O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Plantas podem causar danos à saúde
Publicado em: 27/08/2002 | Atualizado em: 27/01/2015

Plantas podem causar danos à saúde

Plantas podem causar danos à saúde

As receitas de chás e remédios caseiros da vovó podem não ser tão inofensivas quanto parecem. O uso de ervas medicinais, a cada dia mais disseminado, pode causar danos à saúde. Mas este lado da questão é pouco divulgado, na proporção em que há mais estudos publicados sobre os efeitos terapêuticos do que sobre os possíveis efeitos colaterais do uso permanente dos extratos. Partindo desse princípio, a Doutora em Ciências do Instituto de Biofísica da UFRJ, Denise Pires de Carvalho, está se dedicando a um estudo pioneiro sobre os efeitos das plantas medicinais. A pesquisadora vem estudando especialmente um dos componentes dessas plantas sobre a função tireóidea, os flavonóides. Trata-se de substância encontrada nos vegetais que inibem enzimas relacionadas à biossíntese dos hormônios da tireóide.

No intuito de investigar os efeitos do extrato aquoso de algumas plantas sobre a função tireóidea, os pesquisadores da UFRJ decidiram iniciar pelo saião, planta amplamente utilizada pela população devido ao seu suposto efeito anti-inflamatório, cujo nome científico é Kalanchoe Brasilienses. Embora ainda preliminar, segundo Denise Carvalho, a pesquisa em animais já constatou que o extrato aquoso do saião, utilizado por via oral durante três semanas seguidas, causa interferência na função tireóidea. Os resultados iniciais mostram uma tendência à diminuição do hormônio tiroideano. Mas em relação ao ser humano ainda não existem dados.

No Rio de Janeiro as plantas mais utilizadas pela população são guaco, saião, hortelã, romã, cava - cava, quebra-pedra, chapéu de couro e camomila. Além do fator cultural, as plantas medicinais são amplamente consumidas por serem baratas e de fácil acesso à população. A maioria dos extratos podem ser feitos em casa e algumas plantas são facilmente encontradas em feiras livres. Nem todas as plantas têm efeitos nocivos mas é necessário pesquisar e obter informações precisas, tanto sobre seus efeitos terapêuticos como colaterais. “ O uso constante das plantas medicinais, através de chás ou extratos, pode causar uma série de danos à saúde. Os efeitos colaterais mais comuns são a nefro- toxicidade - intoxicação do rim que pode causar desde uma leve nefrite até doenças mais graves, e dermatites de contato - reações alérgicas provocadas na pele ao entrar em contato com a planta”, alerta Denise.


Efeitos colaterais já constatados em pesquisas:

Arnica Silvestre
Terapêutico: anti-espasmódico
Colateral: não descrito

Babosa
Terapêutico: laxante

Colateral:
diarréia, nefrite

Camomila
Terapêutico: anti-espasmódico e anti-inflamatório

Colateral:
dermatites de contato (reação alérgica)

Erva da Santa Maria
Terapêutico: anti-helmítico (verme intestinal)

Colateral:
irritação da pele e mucosas, vômitos, vertigens e surdez

Hortelã Pimenta
Terapêutico:
Colateral:
reações alérgicas

Jurubeba
Terapêutico: colerético e colagogo (ajuda a secretar a bílis)

Colateral:
Vômito, diarréia, dor de estômago


Livro: “As ervas do sítio - Histórias, mágia, saúde, culinária e cosmética” de Rosy L. Bornhausen

 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes