O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Rede Rio/FAPERJ passa a oferecer conexão de Internet de alta velocidade à Fundação Osorio
Publicado em: 05/07/2018

Rede Rio/FAPERJ passa a oferecer conexão de Internet de alta velocidade à Fundação Osorio

Débora Motta

Representantes da Rede Rio, da Sectids e da Fundação Osorio durante o encontro
para a assinatura do termo de cooperação técnica 
(Foto: Lécio Augusto Ramos) 
 

Expandindo seu alcance para conectar mais instituições de ensino e pesquisa sediadas em território fluminense, a Rede Rio/FAPERJ passa a oferecer Internet de alta velocidade para a Fundação Osorio, tradicional instituição federal de ensino localizada no bairro do Rio Comprido, Zona Norte do Rio, e subordinada ao Ministério da Defesa. A parceria foi marcada, na manhã desta quarta-feira, 4 de julho, pela assinatura do termo do acordo de cooperação técnica de cinco anos entre a FAPERJ, por meio da Rede Nacional de Pesquisa (RNP), e a Fundação Osorio, realizada na sede da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social (Sectids).

Com a assinatura do acordo de cooperação técnica, chega a cem o número de instituições de ensino e pesquisa fluminenses conectadas pela Rede Rio/FAPERJ, incluindo universidades, centros de pesquisa e órgãos governamentais. Inaugurada em 1992, por iniciativa da FAPERJ, a Rede Rio atende e interconecta instituições de ensino e pesquisa, proporcionando acesso à Internet de altíssima qualidade. A malha óptica da Rede Rio se concretiza interligada a Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa (Redecomep), iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que tem o objetivo de implementar redes de alta velocidade nas regiões metropolitanas do País. Assim, a Redecomep-Rio é o resultado de um consórcio que une, além da RNP e da Rede Rio/FAPERJ, o governo e a prefeitura do Rio.

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social, Gabriell Neves, que também é presidente interino da FAPERJ, destacou que a oferta de serviços personalizados de altíssima qualidade da Rede Rio é fundamental para integrar diversas instituições e possibilitar um mergulho no vasto ambiente virtual. “A Rede Rio foi uma das primeiras redes a realizar um trabalho de grande importância para o País. Ao longo dos anos, o aperfeiçoamento e a oferta de uma Internet de alta velocidade com uma conexão de qualidade fez com que aumentasse a integração entre instituições acadêmicas de ensino, pesquisa e órgãos governamentais. A capacidade de adequação que a Rede Rio oferece a cada instituição específica faz com que haja um aumento expressivo de afiliados que se integram a esta rede, como é o caso da Fundação Osorio. A minha pasta está e estará sempre disposta a colaborar com as áreas da Ciência, Tecnologia, Educação e Desenvolvimento Social”, pontuou Neves.

De acordo com o vice-secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social, Augusto C. Raupp, a expansão da Rede Rio/FAPERJ é um dos seus objetivos. “Desde a  sua criação, em 1992, a Rede Rio está cumprindo a missão de agregar cada vez mais instituições de ensino e pesquisa, fornecendo também infraestrutura de rede para promover a inovação tecnológica, por meio das empresas nascentes de base tecnológica estaduais, as chamadas start-ups. É motivo de orgulho manter essa rede, mesmo diante da crise, e expandir suas atividades à Fundação Osorio”, ponderou Raupp.

O coordenador geral da Rede Rio, Alexandre Grojsgold, ressaltou que o desafio da Rede Rio/FAPERJ é continuar evoluindo como rede e, nesse sentido, a entrada da Fundação Osorio é muito bem-vinda. “Para a Rede Rio é importante ter mais uma instituição representativa da educação, como a Fundação Osorio. Agora, são cerca de cem instituições de ensino e pesquisa conectadas pela Rede Rio. É bom lembrarmos que, pelo fato da cidade do Rio de Janeiro sediar o maior número de instituições de ensino e pesquisa do País, a Rede Rio é a maior do Brasil em relação ao número de pontos conectados”, disse Grojsgold.

A partir da esq.: Alexandre Grojsgold, José Luis Ribeiro Filho, Augusto C. Raupp,
Gabriell Neves, 
Luis Salgueiro, Ewertton Pontes e Luís Felipe Moraes (Foto: Sectids)

A adesão ao projeto Rede Rio/FAPERJ e Redecomep/RNP fornecerá gratuitamente para a Fundação Osorio acesso à Internet de alta velocidade, sendo dois enlaces de 1 Gbps cada, através de fibras óticas. “Toda infraestrutura de rede que provê esta conectividade está disposta em pontos de presença, que são locais com infraestrutura de alta disponibilidade de energia elétrica e refrigeração, com localização geográfica estratégica na região metropolitana do Rio para a chegada de malhas óticas, como o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), onde está instalada todo núcleo desta topologia de rede, e o MIX- Iplan/RJ – a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação da prefeitura –, que provê a infraestrutura de conexão para a Fundação Osorio. Ao todo, são nove pontos de presença distribuídos nas principais regiões metropolitanas da cidade do Rio de Janeiro”, explicou Sandro L.P. Silva, da equipe de engenharia operacional da Rede Rio/FAPERJ.

Para o coordenador técnico-científico da Rede Rio, Luis Felipe Magalhães, o diferencial trazido pela Redecomep-Rio à Rede Rio é a possibilidade de interligar, com custo baixo, instituições em alta velocidade, adequando o uso avançado da rede a laboratórios virtuais, ensinos a distância, teleconferências, videoconferências de alta definição e ambientes de realidade virtual. “Atualmente, a Rede Rio transmite dados com uma velocidade média de até 10 Gigabps (bilhões de bits por segundo), com capacidade de chegar a 1,9 Terabps (trilhões de bits por segundo). A malha de fibra ótica – incluindo a sua congênere, a Redecomep – possui uma rede ótica que chega a 450 km de extensão e atende diversas instituições e órgãos sediados no estado do Rio, como FAPERJ, Faetec, startups, UFRJ, Uerj, PUC-Rio, UniRio, Inmetro, Fiocruz, Into, Inca, Funarte, Ancine, Museu do Amanhã, entre outros”, destacou Luis Felipe.

O presidente da Fundação Osorio, coronel do Exército Luis Sergio Salgueiro, disse que a integração da sua instituição à Rede Rio possibilitará melhores condições de trabalho, tanto para a educação – oferecida desde o Ensino Básico, passando pelo Fundamental e Médio, com curso profissionalizante em Administração –, quanto à pesquisa acadêmica. “É muito importante participarmos desta rede. Pretendemos, até o ano 2021, ser uma escola de excelência e este aprofundamento no ambiente virtual, tanto para nós, gestores, quanto para professores, alunos e pais, era o que ainda faltava. A nossa inserção irá propiciar a integração e a troca de experiência entre as instituições de ensino e pesquisa no Rio. Isso será um avanço para os 960 alunos que temos hoje na Fundação, que completa 96 anos de tradição. Vamos criar pontos de wi-fi na escola, que se informatizou há apenas cinco anos”, concluiu o coronel Salgueiro. 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes