O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Notas - Semana de 28 de maio a 3 de junho de 2020
Publicado em: 28/05/2020

Notas - Semana de 28 de maio a 3 de junho de 2020

Hupe e Policlínica da Uerj prestam contas sobre doações recebidas durante a pandemia
O Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) e a Policlínica Piquet Carneiro (PPC), vinculados à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), arrecadaram até o dia 21 de maio, R$ 5.125.043,69. O montante arrecadado está sendo destinado a equipar novos leitos no Centro de Terapia Intensiva (CTI) e à aquisição de insumos para que as equipes de saúde possam atender com segurança aos pacientes de média e alta complexidade, que chegam diariamente ao hospital. Com a verba da campanha, quatro ventiladores pulmonares foram comprados e já recebidos. Outros 46 foram encomendados. Só esses equipamentos custaram R$ 3,1 milhões. Desta forma, a estrutura hospitalar foi reforçada, e o Hupe já conta com 170 leitos destinados aos pacientes Covid-19, sendo 70 exclusivos para o CTI. Outro item imprescindível às equipes de saúde são as máscaras N95 e cirúrgicas. Também com os fundos da campanha, foram encomendados estes itens, ao custo de R$ 370 mil. Com o saldo remanescente, serão adquiridos outros insumos necessários à proteção dos profissionais e ao atendimento dos pacientes. Desde março até o dia 22 de maio, 444 pacientes foram internados no Hupe. Deste total, 259 já se recuperaram e tiveram alta domiciliar. Além disso, foram realizados 6.449 testes em pacientes internados e profissionais de saúde. Agora, a meta é reforçar o abastecimento do Hupe com medicamentos e materiais. Quem puder, preferencialmente, deve doar os produtos diretamente ao hospital. Os dados bancários para doação são: Banco Bradesco – Ag. 6897 – conta 11-6; ERJ-UERJ/DAF – CONTA MOVIMENTO; CNPJ 33.540.014/0001-57. Após a doação, favor encaminhar o comprovante bancário com seu nome completo e CPF ou CNPJ para o e-mail: doacoes-hupe@uerj.br. Mais informações: www.uerj.br

Seminário debate os 120 anos da Fiocruz e as pandemias em perspectiva histórica
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) completou 120 anos no último dia 25 de maio e segue com uma programação especial. Nesta sexta-feira, 29 de maio, a Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) promove o seminário online “120 anos da Fiocruz – Pandemia em perspectiva histórica”. Na ocasião, serão debatidas a articulação entre a produção do conhecimento científico e as práticas de saúde pública em contextos de enfrentamento de crises de saúde pública, a partir do papel que as ciências e a Fiocruz desempenharam nas crises epidêmicas do passado e suas ações durante a atual pandemia de Covid-19. O seminário terá a participação dos pesquisadores da COC, Simone Kropf, Jaime Benchimol, Luiz Antônio Teixeira e Nara Azevedo, para discutir “As emergências sanitárias na história da Fiocruz”, às 10h. Também participarão do evento, pela COC, os pesquisadores André Felipe Cândido da Silva, Marcos Cueto e Dilene Nascimento, e o pesquisador do departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Luiz Marques, para discutir “O papel das ciências no enfrentamento das pandemias – passado e presente”, às 14h. Ao longo de sua história, a instituição também foi responsável por dar respostas a emergências sanitárias que marcaram os séculos XX e XXI, desde a febre amarela à meningite, da Aids à tríplice epidemia de dengue, Zika e Chikungunya, até a atual crise. O evento será transmitido na página do Facebook da COC. Mais informações: https://www.facebook.com/casadeoswaldocruz

Webinário da ABC aborda modelos computacionais e isolamento social
Conhecer para entender o mundo a partir do coronavírus, série de webinários promovidos pela Academia Brasileira de Ciências (ABC), moderados por seu presidente, Luiz Davidovich, abordará na próxima terça-feira, 2 de junho, às 16h, “Modelos computacionais e isolamento social”. Para esclarecer dúvidas que afligem toda a sociedade, como até quando o isolamento social é necessário, quem faz essas previsões e como elas são estruturadas, ABC convidou o médico Cesar Victora, professor emérito de epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e membro titular da ABC, que vai relatar sua experiência recente em inquéritos sorológicos populacionais promovidos em 133 cidades brasileiras, visando determinar a presença de anticorpos contra o vírus SARS-CoV-2, que causa a Covid-19. O físico Marcelo Gomes, pesquisador em saúde pública do Grupo de Métodos Analíticos em Vigilância Epidemiológica (Mave), abordará os dados de notificação de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no País e potenciais armadilhas no seu uso para modelos e projeções. Para explicar que a formulação de estratégias de controle da Covid-19 foi influenciada em tempo real pela modelagem quantitativa, o médico Claudio José Struchiner vai mostrar como seu grupo reconstruiu retrospectivamente os principais passos até o presente e procurou prospectar os usos potenciais desta metodologia para a identificação de estratégias de saída e retorno à normalidade. As inscrições podem ser feitas a partir desta sexta, 29 de maio, em http://www.abc.org.br/evento/webinarios-da-abc-9. Para assistir, acesse: http://transmissao.abc.org.br

Diretor do Impa é o novo integrante do Conselho Científico do Serrapilheira
O diretor-geral do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Marcelo Viana, é o novo presidente do Conselho Científico, agora denominado Scientific Advisory Board (SAB), do Instituto Serrapilheira. Ao ocupar esta posição, ele também passa a integrar o Conselho Administrativo do instituto, dedicado ao fomento à pesquisa científica. Renovado após um mandato de três anos, o SAB conta com especialistas de diferentes áreas e vai contribuir para o planejamento estratégico de novas ações do instituto na promoção de uma ciência brasileira de excelência, transparente e diversa. Além de Viana, que recebe apoio da FAPERJ para a realização de suas pesquisas por meio do programa Cientista do Nosso Estado, integram o conselho a matemática Sun-Yung Alice Chang (Universidade de Princeton), o imunologista Antonio Coutinho (Fundação Champalimaud), a imunologista Faith Osier (Hospital Universitário de Heidelberg), o ecologista Simon Levin (Universidade de Princeton), o biólogo Thomas Lovejoy (Universidade George Mason), o físico Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC); a física Marcela Carena, chefe do Departamento de Física Teórica no Fermilab; a química Vanderlan Bolzani (Unesp) e a jornalista especializada em ciência Deborah Blum. Mais informações: https://serrapilheira.org

Pesquisadores do LNCC e da UFRRJ desenvolvem modelo matemático-computacional para avaliar o relaxamento do distanciamento social imposto pela pandemia
Um grupo de pesquisadores do Laboratório Nacional de Computação Científica  (LNCC) e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) vem trabalhando no desenvolvimento de um modelo matemático-computacional capaz de analisar vários aspectos da epidemia da Covid-19 no Brasil e no Estado do Rio. As professoras Regina Almeida e Sandra Malta (LNCC) e ClaudiaMazza (UFRRJ) contaram com a colaboração do aluno de pós-doutorado Lucas do Anjos e dos discentes de pós-graduação Anna Resende, Diego Volpatto e João Silva, todos do LNCC, para a elaboração da Nota Técnica "Avaliação de estratégias de relaxamento do distanciamentosocial para o Brasil e Estado do Rio de Janeiro". Resultados preliminares do trabalho indicam que a adoção de medidas de relaxamento gradual do distanciamento social, quando em situação de controle epidemiológico, são viáveis. Por outro lado, na ausência de verificação de controle epidemiológico, tanto medidas de relaxamento gradual quanto abruptas geram substancial aumento no número de casos confirmados e óbitos, além de evidências de considerável aumento no tempo necessário para a erradicação da doença. A conclusão é de que em cenário no qual não é possível aferir o controle epidemiológico, as medidas de relaxamento do distanciamento social estudadas na pesquisa não são recomendadas. Mais informações podem ser acessadas em: https://preprints.scielo.org/index.php/scielo/preprint/view/595/766

Professor da Coppe/UFRJ recebe condecoração japonesa A Ordem do Sol Nascente
O professor Edson Watanabe, do Programa de Engenharia Elétrica do Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), que foi contemplado pelo programa Cientista do Nosso Estado, da FAPERJ, recebeu do governo japonês a condecoração da Primavera 2020, a do segundo ano da Era Reiwa, na categoria Estrangeiro. Watanabe foi contemplado com o Grau de Condecoração “A Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Laço”. Ao todo, foram homenageadas onze pessoas que vivem no Brasil, dos quais apenas dois são japoneses, que contribuíram para o progresso do Japão. A Ordem do Sol Nascente é a segunda condecoração mais prestigiosa do Japão, sendo concedida aos “homens honrados”. Watanabe recebeu o Kunshou (a condecoração em japonês), por indicação do Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro, em função do seu desempenho na academia. Como professor da Coppe, concentrou esforços para o intercâmbio acadêmico entre o Brasil e o Japão, por muitos anos, no campo da Ciência e Tecnologia, publicando livros em colaboração com pesquisadores japoneses e contribuindo para o entendimento mútuo entre os dois países. Ainda, atuou como membro do comitê de seleção de bolsas de estudo do Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia (MEXT) do Japão, por mais de 30 anos, desempenhando papel importante na seleção de alunos de excelência e fornecendo suporte a estudantes estrangeiros, como os brasileiros, contribuindo significativamente para a promoção das relações de amizade entre o Brasil e o Japão. O professor calcula que tenha selecionado cerca de 150 alunos neste período, em torno de cinco ou seis por ano. Mais informações: https://www.coppe.ufrj.br

Laboratório de referência regional para diagnóstico da Covid-19 começa a funcionar em Campos
Uma parceria entre a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e a prefeitura de Campos dos Goytacazes viabilizou a implantação do laboratório de referência regional para diagnóstico da Covid-19 no Hospital Geral de Guarus (HGG). Com uma previsão de realizar mais de 100 testes diários, o laboratório começou a receber amostras na última semana e vai contribuir para reduzir o número de exames enviados para serem processados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), no Rio de Janeiro, concentrando os diagnósticos da Covid-19 na região Norte/ Noroeste do Estado do Rio. Mais informações: www.uenf.br 

UFRJ lança página com dados em tempo real do Hospital Universitário
O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (HUCFF/UFRJ), desenvolveu um painel de indicadores para o monitoramento dos casos atendidos pela unidade durante a pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. O painel é atualizado automaticamente a cada três horas por meio de ferramentas digitais de automação desenvolvidas pela Coordenação de Informática e Rede (CIR) do HUCFF. A fonte de dados do dashboard é o sistema de informação para vigilância epidemiológica da Covid-19 (VisualizaCOVID-19), também desenvolvido pela CIR, que permite a sinalização dos casos suspeitos de Covid-19 no prontuário eletrônico (ProntHU), a notificação ao Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SVS-SUS) e o monitoramento desses casos até a alta hospitalar. Aberto ao público, o site permite acompanhar o número de casos confirmados, suspeitos e descartados e a quantidade de altas ou óbitos no HUCFF. Os interessados podem, ainda, verificar as ocorrências por gênero, faixa etária e região da residência desses pacientes. Além disso, é possível calcular as Taxas de Mortalidade Hospitalar (TMH) e Institucional (TMI). É uma ferramenta dinâmica, que permite a interação por meio de filtros de seleção contidos em cada gráfico. Mais informações: https://bit.ly/2M773p5 

Pesquisadora da Fiocruz coordena estudo clínico internacional para prevenção de infecção do HIV
A Rede de Ensaios de Prevenção ao HIV (HPTN) divulgou na última semana um estudo que mostrou a eficácia do uso de injeções de Cabotegravir a cada oito semanas como Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP). O estudo foi coordenado por Beatriz Grinsztejn, chefe do laboratório de Pesquisa Clínica em DST e Aids do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fundação Oswaldo Cruz (INI/Fiocruz). A pesquisadora, que foi contemplada pelo programa Cientista do Nosso Estado, da FAPERJ, coordenou o ensaio clínico em nível global em parceria com Raphael Landovitz, professor associado da Divisão de Doenças Infecciosas da David Geffen School of Medicine, na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). O estudo, conhecido como HPTN 083, foi o primeiro ensaio clínico em larga escala de um medicamento injetável de ação prolongada com potencial para ser usado na prevenção ao HIV. O estudo comparou a eficácia e segurança do Cabotegravir com a Truvada em 4.570 voluntários HIV negativos. Participaram da pesquisa homens gays e outros homens que fazem sexo com homens e mulheres trans, e travestis que fazem sexo com homens, em 43 centros de pesquisa de sete países (África do Sul, Argentina, Brasil, Estados Unidos da América, Peru, Tailândia e Vietnã). A inclusão teve início em novembro de 2016, dois terços do grupo de participantes tem menos de 30 anos e 12% são mulheres trans e travestis. No total de 50 pessoas que adquiriram o HIV durante o estudo, 38 aconteceram no braço Truvada e 12 no braço Cabotegravir. Mais informações: https://www.hptn.org

Chemical Leasing é tema de curso do Departamento de Química do CTC/PUC-Rio
Estão abertas até o dia 3 de junho as matrículas para o curso a distância "Chemical Leasing", oferecido pelo Departamento de Química (DQ) em conjunto com a Coordenação Central de Educação a Distância (CCEAD) e a Coordenação Central de Extensão (CCE) da PUC-Rio. O curso tem como objetivo introduzir o conceito de Chemical Leasing (ChL): a gestão sustentável de produtos químicos ao longo de seu ciclo de vida, de modo que sejam produzidos e utilizados de forma a minimizar impactos na saúde humana e no meio ambiente. As aulas vão de 10 de junho a 12 de agosto, sempre às quartas-feiras, a partir das 19h, e serão transmitidas via Zoom, o que não exige qualquer download e pode ser acessado diretamente no computador ou celular. Quem não puder assistir neste dia e horário, poderá acessar as aulas online a qualquer momento por meio da plataforma Moodle da PUC-Rio. O curso de 20h oferece dez aulas, divididas em dois módulos, com duração de uma a duas horas cada. Os alunos terão também à sua disposição tutoriais para que possam tirar dúvidas. O investimento do curso é de R$ 1.520,00 (hum mil quinhentos e vinte reais), podendo ser dividido em até seis parcelas no cartão de crédito. Mais detalhes em: https://bit.ly/2xoZPsY

Alunos da UFF criam aplicativos que ajudam a diminuir o contágio por coronavirus 
Estudantes da Universidade Federal Fluminense (UFF) de diferentes cursos de graduação desenvolveram aplicativos, para uso em smartphones, que buscam auxiliar as pessoas a lidar com as novas demandas da atual pandemia. Um desses aplicativos foi batizado de 'EPI Solidário'. Sua proposta é a de conectar pessoas que estão necessitando de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), e que trabalham na linha de frente de combate ao coronavírus, com outras que tenham esse material para doar. Outro aplicativo já em funcionamento é o Match Buyer. A ideia é interligar três tipos de usuários, conectando quem necessita de auxílio para realizar suas compras e quem tem a possibilidade de sair de casa para isso, assim como o pequeno comerciante do bairro que está com seu caixa comprometido e produto estocado. Mais informações: https://bit.ly/2XchQVy

Fiocruz promove seminário que discutirá impactos da poluição química no ambiente e na saúde

Os efeitos da poluição e da contaminação por produtos químicos sobre a saúde da população são tema do seminário “Mortalidade e doenças por produtos químicos perigosos, contaminação e poluição do ar e água do solo”, promovido pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã, no contexto da Estratégia Fiocruz para Agenda 2030. Em formato online, o evento será realizado na próxima segunda-feira, dia 1º de junho, das 10h ao meio-dia, com transmissão pelo canal da VideoSaude Distribuidora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no YouTube. O coordenador executivo da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, José Carvalho de Noronha, explica que o seminário é pautado pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas (ONU), especialmente a meta 3.9 do ODS 3, dedicada à saúde: “Até 2030, reduzir substancialmente o número de mortes e doenças por produtos químicos perigosos, contaminação e poluição do ar e água do solo”. Mais informações (em pdf): https://saudeamanha.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/05/programa-seminario-produtos-quimicos.pdf  

Pesquisadores da PUC-Rio lançam estudo sobre mercado de combustíveis no Brasil 
Os pesquisadores do Departamento de Engenharia Industrial do Centro Técnico Científico, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CTC/PUC-Rio) Antônio Márcio Tavares Thomé, Marcelo Seeling, Carlos Maligo e Allan Cormack, acabam de lançar o estudo "Competitividade no mercado de gasolina e diesel no Brasil: uma nova era?". O projeto foi motivado pelo anúncio feito pela Petrobras de venda de 50% da capacidade de refino, em cumprimento ao acordo celebrado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em junho de 2019. O estudo estuda a possibilidade de formação de monopólios privados regionais, sem garantia de aumento de competitividade que possa ser refletido em redução do custo aos consumidores finais, a partir do desinvestimento da Petrobras, no que se refere às suas refinarias. Os pesquisadores conseguiram avaliar a área de influência de cada refinaria em processo de desinvestimento e apontar os principais riscos, do ponto de vista de competitividade e garantia do abastecimento, associados aos desinvestimentos em curso. Foi uma análise técnica, através de informações públicas disponibilizadas pela Petrobras, Agência Nacional do Petróleo (ANP), Ministério de Minas e Energia e Ministério de Infraestrutura, sobre os possíveis impactos e riscos de monopólios regionais da venda de Gasolina A e Óleo diesel A, após a concretização da estratégia de desinvestimento da Petrobras de suas refinarias. Como resultado da primeira fase do estudo, os pesquisadores identificaram a possibilidade entre moderada e alta, dependendo da refinaria, de formação de monopólios privados regionais, sem garantia de aumento de competitividade que possa ser refletido em redução do custo aos consumidores finais. Estas conclusões preliminares estão sendo validadas na segunda fase do estudo (em curso) por entrevistas com especialistas de mercado com ampla experiência no setor. Os resultados desta segunda fase do trabalho serão comunicados em breve. Mais informações: http://www.ctc.puc-rio.br 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes