O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > FAPERJ anuncia o resultado do programa Cientista do Nosso Estado - 2017
Publicado em: 19/10/2017

FAPERJ anuncia o resultado do programa Cientista do Nosso Estado - 2017

A diretoria da Fundação anuncia, nesta quinta-feira, 19 de outubro, o resultado de um de seus programas de maior prestígio: o edital Cientista do Nosso Estado (CNE). A concessão de 321 bolsas superou a previsão inicial. “Esse resultado indica que, dada a qualidade dos projetos apresentados, tivemos que ampliar o número de bolsas originalmente previsto. Foi uma seleção difícil”, comenta Jerson Lima Silva. O diretor Científico da FAPERJ disse, também, que a divulgação do resultado do programa Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE) está prevista para a segunda semana de novembro.

Vinte e três instituições foram beneficiadas, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que recebeu 134 bolsas, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que teve 46 bolsas aprovadas, a Universidade Federal Fluminense (UFF), com 33; a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com 25; a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), com 17; a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com 14; o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), com 13; a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), com oito; a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com cinco. O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), receberam, cada, três bolsas, enquanto o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (IPJBRJ) e o Observatório Nacional (ON), tiveram, cada, dois projetos aprovados. Também foram beneficiados o Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), o Instituto Militar de Engenharia (IME), o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), a Universidade Estácio de Sá (Unesa), a Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e a Universidade Salgado de Oliveira (Universo).

Ciências Biológicas foi a área com maior número de projetos contemplados, com 89; seguindo-se Ciências Exatas e da Terra, com 67; Engenharias, com 47; Ciências Humanas, com 38; Ciências da Saúde, com 32; Ciências Agrárias, com 24; e Linguística, Letras e Artes, com sete.

Também conhecido como bolsas de bancada para projetos, o programa concede bolsas de R$ 2.800 mensais para que os pesquisadores contemplados possam desenvolver seus projetos durante os próximos três anos.

Para inscrever propostas, os candidatos deveriam ser pesquisadores de reconhecida liderança em sua área, com grau de doutor, produção científica de qualidade, compatível com o nível de pesquisador 1 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), especialmente nos últimos cinco anos e vínculo empregatício com centros de pesquisas, universidades ou instituições de ensino e pesquisa fluminenses.  Outra exigência foi ter pelo menos uma orientação de doutorado concluída e uma orientação de doutorado em andamento, não tendo sido consideradas coorientações. E precisava ainda ter obtido, como proponente principal, fomento para pesquisas de agências de fomento nacionais, estaduais ou internacionais, pró-reitorias, fundações e empresas públicas ou privadas, nos últimos três anos.

A avaliação dos projetos foi feita por um Comitê Especial de Julgamento especialmente designado pela diretoria da FAPERJ, numa análise que considerou critérios de mérito técnico-científico, sua articulação entre as metas do projeto, o histórico de associações com redes cooperativas de pesquisa e seu potencial multiplicador. Também foram levados em conta a participação em programas de pós-graduação stricto sensu; a demonstração da capacidade de formação de recursos humanos; a experiência e a capacidade técnica do proponente do projeto; o curriculum vitae do proponente; e, principalmente, a relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social do estado do Rio de Janeiro.

Os recursos obtidos poderão ser aplicados apenas em itens ou rubricas relativos ao projeto, observadas as regras constantes no Manual de Prestação de Contas da FAPERJ, e orientações complementares expedidas para esse fim pelo setor de Auditoria Interna ou pela diretoria da Fundação.

Veja a listagem completa dos contemplados no programa Cientista do Nosso Estado - 2017.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email Compartilhar no WhatsApp
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes