de Pesca do Rio de Janeiro (Fiperj) tiveram, cada dois projetos aprovados. Várias outras instituições fluminenses, assim como diversas empresas também tiveram projetos contemplados.

Os projetos puderam ser submetidas por equipes de pesquisadores com vínculo empregatício ou funcional com instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado, quanto por equipes formadas por empreendedores, com vínculo com empresas fluminenses. Para cada uma delas, foi nomeado um coordenador (no grupo de empreendedores, o representante legal da empresa), a quem coube o encaminhamento do projeto, com anuência de sua instituição ou empresa de origem. Os demais membros da equipe foram considerados pesquisadores ou empreendedores associados. No caso de pesquisadores, foi preciso ter grau de doutor ou equivalente, e apresentar produção científica de qualidade relacionada ao tema a ser desenvolvido. Todos os integrantes de cada grupo, fossem pesquisadores ou empreendedores, precisaram comprovar experiência no tema do projeto, mostrando-se ativa e produtivamente envolvidos com atividade relacionada com a proposta. Puderam fazer parte da equipe pesquisadores vinculados a instituições de outros estados ou do exterior, assim como pesquisadores aposentados, mas reconhecidamente ativos junto à sua instituição de origem, devidamente credenciados e com concordância da instituição.

Enquadrado em uma de duas faixas, de acordo com o montante, cada projeto pôde solicitar: Faixa A – recursos financeiros entre R$ 100.001 e R$ 200 mil; Faixa B – recursos até R$ 100 mil. Os recursos financiarão tanto despesas de capital, como obras e a aquisição de materiais permanentes e equipamentos; quanto despesas de custeio, em que classificam a aquisição de componentes ou peças de reposição; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; serviços de terceiros, com caráter eventual, podendo incluir a manutenção de equipamentos e material permanente, e a realização de reparos e adaptações de bens imóveis; diárias e passagens; e despesas acessórias de importação.

Os projetos foram avaliados segundo critérios, como adesão aos temas vistos como prioritários pelas diversas Secretarias de Estado; originalidade da inovação do projeto; a infraestrutura disponível nas instituições de vinculação dos pesquisadores, ou empreendedores, para a execução do projeto; além de seu mérito técnico-científico, entre outros critérios.


Os contemplados nos dois editais deverão aguardar contato da diretoria da Fundação, via correio eletrônico, para a entrega de seus termos de outorga.

Confira a listagem dos contemplados Prioridade Rio – Apoio ao estudo de temas prioritários para o governo do estado do Rio de Janeiro – 2014

Confira a listagem dos contemplados Apoio ao Desenvolvimento da Tecnologia da Informação

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes