O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > CNE e JCNE: edição de 2021 dos programas irá oferecer um total de 370 novas bolsas
Publicado em: 16/09/2021 | Atualizado em: 01/10/2021

CNE e JCNE: edição de 2021 dos programas irá oferecer um total de 370 novas bolsas

Por Ascom Faperj

Dois dos programas mais aguardados da Fundação, Cientista do Nosso Estado (CNE) e Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE), são lançados simultaneamente nesta quinta-feira, dia 16 de setembro. Também conhecidos como Bolsas de Bancada para Projetos (BBP), a versão 2021 de ambos os programas concederão bolsas mensais, por até 36 meses, para que os pesquisadores possam executar seus projetos. No caso do Cientista do Nosso Estado, serão até 220 bolsas no valor de R$ 3 mil mensais; já para Jovem Cientista do Nosso Estado serão até 150 bolsas mensais de R$ 2,4 mil. Os dois editais somam um investimento de pouco mais de R$ 36 milhões para a C,T&I fluminense durante os próximos três anos.

Considerado um dos programas-símbolo da FAPERJ, o Cientista do Nosso Estado é uma referência no apoio a projetos coordenados por pesquisadores de reconhecida liderança em sua área, vinculados a instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro. Em 2002, a fim de ampliar o alcance do Cientista do Nosso Estado a pesquisadores em estágio inicial de suas carreiras, a FAPERJ lançou o Programa Jovem Cientista do Nosso Estado.

As bolsas CNE destinam-se a apoiar, por meio de concorrência pública, projetos coordenados por pesquisadores de reconhecida liderança em sua área, com vínculo empregatício em instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro. O programa, que foi lançado em 1999, se estabeleceu desde então como uma iniciativa pioneira que desburocratizou a forma de financiamento à pesquisa e inovação no estado e no País, representando uma reafirmação da importância dos cientistas no estado. Em função do êxito do programa, o número de bolsas foi sendo aumentado ao longo dos anos.

De acordo com o Presidente da Fundação, Jerson Lima Silva, o pagamento das bolsas de bancada aos pesquisadores garantiu a sobrevivência da pesquisa e da inovação no estado nos últimos anos: “no cenário atual, é de suma importância que muitos centros e grupos de pesquisa continuem existindo, principalmente agora, o Estado do Rio de Janeiro precisa se munir de condições para enfrentar epidemias antigas e recentes, como a COVID-19, e também estar bem preparado para lidar com os desafios não apenas na área da saúde, mas também no que diz respeito ao urbanismo, economia, ecologia, energia limpa, entre outros.”

Segundo a diretora Científica da FAPERJ, Eliete Bouskela, o lançamento desses dois importantes programas garante o aporte para a continuidade da pesquisa fluminense e estimula que nossos pesquisadores permaneçam no estado: “esse programa deve seu êxito em especial à sua constância e à agilidade com que o pesquisador pode atender às reais necessidades de seu projeto de maneira imediata. Isso garante à produção de ciência, tecnologia e inovação no estado do Rio de Janeiro as condições de enfrentamentos das grandes questões do nosso tempo, em particular aquelas ligadas à crise de saúde público pelo qual passamos”, ressaltou.

Elegibilidade

Os proponentes ao programa Cientista do Nosso Estado devem possuir vínculo empregatício ou funcional com centros de pesquisas, universidades ou instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado do Rio de Janeiro. Pesquisadores eméritos ou aposentados poderão concorrer ao edital, desde que o vínculo seja comprovado por documento oficial da instituição, atestando efetiva participação na pesquisa a ser desenvolvida; grau de doutor e reconhecida liderança em sua área, com produção científica e/ou tecnológica de alta qualidade no período entre 2011 a 2020, compatível com o nível de pesquisador 1 do CNPq, segundo critérios da área a qual o pesquisador está vinculado. O candidato deve demonstrar capacidade de orientação de alunos de pós-graduação através da comprovação de, no mínimo, uma orientação de doutorado concluída, estar orientando alunos de pós-graduação (mestrado e/ou doutorado) no momento da solicitação e capacidade de captação de recursos financeiros para financiamento à pesquisa por meio de agências de fomento nacionais, estaduais ou internacionais, pró-reitorias, fundações e empresas públicas ou privadas.

Para o programa Jovem Cientista do Nosso Estado será necessário ter obtido grau de doutor — com data de defesa do doutoramento a partir de 1º de agosto de 2010 — e  possuir liderança em sua área, com produção científica e/ou tecnológica de alta qualidade nos últimos cinco anos (de 2016 a 2020), segundo critérios de sua respectiva área; vínculo empregatício ou funcional com centros de pesquisas, universidades ou instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado do Rio de Janeiro. O candidato deve demonstrar capacidade de orientação de alunos de pós-graduação através da comprovação de, no mínimo, uma orientação de mestrado e/ou doutorado em andamento e de captação de recursos financeiros para financiamento à pesquisa de agências de fomento nacionais, estaduais ou internacionais, pró-reitorias, fundações e empresas públicas ou privadas

Pesquisadores apoiados nos editais Cientista do Nosso Estado 2018 ou Jovem Cientista do Nosso Estado 2018 que apresentarem propostas nesta edição deverão comprovar pelo menos uma das três atividades científicas / tecnológicas (palestra, curso, exposição etc.) realizadas em escolas públicas (níveis fundamental ou médio) sediadas no estado do Rio de Janeiro, dentro dos anos de vigência da bolsa de bancada.

A avaliação dos projetos caberá a um Comitê Especial de Julgamento, designado pela diretoria da FAPERJ, que analisará as propostas considerando o mérito técnico e/ou científico, o potencial de inovação e viabilidade da proposta, a adequação dos métodos e do cronograma de atividades, a qualificação do proponente em relação às atividades previstas, entre outros.

Os recursos obtidos deverão ser aplicados em itens ou rubricas relativas ao projeto, desde que sejam observadas as regras constantes no Manual de Prestação de Contas da FAPERJ, além de orientações complementares expedidas para esse fim pelo setor de Auditoria Interna ou pela diretoria da Fundação.

A divulgação dos resultados para ambos os editais está prevista para ser realizada a partir de março de 2022.

Bolsas CNE e JCNE vigentes – Atenção: os pesquisadores contemplados nos programas CNE e JCNE de 2018 terão suas bolsas prorrogadas por oito meses, até 30 de abril de 2022.

Consulte nos links abaixo a íntegra dos editais:

EDITAL FAPERJ Nº 32/2021 – PROGRAMA CIENTISTA DO NOSSO ESTADO (CNE)

EDITAL FAPERJ Nº 33/2021 – PROGRAMA JOVEM CIENTISTA DO NOSSO ESTADO (JCNE)

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes