O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Simpósio debate prática de esportes pelas mulheres
Publicado em: 26/04/2007

Simpósio debate prática de esportes pelas mulheres

 Divulgação

 
  Atleta adolescente faz teste
 ergoespirométrico no Labofise
A ampliação do espaço reservado às mulheres no esporte ao longo das últimas décadas não trouxe apenas mais graça, plástica e diversidade para as competições, além de contribuir para ampliar o debate das relações de gênero. Por trás da dura rotina de treinos e exercícios, se escondem uma realidade de sacrifícios e o surgimento eventual de patologias – tudo bem distante da idéia de ‘saúde perfeita’. Para discutir esse assunto, o Laboratório de Fisiologia do Exercício (Labofise), da UFRJ, promovem, nos dias 3 e 4 de maio, na Escola de Educação Física e Desportos (EEFD) o I Simpósio Labofise, cujo tema é A mulher e a atleta: saúde, nutrição e treinamento. A primeira nadadora brasileira, Maria Lenk, falecida na última semana, será homenageada na cerimônia de abertura, a ser realizada no auditório que leva o seu nome.

Organizado pela equipe do Labofise, em parceria com Instituto Virtual do Esporte (IVE-RJ) – financiado pela FAPERJ – e o Grupo de Estudos de Fisiologia do Exercício (GEFEx-CNPq), o evento irá mostrar alguns dos resultados das investigações realizadas com mulheres atletas, pacientes e escolares pela equipe do Laboratório, que integra o Departamento de Biociências da Atividade Física da Escola de Educação Física e Desportos (EEFD/UFRJ).

Coordenadora do simpósio, Fátima Palha de Oliveira, pesquisadora do EEFD associada IVE-RJ, explica que o evento, por meio de suas apresentações, permitirá traçar um quadro bastante amplo sobre a participação feminina nas atividades físicas. Exemplo disso é a ‘tríade da mulher atleta’, patologia que pode afetar aquelas que exageram na prática de exercícios e fazem dietas sem orientação de nutricionistas, que desencadeiam problemas que vão desde alterações no ciclo menstrual até o prejuízo da densidade óssea, provocando uma osteoporose, que pode ser irreversível”, alerta Fátima.

Outro grupo mapeado pelos pesquisadores é o de estudantes nas escolas públicas e privadas. O projeto tem por objetivo verificar a incidência de obesidade infantil de modo a propor ações preventivas, verificar se a maturação biológica está compatível com a idade cronológica e, ainda, quantificar diferentes habilidades motoras destes escolares. A análise, que utiliza os parâmetros estabelecidos pelo protocolo do Eurofit, empregado na Europa, está sendo feita tanto com escolares de escolas públicas (baixo poder aquisitivo), como de escolas  particulares (elevado poder aquisitivo) do Rio de Janeiro.

Após a avaliação de mais de 200 adolescentes, os resultados colocaram em alerta o grupo encarregado do levantamento: “Verificamos uma expressiva presença da obesidade infantil no grupo avaliado, independentemente do nível socioeconômico a que pertencem”, diz Fátima.

Outro tema na pauta do simpósio é o trabalho realizado pelo laboratório com mulheres cardiopatas, em particular com aquelas atingidas por problemas com a tiróide, e que vem afetando um número cada vez maior de mulheres. Para falar sobre o tema, foi convidada Mirian Mainenti, pesquisadora do Labofise e doutoranda do curso de medicina da RJ (clinica médica) sendo professora do Centro de promoção da saúde do projeto Petrobras/UFRJ, da UFRJ, dirigido pelo professor Alexandre Mello. O bolsista de Apoio Técnico da FAPERJ Maicon David Lima Maia também fará um relato de pesquisa no mesmo campo, intitulada Composição Corporal Alterada no Hipotireoidismo Subclínico. Os bolsistas da Fundação de Iniciação Científica, Vinícius Barros, Maria Elisa K. Miranda e Suyane Fraga Santos, também tomarão parte nas apresentações de trabalhos do IVE-RJ.

Estão previstas um total de onze conferências e três apresentações. Em uma delas, contará com a participação especial da pesquisadora canadense Margaret Toohey Costa, da Universidade Estadual da Califórnia (EUA), na conferência a ser proferida por Ana Maria Miragaia, da Universidade Gama Filho (UGF), que abordará a inclusão feminina em Jogos Olímpicos. Após a cerimônia de abertura, o professor Lamartine Pereira da Costa (UGF) abordará o tema da gestão do conhecimento em saúde e treinamento esportivo da mulher.

Para o coordenador do IVE, Edmundo de Drummond Alves, o simpósio é um exemplo da versatilidade dos assuntos tratados pelo grupo de pesquisadores associados ao IVE. “A realização desse evento mostra  que o IVE está atento às diversas nuances do fenômeno social que é o esporte, tanto nos seus aspectos sociais, econômicos e da promoção da saúde, como no caso do simpósio”, diz o pesquisador da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Evento: I Simpósio Labofise – A mulher e a atleta: saúde, nutrição e treinamento
Data: dias 3 e 4 de maio
Local: Auditório Maria Lenk da Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ – Rua Carlos Chagas Filho, s/n, Cidade Universitária, Ilha do Fundão
Mais informações e programação: www.eefd.ufrj.br ou pelo tel.: (21) 2562-6825
Organização: Labofise, Instituto Virtual do Esporte (IVE-RJ) e Grupo de Estudos de Fisiologia do Exercício (GEFEx-CNPq)

Leia mais:
Osteoporose ameaça mulheres atletas
Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes