O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > FAPERJ realiza entrega de outorgas no Palácio Guanabara
Publicado em: 04/02/2021

FAPERJ realiza entrega de outorgas no Palácio Guanabara

Paul Jürgens e Juliana Passos

O governador em exercício, Claudio Castro, discursa durante a
cerimônia: para ele, 'há esforços científicos sendo realizados em
todo o mundo e o Estado do RJ não poderia ficar de fora dessa
grande grande corrida pela vida' 
(Foto: Ascom/Governo do Estado)

Em solenidade realizada nesta quinta-feira, dia 4 de fevereiro, no Palácio Guanabara, foram entregues as outorgas de edital da FAPERJ com foco em pesquisas para a produção de insumos biológicos pelo Instituto Vital Brazil (IVB) no combate à Covid-19. O evento ganha especial importância no momento em que os projetos, aprovados pela FAPERJ na primeira quinzena de dezembro, já demonstraram em testes pré-clínicos potencial para o combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus. A solenidade contou com a presença do governador Claudio Castro, do secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Dr. Serginho, e do presidentre da FAPERJ, Jerson Lima Silva, além de autoridades diversas, incluindo reitores e dirigentes de instituições de Ciência e Tecnologia sediadas em território fluminense.

Os projetos contemplados no edital Apoio ao Instituto Vital Brazil para Produção de Insumos Biológicos no Combate a Covid-19, lançado no início de novembro, foram dois: Produção de Soro Hiperimune a partir de Plasma de Equinos para Combate ao COVID-19 como Estratégia Terapêutica no Novo Cenário Mundial de Pandemia, submetido pelo médico veterinário Luis Eduardo Ribeiro da Cunha, do Instituto Vital Brazil;  e Estudos pré-clínicos e clínicos de F(ab´)2 anti-COVID-19 produzido a partir da imunização de equinos com proteína S recombinante, em proposta apresentada pela pesquisadora Leda Castilho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Além do governador, do secretário e do presidente da FAPERJ,  participaram da solenidade, como protagonistas, o gal. Waldemar Barroso, presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que representou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes; Carlos Alberto Chaves de Carvalho, secretário estadual de Saúde; o vice-reitor da UFRJ, Carlos Frederico Rocha, representando a reitora da UFRJ Denise Pires de Carvalho; Marcos Menezes, vice-presidente da Fiocruz, representando a presidente da instituição, Nísia Trindade; Átila Castro, diretor-presidente do Instituto Vital Brazil; Fernanda Tovar Moll, presidente do Instituto Idor; Márcio Pacheco, líder do governo na Alerj. 

Castro segura o termo de outorga entregue ao pesquisador do IVB,
Luis Eduardo Ribeiro (à dir.). Também estão na foto o presidente do
IVB, Átila Castro (à esq.); o secretário estadual de C,T&I, Dr.
Serginho (centro); e o presidente da FAPERJ, Jerson Lima (2º
a partir da dir.). (Foto: Ascom/Governo do Estado) 
     

O primeiro a discursar, o presidente da FAPERJ, Jerson Lima Silva, destacou os esforços da FAPERJ, com apoio do Governo do Estado e da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, para o fomento a pesquisas que pudessem dar rápido retorno para a sociedade, atendendo às demandas impostas pela pandemia. “Durante o ano de 2020, além de lançar uma dezena de editais voltados para diversas áreas de pesquisa, a FAPERJ, como forma de contribuir para o enfrentamento do vírus, deu especial atenção àqueles que poderiam ser um fator determinante na pandemia. Para isso, lançou chamadas emergenciais para permitir que grupos de pesquisa pudessem contribuir para o enfrentamento da Covid-19, incluindo uma ação conjunta com a Secretaria Estadual de Saúde (SES)”, disse. “As ações de fomento à pesquisa em Covid-19 voltaram-se para projetos e para a formação de Redes de Pesquisa em Saúde que atuaram em Epidemiologia, no Diagnóstico, no Genoma do Vírus, em Estudos Clínicos, no uso de ferramentas de Inteligência Artificial, no desenvolvimento de equipamentos de proteção (EPIs) e de respiradores, na infraestrutura  de pesquisa de biossegurança, entre outros”, acrescentou. Ele lembrou que, ao final, 120 projetos receberam apoio do Governo do Estado por meio do FAPERJ, envolvendo mais de 1 mil doutores que atuam no estado do Rio de Janeiro em trabalhos relacionados ao combate à Covid-19, além de de centenas de alunos de pós-graduação. “Todo esse esforço resultou em investimentos que alcançaram nada menos que R$ 75 milhões destinados a projetos relacionados com a pandemia, como o da entrega de outorgas que temos hoje aqui no Palácio”.  Lima Silva lembrou que a FAPERJ, desde o início de 2019, vem recuperando sua capacidade de investimento, e que em 2020, ao longo dos 12 meses, investiu cerca de R$ 438 milhões no Sistema de Ciência e Tecnologia fluminense.

O governador em exercício, Claudio Castro, falando de improviso, disse que se alguém ainda tinha dúvida sobre a importância da Ciência para humanidade, essa pandemia tratou de encerrar essa discussão. “No Governo do Estado do Rio de Janeiro, valorizamos a educação, a ciência e o crescimento. Hoje, não estamos falando apenas do repasse de R$ 2,2 milhões, pela FAPERJ, a pesquisadores do Instituto Vital Brazil e da UFRJ, que trabalham no desenvolvimento do soro para o combate à Covid-19. Estamos falando de esperança”, destacou. “Há esforços científicos sendo realizados em todo o mundo e o Estado do Rio de Janeiro não poderia ficar de fora dessa grande corrente, dessa grande corrida pela vida. Até porque somos um importante centro de conhecimento dentro do nosso País, com grandes universidades e instituições de peso, como a Fiocruz, as já citadas UFRJ e IVB, a Uerj, Uenf e Uezo, entre tantas outras que difundem conhecimento em Ciência. Não por acaso, estivemos no fim do ano passado, neste mesmo salão nobre, com o ministro da Saúde anunciando um investimento de peso para a criação do complexo industrial de biotecnologia em Saúde da Fiocruz, no distrito industrial da Santa Cruz, na Zona Oeste. Trata-se de uma fábrica de vacinas que vai quadruplicar a capacidade de produção anual de frascos de vacina e biofármacos da Fiocruz. E diga-se de passagem, já está preparada para produzir a vacina que imunizará a população contra o novo coronavírus. Vacina, por sinal, que já é uma realidade”, prosseguiu. “Este soro, que tem como objetivo entregar anticorpos mais poderosos para o organismo de pessoas infectadas pelo vírus, será fundamental para o tratamento daqueles que foram contaminados. E, em um cenário que se fala em mutações genéticas, ainda que não tenhamos certezas absolutas, termos um tratamento eficaz é absolutamente fundamental. Tenho certeza que este investimento será importante para que essa pesquisa avance até o final deste semestre e tenhamos um tratamento eficiente e cientificamente comprovado”. O governador frisou a importância dos investimentos em pesquisa. “Precisamos encerrar a politização de um vírus que já matou mais de 200 mil pessoas no Brasil. Esse discurso, infelizmente, só contribui para provocar desconfiança na população. Estamos aqui, reunidos, com o único objetivo de salvar vidas”, disse, encerrando sua fala.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Serginho, parabenizou a FAPERJ pelo iniciativa de apoiar o projeto do soro de pesquisa e produção do soro hiperimune. “Associado à vacina, o soro hiperimune tem um potencial, pelo que conversei com o doutor Luis Eduardo, com o Jerson, grande de proporcionar um tratamento eficaz contra a Covid-19. São anos de pesquisa científica do nosso corpo acadêmico brasileiro, fluminense, que possibilitou o desenvolvimento de uma tecnologia em um curto espaço de tempo”, disse. “O corpo acadêmico do Estado do Rio de Janeiro poderá contar com a Secretaria de Ciência e Tecnologia, com Governo do Estado do Rio de Janeiro para alcançarmos cada vez mais o desenvolvimento e dias melhores. Meus parabéns a cada um dos pesquisadores envolvidos no projeto e contem conosco para avançarmos cada dia mais”, completou, destacando a atuação do Instituto Vital Brazil, UFRJ, Fiocruz e também da Instituto D'or de Pesquisa e Ensino (Idor), que, em breve, deverá liderar os testes clínicos.

Em seu discurso, Jerson Lima Silva, presidente
da FAPERJ, destacou que a Fundação investiu
cerca de R$ 75 milhões ao longo dos últimos
meses em projetos relacionados com a pandemia
provocada pelo Sars-Cov-2 (Foto: Ascom/Secti)   

O presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), gal. Waldemar Barroso, que representou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, na solenidade, parabenizou as instituições do Estado do Rio de Janeiro, que conta com pesquisadores engajados para que se alcance uma solução de combate à Covid-19. “E só mesmo pela Ciência nos encontraremos uma solução para este problema tão grave para o País. É realmente importante que tenhamos esse legado e que continuemos com um investimento consistente para que a Ciência possa continuar sendo a solução”, defendeu.

Falando em nome dos contemplados no edital, Luis Eduardo Ribeiro lembrou que o projeto de pesquisa para o desenvolvimento do soro teve início em 27 de maio, com três cavalos. “Parecia impossível imaginar que cinco meses depois já teríamos a proteína S sendo produzida pelo laboratório coordenado pela professora Leda Castilho, na Coppe/UFRJ”, contou. “Se ainda há etapas pela frente, já estamos com o soro concentrado pronto para diluído, com o projeto aprovado para testes clínicos pelo Conep, e aguardamos a aprovação da Anvisa para iniciar os testes clínicos”, comemorou. “Nos dá uma angústia não estarmos com o produto pronto ainda, infelizmente, para usar nos pacientes que estão morrendo. Mas esse tempo de maturação é necessário para que tenhamos um produto seguro, eficaz e que não provoque reversões de quadro”, avaliou. Ribeiro disse que os recursos disponibilizados pelo Governo do Estado por meio da FAPERJ são fundamentais para garantir a continuidade do trabalho feito até o momento. “Estou aqui em nome de 30 pesquisadores diretamente ligados ao projeto e também de centenas de outros que indiretamente dele participam. Esse é um momento muito importante, e falo aqui como representante de três instituições centenárias, o IVB, Fiocruz e UFRJ, e também do Instituto D'or de Pesquisa e Ensino”.

Também estiveram presentes à cerimônia, o reitor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Ricardo Lodi; Luanda Moraes, recém-eleita reitora do Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo); e Wanderley de Souza, professor titular da UFRJ e ex-secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), entre outros.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes