O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Startups da TEC Campos apoiadas pela FAPERJ são selecionadas para Programa de Incubação Cruzada Brasil - África do Sul
Publicado em: 13/01/2022

Startups da TEC Campos apoiadas pela FAPERJ são selecionadas para Programa de Incubação Cruzada Brasil - África do Sul

Paula Guatimosim

Startups brasileiras fizeram uma imerssão no 
ecossistema de inovação sul-africano e vice-versa
(Imagem: Divulgação Anprotec)

Três empresas incubadas na TEC Campos (Incubadora de Empresas do Norte Fluminense) foram selecionadas para participar da sessão de matchmaking do Programa de Incubação Cruzada Brasil - África do Sul. Sana Kombucha, Microbiall e MatAedes, que contaram com apoio da FAPERJ por meio do edital Programa Doutor Empreendedor: Transformando Conhecimento em Inovação – 2019, tiveram a oportunidade de fazer network e aprender com a experiência de empresas sul-africanas. O programa de incubação cruzada promove a imersão de startups brasileiras no ecossistema de inovação sul-africano e na imersão de startups sul-africanas no ecossistema de inovação brasileiro. O objetivo é apoiar o desenvolvimento e a internacionalização de empreendimentos dos dois países no setor de tecnologia agrícola.

Os empreendimentos selecionados receberam um pacote de serviços, dentre os quais ações preparatórias de acesso a mercado, capacitações técnicas, seminários sobre o ecossistema de inovação, mentorias, treinamento de pitch, acesso a investidores, business matchmaking e networking qualificado – exercício dedicado à aceleração do processo de internacionalização de empreendimentos inovadores.

Para o presidente da TEC Campos, Henrique da Hora, o programa de incubação com a África do Sul, promovido com a Anprotec, é um excelente exemplo de relacionamento (sul-sul) entre dois países pertencentes ao grupo BRICS, que têm desafios tecnológicos semelhantes e podem se ajudar mutuamente. “Essa ação aproxima os dois países por meio da tecnologia, das startups e das spin-offs, além de promover um relacionamento muito bom entre os ecossistemas de empreendedorismo e inovação de ambas nações. Nós, da Tec Campos, ficamos muito contentes em oferecer para as empresas incubadas uma oportunidade de internacionalização das suas operações, permitindo que elas façam parcerias naquele país e promovam esses parceiros no Brasil”, afirmou, lembrando que o programa gera benefícios para todos os agentes envolvidos.

A relevância e o desenvolvimento tecnológico do setor da agricultura e o ambiente propício ao desenvolvimento de startups são algumas das semelhanças entre o Brasil e a África do Sul, que poderão se beneficiar das oportunidades advindas do desenvolvimento do setor de agritech.  Ao oferecer às startups selecionadas um contato privilegiado com o ambiente de inovação de cada país, o programa promove um exercício dedicado a acelerar o processo de internacionalização de produtos, processos e serviços de empreendimentos inovadores.

Adriana Grativol (no alto) e Aline Carolino
(esq) fizeram contato com empresas afins.
Henrique da Hora, da Tec Campos, acredita 
em possibilidades reais de colaboração.

A Microbiall, startup incubada na Tec Campos com apoio da FAPERJ, desenvolveu um inseticida biológico à base de fungo que oferece um importante diferencial. É capaz de controlar todas as fases de desenvolvimento dos insetos (ovo, larva, pupa e adulto). De acordo com a bióloga e doutora em Entomologia Aline Teixeira Carolino, o produto ainda agrega capacidade termorreguladora, minimizando os efeitos da insolação nas lavouras. A empresa é uma associação entre Aline e a mestre em Ecologia e Recursos Naturais e doutoranda em Produção Vegetal, Thais Berçot, que atua como diretora de marketing da empresa; e o engenheiro agrônomo e doutor em Produção Vegetal, Thalles Mattoso, diretor comercial da Microbiall. Leia matéria completa em http://www.faperj.br/?id=4096.2.2

“Participar da incubação cruzada entre Brasil e África do Sul, mesmo que tenha sido breve, foi muito valioso para a MicrobiAll. Ter a oportunidade de fazer contato com empresas com atividades similares às nossas é uma chance de estabelecer um networking”, disse  Aline Carolino. Ela disse que teve chance de conversar com um integrante da empresa Biotikum e espera continuar essa conexão para quem sabe, no futuro, firmar uma parceria.  Aline considera essa conexão cruzada uma grande experiência para empresas que estão iniciando sua jornada.

O crescimento do mercado de alimentos com propriedades funcionais, que além de atuar em funções nutricionais básicas, desencadeiam efeitos benéficos à saúde, levou a bióloga Adriana Daudt Grativol a investir na kombucha. A bebida, à base de chá preto adoçado fermentado por leveduras e bactérias benéficas à saúde, possui propriedades terapêuticas, dentre elas o fortalecimento do sistema imunológico e o bom funcionamento do intestino.  O projeto “Inovação do Processo Fermentativo da Sana Kombucha em Larga Escala com a Otimização da Produção de Ácido Glicurônico” também foi contemplado no mesmo edital da FAPERJ, conforme veiculado no Boletim (http://www.faperj.br/?id=4063.2.7).  A Sana Kombucha já está instalada na nova unidade de produção, em uma fábrica de cerveja artesanal em Campos dos Goytacazes, com tanques de aço inoxidável para realizar a fermentação.

No Programa de Incubação Cruzada Brasil - África do Sul Adriana conversou com a representante de uma empresa sul-africana que comercializa chá, matéria-prima para a fabricação da kombucha. Ela se interessou, particularmente, pelo rooibos, planta nativa sul-africana da família das leguminosas, com propriedades funcionais, que pode ser um diferencial da sua marca. A representante ficou de verificar os trâmites para enviar amostras para Adriana. “Notei que a empresa têm uma filosofia muito parecida com a que quero implantar, incentivando a comunidade e os produtores locais”, ressaltou.

Além das três startups incubadas na TEC Campos, foram selecionadas startups de base tecnológica na Incubadora do Parque Tecnológico de Viçosa (tecnoPARQ), que também deram apoio à inovação do programa e suporte às 11 startups sul-africanas durante o período de imersão. O Programa de Incubação Cruzada Brasil - África do Sul é uma iniciativa da Embaixada do Brasil na África do Sul, a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Departamento de Ciência e Inovação da África do Sul (DSI) e a Agência de Inovação Tecnológica da África do Sul (TIA).

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes