O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Programa de Editoração fecha 2005 com mais de 20 novos títulos
Publicado em: 21/12/2005

Programa de Editoração fecha 2005 com mais de 20 novos títulos

Com mais de duas dezenas de novos títulos, o Programa de Auxílio à Editoração (APQ3) da FAPERJ fecha o ano de 2005 com uma abrangente contribuição em publicações que abordam temáticas variadas.

 

Entre os títulos estão obras como a quarta edição do Catálogo de Edições FAPERJ, o lançamento do segundo volume da Obra Completa de Adolpho Lutz, Atlas de Patologia da Aids, O Esporte vai ao Cinema, Mostrando a Real: um Retrato da Juventude Pobre no Rio de Janeiro, e Gênero, Família e Trabalho no Brasil.

Ponto alto da agenda de atividades do setor de Editoração foi a participação da Fundação na XVII na Bienal Internacional do Livro, de 12 a 22 de maio, no Riocentro.  Para a coordenadora do programa, Ismênia de Lima Martins, a Bienal é uma ótima oportunidade de socializar o esforço editorial da Fundação. “É um trabalho muito amplo e diversificado, não só no campo das ciências exatas como no das humanas, que foi amplamente divulgado na Bienal mostra”, observa.


Ismênia lembra que os livros financiados pela FAPERJ para o público infanto-juvenil fizeram grande sucesso na feira. Exemplo são quatro títulos de autoria de Roberto Lent que falam de neurociência para crianças: O mico do neurônio escutador, O neurônio apaixonado, Um neurônio de olho vivo, e Atenção, neurônios na bicicleta. Durante os 11 dias do evento, a FAPERJ dividiu com a Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Eduerj) um espaço no estande da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu).

No mês de julho, ao término de sua participação na 57 Reunião Anual da SBPC (Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência), a Fundação doou 68 títulos – que totalizavam 125 exemplares – à Biblioteca da Universidade Estadual do Ceará, (Uece). O material doado havia ficado em exposição no estande da FAPERJ durante o evento, no campus da universidade.

Criado como instrumento de apoio à edição de livros, manuais, números temáticos de revistas e coletâneas científicas, o programa tem garantido, desde o início, a publicação de um expressivo número de títulos, além de viabilizar também a produção de CDs, DVDs, sites/portais, catálogos e similares que divulguem e documentem resultados de pesquisas, debates acadêmicos, repositórios e fontes.

Os livros são publicados em parceria com editoras, que os remetem às livrarias. Um pequeno número é enviado à FAPERJ para doação a instituições da área acadêmica e científica e a bibliotecas públicas.

Títulos contribuem para a difusão científica e cultural fluminense

Em mais de duas décadas apoiando o setor editorial, a FAPERJ reúne hoje um vasto acervo de publicações, consultado com freqüência por pesquisadores. "Esse acervo revela uma produção que contém elementos fundamentais à compreensão de sua realidade histórica-cultural e de seu desenvolvimento socioeconômico", explica Pedricto Rocha Filho, diretor-presidente da FAPERJ.

Um dos títulos mais procurados por escolas e instituições de ensino e pesquisa em 2005 foi a quarta edição do Rio de Janeiro em Mapas, que cujo tema foi o bucólico bairro de Santa Teresa. Um projeto idealizado na própria Fundação, a quarta edição contou com um mapa do bairro e um catálogo com informações históricas sobre instituições, construções e monumentos localizados naquele bairro.

O ano começou com o lançamento do Atlas de Patologia da Aids (Editora Atheneu), organizado pelo editor científico Carlos Alberto Basílio-de-Oliveira e que reúne uma vasta coleção de ilustrações clínicas, patológicas e histopatológicas raramente vistas em publicações sobre o tema infecção HIV/Aids. Outro título também do primeiro trimestre foi O Esporte vai ao Cinema, organizado por Victor Andrade de Melo – coordenador do Instituto Virtual do Esporte da FAPERJ – e Fabio de Faria Peres. O livro traz oito artigos sobre filmes realizados por cineastas que deram destaque ao esporte como tema em suas respectivas obras, ampliando a compreensão do esporte como um dos principais elementos de identidade nacional e uma das mais importantes manifestações culturais da modernidade.

Ainda no primeiro semestre, a FAPERJ contribuiu para o lançamento do catálogo de títulos da Uerj (EdUERJ), que oferece aos leitores um painel da diversificada produção intelectual brasileira e internacional por meio de títulos e textos que abrangem variados campos do conhecimento. Pouco depois era a vez das pesquisadoras Clara Araújo e Celi Scalon, como organizadores e com o apoio do órgão, lançarem Gênero, Família e Trabalho no Brasil (Ed. FGV).

A série de publicações prosseguiu com a premiada obra Uma nova abordagem da questão da terra no Brasil: o caso do MST em Campos dos Goytacazes (Editora 7 Letras), trabalho coordenado pela professora-visitante da Uerj Helena Lewin. O trabalho procurou analisar as principais transformações ocorridas durante período de assentamento de sem terra em Campos do Goytacazes, norte fluminense.

Já no segundo semestre, Jaime Benchimol e Magali Romero Sá lançaram o Livro 1 do Volume 2 da Obra Completa de Adolpho Lutz (Editora Fiocruz). A obra, intitulada Febre Amarela, Malária e Protozoologia, é parte do projeto da dupla de pesquisadores, que prevê, ao final, a publicação de um total 21 livros, distribuídos por cinco caixas (cinco volumes).  

De autoria de Maria Emília Prado, o título Memorial das Desigualdades – os impasses da Cidadania no Brasil (1870-1902) (Editora Revan) foi outro lançamento de importância. O livro se propõe a fazer uma reflexão sobre um momento de mudanças por que passou o Brasil no final do século XIX, que resultou no fim da escravidão e na forma de governo republicana. Outro título de peso foi Minerais em Grãos – Técnicas de Coleta, Preparação e Identificação (Editora Oficina de Textos), trabalho realizado em conjunto por Ronaldo Mello Pereira, Ciro Alexandre Ávila e Paulo Roberto Amorim dos Santos Lima. O volume, ricamente ilustrado, corresponde a um compêndio sobre os minerais pesados mais comumente encontrados nos concentrados de bateia (recipiente utilizado para revolver cascalho, minério ou aluvião em busca de pedras e metais preciosos) coletados no Brasil.

Conheça o acervo de livros, CDs e vídeos da FAPERJ.

Para ver as condições para concorrer a essa linha de auxílio clique aqui.
Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes