O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Bolsas > Pós-Doutorado Recém-Doutor (PDR) e Pós-Doutorado Sênior (PDS)
15/04/2015

Pós-Doutorado Recém-Doutor (PDR) e Pós-Doutorado Sênior (PDS)

Finalidade

Destina-se a pesquisador que pretenda realizar estágio de pós-doutoramento em instituição de ensino e pesquisa sediada no estado do Rio de Janeiro. A bolsa possibilita dedicação exclusiva do pesquisador ao programa de pós-doutoramento, junto a pesquisadores ou coordenadores de grupos de pesquisa de alta qualificação. Candidatos de outros países ou estados podem pleitear esta modalidade de bolsa para o desenvolvimento de projetos junto a pesquisadores do nosso Estado.

Este tipo de bolsa apresenta duas modalidades: recém-doutor (PDR e PAPDRJ) e Sênior (PDS). A PDR tem por finalidade apoiar o pós-doutoramento do pesquisador com até 5 (cinco) anos de conclusão do curso de doutorado e a PDS o pós-doutoramento do pesquisador com mais de 5 (cinco) anos e com regularidade e boa qualidade em sua produção científica nos últimos 5 (cinco) anos.

 

Requisitos e condições para o Pós-doutorado Recém-Doutor (PDR)

  • Ser doutor há, no máximo, 5 (cinco) anos, desde a defesa da Tese de Doutorado, e dedicar-se exclusivamente à atividade de pós-doutoramento. No caso de o solicitante estar com defesa de Tese de Doutorado marcada para, no máximo, 3 (três) meses, contados a partir da data de envio da solicitação, a FAPERJ aceitará o pedido, desde que seja anexado documento comprobatório dessa situação, emitido pela coordenação do programa de pós-graduação. Neste caso, a bolsa somente poderá ser concedida mediante a apresentação da certificação do programa de pós-graduação de que a defesa da Tese foi efetivamente realizada, com a aprovação do candidato.
  • O orientador/supervisor deverá ter o grau de doutor ou equivalente, com elevada produtividade de pesquisa e reconhecida liderança em sua área de conhecimento (perfil compatível com o de pesquisador nível 1 do CNPq), e estar credenciado como docente em Programa de Pós-graduação sediado no estado do Rio de Janeiro, classificado, ao menos, em nível 4, pela Capes.
  • O número de pós-doutorandos (recém-doutor ou sênior) apoiados pela FAPERJ não poderá ultrapassar o teto de 10% do quadro permanente de docentes/pesquisadores com dedicação integral na unidade proponente.
  • Somente poderá ser concedida uma bolsa por orientador/supervisor.
  • Admite-se a concessão de bolsa a alunos com vínculo empregatício e/ou estatutário que, para a realização do programa de pós-doutoramento sejam obrigados a estabelecer domicílio em município diferente daquele onde mantém sua residência permanente. O município de origem do bolsista deve estar localizado a mais de 250 km de distância e, o pedido, plenamente justificado pela coordenação do curso.

 

Requisitos e condições para o Pós-doutorado Sênior (PDS)

  • Ser doutor há mais de 5 (cinco) anos, desde a defesa da Tese de doutorado, e dedicar-se exclusivamente à atividade de pós-doutoramento, a ser desenvolvida em instituição de ensino e pesquisa sediada no estado do Rio de Janeiro diferente da que mantém vínculo empregatício permanente e, preferencialmente, da que se doutorou.
  • O candidato deverá comprovar atividade/produção científica como pesquisador nos últimos 5 (cinco) anos.
  • O orientador/supervisor deverá ter o grau de doutor ou equivalente, com elevada produtividade de pesquisa e reconhecida liderança em sua área de conhecimento (perfil compatível com o de pesquisador nível 1 do CNPq), e estar credenciado como docente em Programa de Pós-graduação sediado no estado do Rio de Janeiro, classificado, ao menos, em nível 4, pela Capes.
  • O número de pós-doutorandos (recém-doutor ou sênior) apoiados pela FAPERJ não poderá ultrapassar o teto de 10% do quadro permanente de docentes/pesquisadores com dedicação integral na unidade proponente.
  • Somente poderá ser concedida uma bolsa por orientador.
  • Deverá existir dedicação integral ao projeto de pesquisa.
  • Em caso de existência de vínculo empregatício e/ou estatutário em outra instituição de ensino e pesquisa, deverá ser anexado documento comprovando a liberação completa desse vínculo para o desenvolvimento do projeto de pesquisa. O município de origem do bolsista deve estar localizado a mais de 250 km de distância e, o pedido, plenamente justificado pela coordenação do curso

 

Duração das bolsas

PDR – um ano, com possibilidade de duas renovações por igual período.

PADRJ– um ano, com possibilidade de renovações até cinco anos.

PDS – um ano, sem possibilidade de renovação.

 

OBSERVAÇÃO

A disponibilização de bolsas de Pós-doutorado recém-doutor nas modalidades Nota 10 (PAPDRJ-10) e PAPDRJ se dará por meio de Edital periodicamente publicado na página da FAPERJ na internet.  O PAPDRJ é praticado em parceria com a CAPES.

 

Procedimentos para inscrição - PDS

O solicitante deverá acessar o sistema sisFAPERJ para fazer o pedido on-line. As instruções detalhadas para este procedimento encontram-se no final deste documento (Fases 1, 2 e 3 dos Procedimentos Gerais para Solicitação de Bolsas e Auxílios pelo sistema SisFAPERJ). A solicitação somente será aceita mediante este procedimento inicial.

Para localizar a edição, clique no menu  “Meu Sisfaperj” onde os fomentos abertos a propostas estarão disponíveis. Clique em cima da edição  “Bolsa de Pós-Doutorado Sênior” e, em seguida, no botão “Solicitar Fomento”, logo acima da lista de edições abertas.

Atenção: Para esta modalidade, os tipos de proponente elegíveis são: Pesquisador; Cientista do Nosso Estado e Jovem Cientista do Nosso Estado. Outras modalidades de proponente não serão aceitas pelo sistema.

O pedido deverá ser feito pelo próprio candidato à bolsa.

Para esta modalidade, os procedimentos relativos ao preenchimento do formulário on-line são:

  1. Projeto

O Projeto de Pesquisa deverá ser digitalizado na aba “Dados Gerais”, quando solicitado pelo sistema.  Deverá conter, obrigatoriamente nesta ordem, os seguintes itens: título, resumo, introdução, objetivos, justificativa, metas, método, resultados esperados, referências bibliográficas, data de início e fim do projeto, especialidades e palavras-chave. Projetos apresentados fora destas especificações não serão aceitos.

  1. Os documentos a serem anexados, quando solicitados na aba correspondente, são:
  1. Curriculum vitaeno formato Lattes completo, com indicadores de produção – CNPq, do solicitante e do orientador (em formato *.rtf);
  2. Documento do orientador/supervisor, encaminhando a solicitação de bolsa e a justificativa da solicitação;
  3. Documento de dirigente da instituição, encaminhando o pedido e justificando a solicitação, inclusive com o número de pós-doutores e o número total de docentes da unidade;
  4. Cópia do certificado de conclusão de doutorado do candidato;
  5. PDS – caso o candidato possua vínculo empregatício/estatutário, deverá anexar documento do dirigente da entidade à qual está vinculado, liberando-o de suas atividades durante o período coberto pela bolsa. Caso não se aplique à proposta, basta anexar documento word, comum, escrito ‘não se aplica (N/A)’;
  6. Documento de aprovação/submissão do projeto a Comitê de Ética em Pesquisa, quando se tratar de estudos envolvendo seres humanos ou animais. Caso não se aplique à proposta, basta anexar documento word, comum, escrito ‘não se aplica (N/A)’.
  1. Cronograma

Na aba ‘Cronograma’, o proponente deverá baixar o modelo (formato excel), preenchê-lo e anexá-lo ao campo correspondente.

Preenchidos todos os campos e anexados todos os documentos, o solicitante deverá seguir até a aba ‘Histórico’, escolher a opção ‘Enviar para a Faperj’, e, em seguida, clicar no botão “Exec” (executar). Feito isso, o status do pedido no Sisfaperj deverá estar “Em Verificação”, o que garante que o pedido foi devidamente enviado e recebido pela FAPERJ.

 

Critérios para a seleção de bolsistas PDS

Serão considerados na avaliação da proposta:

  1. Mérito técnico-científico, inovação, originalidade, definição dos objetivos e a sua adesão aos termos desta modalidade de bolsa;
  2. Qualificação do candidato (em relação às atividades previstas para a execução do projeto, quanto à qualidade e regularidade da produção científica/tecnológica divulgada em veículos qualificados e, no caso de PDS, sua contribuição para a formação de recursos humanos para pesquisa nos últimos cinco anos);
  3. Qualificação do orientador/supervisor (em relação às atividades previstas para a execução do projeto, quanto à qualidade e regularidade da produção científico/tecnológica divulgada em veículos qualificados e sua contribuição para a formação de recursos humanos nos últimos cinco anos);
  4. Adequação do método do projeto ao(s) objetivo(s) proposto(s);
  5. Aplicabilidade e relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social das diferentes regiões do estado do Rio de Janeiro;
  6. Infraestrutura disponível na instituição para a realização das atividades de pesquisa relativas ao desenvolvimento dos projetos propostos;
  7. Adesão aos termos desta modalidade de auxílio.

 

Mais informações:

Relatório final de projetos da FAPERJ

Perguntas Frequentes

Manual de Auxílios e Bolsas (.pdf)

Download – Manual de utilização do SisFAPERJ”  (.pdf)

Bolsas (observações gerais)

Valores das Bolsas e Auxílios e Auxílio Instalação (.pdf)

Calendário para solicitação de bolsas e auxílios

Declaração de inexistência de vínculo empregatício e/ou estatutário e de outra fonte de rendimento

Formulário para encaminhamento de relatório 

Índice geral das áreas do conhecimento

Setores

  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Fale conosco | Créditos | FAQ