O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Startup oferece projetos educativos para promover a diversidade social no mundo corporativo
Publicado em: 24/10/2019 | Atualizado em: 25/10/2019

Startup oferece projetos educativos para promover a diversidade social no mundo corporativo

Débora Motta

Thalita Gelenske, presidente da Blend Edu: a startup foi uma das
vencedoras do 1º Prêmio 
SDG Tech Awards, promovido pela
 o
rganização dinamarquesa Sustainary (Foto: Divulgação/Blend Edu)

Promover a diversidade, a empatia e a inclusão social no mundo organizacional, por meio de projetos e ações educacionais, é a missão da startup (empresa nascente de base tecnológica) Blend Edu, contemplada pelo programa Startup Rio 2019, da FAPERJ. “Desenvolvemos uma plataforma digital e colaborativa para oferecer às empresas e instituições uma nova maneira de pensar em rede e planejar ações pela diversidade. Nossa missão é construir um futuro mais inclusivo pelo poder da educação”, explicou a presidente da Blend Edu, Thalita Gelenske.

Depois de oito anos de experiência em educação corporativa com foco em diversidade e inclusão, em uma grande empresa privada, Thalita, que é formada em Administração de Empresas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), resolveu pedir as contas para empreender. Assim, fundou a Blend Edu em junho de 2016, que gerencia ao lado da diretora comercial, Thais Silva, e do diretor de marketing, Davi Gelenske. “Oferecemos serviços de consultoria, palestras e treinamento in company para ajudar as companhias a criarem times de profissionais heterogêneos”, detalhou.

Nas atividades realizadas pela startup, são abordados temas como empoderamento feminino, direitos de pessoas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgênero) e o desenvolvimento da empatia como competência-chave para a formação de equipes inclusivas. “Os gestores de diversas companhias e instituições de diversos setores também podem discutir e compartilhar, em uma comunidade virtual disponibilizada na nossa plataforma, que denominamos Diversidade S.A., suas experiências para inserir boas práticas corporativas em prol da diversidade e inclusão”, completou Thalita.

Ela destaca que o empresariado brasileiro está procurando se adequar à necessidade de criar ambientes organizacionais mais atentos à pluralidade social dos seus colaboradores e clientes. “Entre as 500 maiores empresas do Brasil, 70% já têm ações de treinamento sobre diversidade, segundo pesquisa do Instituto Ethos. As empresas estão acordando para uma noção já consolidada de que uma força de trabalho que melhor corresponde à vasta diversidade da nossa sociedade não é apenas socialmente responsável, é um fator crítico para o desempenho e o crescimento dos negócios”, afirmou.

Participação da Blend Edu no RH Rio, evento organizado pela
ABRH-RJ em 2018: no evento, o tema abordado por Thalita foi
Empatia e Transformação Digital (Foto: Arquivo Pessoal)

Thalita reforçou que além dos inegáveis aspectos éticos e morais relacionados ao respeito à diversidade, ele pode impactar a produtividade, o engajamento e o resultado financeiro das empresas e instituições. “Pesquisa da Harvard Business Review mostrou que uma empresa mais diversa tem uma chance maior de compreender o cliente, de 152%. Já a empresa de consultoria americana Mckinsey Company apontou que o resultado financeiro de empresas diversas costuma ser 35% superior. Nessas empresas, cria-se um espaço para os colaboradores terem um senso de pertencimento muito maior e se sentirem mais motivados com o trabalho”, completou.

Porém, o Brasil ainda tem um longo caminho a trilhar para promover avanços em relação ao tema. “Nos cursos e treinamentos desenvolvidos in company, realizamos atividades para discutir de que modo reproduzimos crenças e preconceitos no ambiente laboral, às vezes contribuindo sem querer para reforçar estereótipos e preconceitos, e debatemos questões como contratar pessoas mais diversas e ter líderes mais inclusivos”, disse.

Por causa da sua abordagem inovadora, a Blend Edu foi selecionada como semifinalista do desafio Singularity Global Impact Challenge (Singularity University, 2018), para a aceleração do Inovativa de Impacto SocioAmbiental (2018). Em julho deste ano, a equipe da Blend Edu também ficou em primeiro lugar no 1º SDG Tech Awards Brasil (categoria Igualdade de Gênero), premiação da organização dinamarquesa Sustainary para reconhecer tecnologias e startups que produzem iniciativas sustentáveis com foco nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). O evento aconteceu dentro do Conecta 2019, no Sebrae/PR, em Curitiba.

De acordo com o Agente de Inovação da FAPERJ, Augusto Gutierrez, especialista em desenvolvimento organizacional que acompanha a rotina da Blend Edu e de outras startups selecionadas pelo programa Startup Rio, a missão da Blend Edu é um diferencial no mercado. "No ambiente corporativo, sou consultor e tenho ouvido das organizações essa demanda por inclusão. Elas sabem que essa mudança é irreversível, já esta interferindo no ambiente de trabalho e, se não se adaptarem, ficarão para trás. Não há mais como as organizações, no século XXI, fecharem os olhos para a cultura de inclusão e as agendas globais para um crescimento econômico mais inclusivo e sustentável", concluiu.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes