O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Bolsas > Bolsas de Pós-Doutorado (PDR, PDR-10 e PDS)
13/01/2016

Bolsas de Pós-Doutorado (PDR, PDR-10 e PDS)

Finalidade

Destina-se ao pesquisador que pretenda realizar estágio de pós-doutoramento em instituição de ensino e pesquisa sediada no estado do Rio de Janeiro. A bolsa possibilita dedicação exclusiva do pesquisador ao programa de pós-doutoramento, junto a pesquisadores ou coordenadores de grupos de pesquisa de alta qualificação.

Candidatos de outros países ou estados podem pleitear esta modalidade de bolsa para o desenvolvimento de projetos junto a pesquisadores do nosso estado.

Este tipo de bolsa apresenta três modalidades: Pós-doutorado para Recém-doutor (PDR), Pós-doutorado para Recém-doutor Nota 10 (PDR-10) e Pós-doutorado Sênior (PDS).

Condições das Propostas

  • Os currículos incluídos nos projetos submetidos para concessão de bolsa, tanto do candidato à bolsa, quanto do orientador, deverão estar atualizados na Plataforma Lattes.
  • Propostas submetidas com mais de um candidato apresentado pelo orientador/coordenador do Programa de Pós-graduação (PPG) serão desclassificadas.
  • Deverá constar detalhado o plano de atividades previstas para o bolsista para cada ano de atuação.
  • O número de pós-doutorandos apoiados pela FAPERJ não poderá ultrapassar o teto de 10% do quadro permanente de docentes/pesquisadores com dedicação integral na unidade proponente.

 

Requisitos e Condições para a Bolsa Pós-Doutorado Recém-Doutor (PDR)

Somente poderá ser concedida uma bolsa por orientador/supervisor.

Do candidato à bolsa

  • Ser doutor há, no máximo, 5 (cinco) anos, desde a defesa da Tese de Doutorado, e dedicar-se exclusivamente à atividade de pós-doutoramento. No caso de o solicitante estar com defesa de Tese de Doutorado marcada para, no máximo, 3 (três) meses, contados a partir da data de envio da solicitação, a FAPERJ aceitará o pedido, desde que seja anexado documento comprobatório dessa situação, emitido pela coordenação do Programa de Pós-graduação (PPG). Neste caso, a bolsa somente poderá ser concedida mediante a apresentação da certificação do Programa de Pós-graduação (PPG) de que a defesa da Tese foi efetivamente realizada, com a aprovação do candidato.
  • Admite-se a concessão de bolsa a alunos com vínculo empregatício e/ou estatutário que, para a realização do programa de pós-doutoramento sejam obrigados a estabelecer domicílio em município diferente daquele onde mantém sua residência permanente. O município de origem do bolsista deve estar localizado a mais de 250 km de distância e, o pedido, plenamente justificado pela coordenação do curso.

Do orientador/coordenador

O orientador/coordenador deverá ter o grau de doutor ou equivalente, com elevada produtividade de pesquisa e reconhecida liderança em sua área de conhecimento (perfil compatível com o de pesquisador nível 1 do CNPq), e estar credenciado como docente em Programa de Pós-graduação (PPG) sediado no estado do Rio de Janeiro, classificado, ao menos, em nível 4, pela CAPES.

 

Requisitos e Condições para a Bolsa Pós-Doutorado Recém-Doutor Nota 10 (PDR-10)

Poderão ser apresentadas propostas para candidatos em estágio de pós-doutoramento sob supervisão de pesquisadores vinculados a programas de pós-graduação stricto sensu (conceito 5, 6 ou 7 pela CAPES) de instituições de ensino superior (IES) ou de centros e institutos de pesquisa, todos reconhecidos pela CAPES e sediados no estado do Rio de Janeiro.

Somente poderá ser solicitada uma bolsa por orientador/supervisor.

O candidato à bolsa

  • Ser brasileiro ou possuir o visto apropriado para permanência no País.
  • Ter obtido o grau de doutor há, no máximo, 5 anos.  Caso o indicado não tenha defendido tese no momento da inscrição, uma carta do coordenador da Pós-graduação deve ser anexada indicando que a defesa irá obrigatoriamente ocorrer até o último dia do prazo para submissão de projetos. Candidatos que não tiverem obtido o grau de doutor dentro deste prazo serão desclassificados.
  • Possuir currículo registrado e atualizado na Plataforma Lattes que demonstre capacitação suficiente para desenvolver o projeto, obrigatoriamente com mais de uma publicação classificada como QUALIS B1 ou superior na área em que o Programa de Pós-graduação (PPG) no qual irá atuar estiver inserido.
  • O proponente candidato à bolsa não pode ter vínculo empregatício de qualquer natureza ou outra fonte de renda, exceto no caso de contrato de Professor Substituto (20 horas semanais), na mesma instituição de realização do estágio de pós-doutoramento; assim como não poderá ser aposentado na instituição.
  • Estar apto a iniciar as atividades relativas ao projeto tão logo seja aprovada a sua candidatura pela FAPERJ, não sendo aceitas quaisquer solicitações para postergar esse início.Caso isto ocorra, a bolsa será concedida ao próximo candidato na lista de classificação. Assim como, deverá dedicar-se, caso aprovada a bolsa, integralmente e exclusivamente às atividades do projeto.

Do orientador/coordenador

  • O orientador/coordenador do candidato à bolsa deverá ser pesquisador nível 1 ou SR do CNPq e, simultaneamente, Cientista do Nosso Estado, da FAPERJ.
  • Ser professor cadastrado em Programa de Pós-graduação (PPG) stricto sensu (conceito 5, 6 ou 7 pela CAPES) de instituições de ensino superior (IES) ou de centros e institutos de pesquisa sediados no estado do Rio de Janeiro e ter seu currículo atualizado na Plataforma Lattes. Ser o Coordenador do projeto apresentado e, também, responsável pela sua condução perante à sua instituição.
  • Ter vínculo empregatício/funcional com a instituição sediada no estado do Rio de Janeiro onde será executado o projeto.
  • Não coordenar mais de uma proposta neste mesmo âmbito.
  • Em casos excepcionais a Comissão de seleção poderá considerar a equivalência para os critérios acima estabelecidos, como por exemplo, pesquisadores que trabalhavam recentemente no exterior e por isso tiveram suas bolsas suspensas ou que ainda não tiveram tempo de requisitar suas bolsas, pesquisadores que tiveram que abandonar temporariamente suas bolsas por assumirem funções em agência de fomento como CAPES ou CNPq.

 

Requisitos e Condições para a Bolsa Pós-Doutorado Sênior (PDS)

Somente poderá ser concedida uma bolsa por orientador.

Do candidato à bolsa

  • Ser doutor há mais de 5 (cinco) anos, desde a defesa da Tese de doutorado, e dedicar-se exclusivamente à atividade de pós-doutoramento, a ser desenvolvida em instituição de ensino e pesquisa sediada no estado do Rio de Janeiro diferente da que mantém vínculo empregatício permanente e, preferencialmente, da que se doutorou.
  • O candidato deverá comprovar atividade/produção científica como pesquisador nos últimos 5 (cinco) anos.
  • Deverá existir dedicação integral ao projeto de pesquisa.
  • Em caso de existência de vínculo empregatício e/ou estatutário em outra instituição de ensino e pesquisa, deverá ser anexado documento comprovando a liberação completa desse vínculo para o desenvolvimento do projeto de pesquisa. O município de origem do bolsista deve estar localizado a mais de 250 km de distância e, o pedido, plenamente justificado pela coordenação do curso.

Do orientador/coordenador

O orientador/supervisor deverá ter o grau de doutor ou equivalente, com elevada produtividade de pesquisa e reconhecida liderança em sua área de conhecimento (perfil compatível com o de pesquisador nível 1 do CNPq), e estar credenciado como docente em Programa de Pós-graduação (PPG) sediado no estado do Rio de Janeiro, classificado, ao menos, em nível 4, pela CAPES.

 

Duração das Bolsas

PDR – um ano, com possibilidade de duas renovações por igual período.

PDR-10 – um ano, com possibilidade de duas renovações por igual período.

PDS – um ano, sem possibilidade de renovação.

No caso de renovação, para encaminhamento do Relatório Técnico, referente ao período já concedido, deverá ser utilizado o Formulário de Encaminhamento de Relatório Técnico.

 

Para saber como submeter projeto para uma destas modalidades leia as Instruções para Concessão e Utilização de Auxílios e Bolsa

 

Mais informações:

Dúvidas Frequentes

Download – Manual de utilização do SisFAPERJ”  (.pdf)

Licença maternidade

Valores das Bolsas e Auxílios e Auxílio Instalação (.pdf)

Calendário para solicitação de bolsas e auxílios

Declaração de inexistência de vínculo empregatício e/ou estatutário e de outra fonte de rendimento

Formulário para encaminhamento de relatório 

Índice geral das áreas do conhecimento

Setores

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email Compartilhar no WhatsApp
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Fale conosco | Créditos | Dúvidas frequentes