O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Startup Manda Bem baixa valor do envio para o mercado de e-commerce
Publicado em: 25/11/2021

Startup Manda Bem baixa valor do envio para o mercado de e-commerce

Paula Guatimosim

As reuniões presenciais foram retomadas. A empresa utiliza a
um espaço de coworking no Centro do Rio (Fotos: Nathan Diniz)

A pandemia do novo coronavírus fez o comércio online no País crescer mais de 40% em 2020, segundo levantamento da Ebit-Nielsen, que monitora e mede a reputação das lojas virtuais do mercado brasileiro de e-commerce por meio de pesquisas. As vendas do comércio eletrônico em 2020 atingiram R$ 87,4 bilhões, um crescimento de 41% em relação a 2019. Outra tendência verificada foi o avanço dessa modalidade em cidades do interior, fato que contribuiu para aumentar em 30% o número de pedidos. No entanto, um dos principais gargalos para quem está começando a fazer vendas pela internet é o valor do frete, que muitas vezes pode afetar diretamente o consumidor, fazendo com que a compra não valha a pena.

Foi a partir de sua primeira experiência no e-commerce com a “Máquina de Camisa” que Marcos Castro idealizou seu segundo negócio. O primeiro projeto como empreendedor aconteceu após sua experiência na B2W, uma das maiores empresas de comercio eletrônico do Brasil. “A nova ideia surgiu da dor”, explica Marcos, que viu seu negócio ser inviabilizado devido à exigência de cota mínima de venda e por conta do valor elevado do frete, segundo ele, principais dificuldades de quem está começando.

Antenado às oportunidades de mercado, Castro conheceu o Programa Startup Rio, da FAPERJ, em 2014, quando foi criada a primeira turma do programa. Passou a frequentar o coworking na Rua do Catete 243, no bairro homônimo, e iniciou importantes encontros colaborativos, assistiu a palestras, e participava ativamente das trocas de experiências. Inscreveu um projeto na segunda turma do Startup Rio, mas não foi selecionado porque havia outro projeto semelhante mais adiantado. Foi apenas em 2017, na terceira turma, já na prorrogação das inscrições, que conseguiu inscrever e ter seu projeto não só contemplado, mas selecionado como um dos 10 cases de sucesso apresentados no Demo Day, evento que apresenta os melhores exemplos de um programa de aceleração de startups. Um novo reconhecimento chegou em 2021, quando a Manda Bem figurou na lista do prêmio 100 Startups To Watch 2021, promovido pela publicação Pequenas Empresas Grandes Negócios (PEGN).

A plataforma oferece a quem tem e-commerce tudo o que o iniciante mais precisa: descontos nos envios, logística reversa e ainda acompanha o envio. Segundo Marcos, quanto mais lojistas em sua plataforma ele consegue mais descontos, que variam de 20% a 60%, repassados aos clientes. Um exemplo é o Sedex local (para a mesma cidade), que no balcão dos Correios custa R$ 21,00 e na plataforma sai por R$ 9,77. A Manda Bem também cuida das devoluções ou trocas de produtos, a chamada logística reversa, uma vantagem bastante atrativa para os compradores; e também cuida de todo o processo de rastreamento do envio até chegar ao cliente final.

Castro: Fizemos um bem para todo o mercado, ao
forçar as empresas a também baixarem suas tarifas  

“A pandemia contribuiu bastante para o nosso crescimento”, afirma Marcos, que saiu de 1000 clientes em abril de 2020 para 5000 no mesmo mês de 2021, atingindo mais de 120 mil envios/mês. Não é cobrada nenhuma taxa ou mensalidade para usar a plataforma, o cliente paga um percentual dos envios que gerar. Também não existe uma quantidade mínima de envios por mês. Nem é preciso ter CNPJ, basta o número do CPF para se cadastrar na plataforma. O pagamento é feito através do PayPal (cartão de crédito ou saldo em conta), momento em que são geradas as etiquetas de envio. Quem não possui conta no PayPal e não possui cartão de crédito pode gerar crédito na plataforma através de boleto, transferência bancária, ou PIX.

Mas como é que a equipe da plataforma, composta por 13 pessoas, ganha dinheiro? Fazendo diferença no mercado, atraindo clientes, gerando volume de envios e satisfação do cliente, resume Marcos. “Fizemos um bem para todo o mercado repassando os descontos quase integrais para os clientes, levando o preço do frete baixar”, esclarece Castro, que se prepara para em 2022 oferecer outras opções de envio além dos Correios, agregando algumas transportadoras. “O ser humano tem muita dificuldade para mudar, mas é estimulado quando se depara com uma vantagem”, justifica o empreendedor, que deixou a concorrência “sem margem de manobra”.

Bacharel em Direito pela PUC-Rio, o fundador da Manda Bem investe no crescimento orgânico da sua empresa, cuja marca é uma cegonha levando uma lâmpada (símbolo de uma ideia). Para isso, a maioria dos integrantes da sua equipe é de atendentes, pois em sua opinião o atendimento diferenciado gera indicações e o marketing boca a boca. O trabalho em home office, característico do setor de tecnologia, aos poucos vem dando espaço a encontros mensais com a equipe. Na próxima reunião, inclusive, Marcos conhecerá seu sócio Reginaldo Gomes, que mora em São João do Paraíso, município do interior ao norte de Minas Gerais.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes