O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Fundação anuncia apoio a 121 novos projetos
Publicado em: 10/04/2014

Fundação anuncia apoio a 121 novos projetos

Ao anunciar o resultado de mais três de seus programas, a diretoria da Fundação estenderá seu apoio a 121 novos projetos. São eles Apoio ao Doutorado Sanduíche Reverso – 2013, Apoio à Difusão de Ambiente de Inovação em Tecnologia Digital (Start Up) – 2013 e Apoio à Atualização de Acervos Bibliográficos em Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado.

Os 31 projetos contemplados no programa de Apoio à Atualização de Acervos Bibliográficos dividirão um total de recursos de R$ 2 milhões. O maior número de propostas aprovadas teve origem na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com oito; seguida pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) e pela Universidade Federal Fluminense (UFF), ambas com quatro. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)  teve três propostas aprovadas, enquanto a Universidade Federal Rural do Estado do Rio de Janeiro (UFRRJ), a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), a Universidade Catópilca de Petrópolis (UCP), a Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF), o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (IPJBRJ), o Observatório naqcional (ON), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Centro Universitário de Volta Redonda (Unifoa) e a Universidade do Grande Rio (Unigranrio) também foram beneficiadas com uma proposta, cada.

Visando expandir o acervo de bibliotecas de universidades fluminenses, diminuindo especialmente a defasagem com relação a obras de referência, p programa se volta à aquisição de livros e publicações, em diferentes mídias, que sirvam como obras de consulta a especialistas de diferentes áreas, empenhados em pesquisa científica e tecnológica. Para submeter projetos, as propostas precisaram ser encaminhadas por equipes formadas por grupo de pesquisadores com grau de doutor, com vínculo empregatício ou funcional em instituições de ensino superior e pesquisa sediadas no estado. Entre eles, foi nomeado um coordenador, que se tornou o responsável pelo encaminhamento do projeto, com anuência do diretor da instituição de origem. Os demais integrantes da equipe foram considerados pesquisadores associados. Puderam participar da equipe pós-graduandos, estagiários e funcionários técnico-administrativos do quadro das instituições partícipes. Outra exigência do edital foi que de cada equipe fizesse parte, obrigatoriamente, um bibliotecário com vínculo empregatício ou funcional com a instituição. Tanto coordenador quanto pesquisadores associados deveriam estar ativa e produtivamente envolvidos em pesquisa relevante para a proposta. As obras incluídas na solicitação deveriam ainda ser avalizadas pelos integrantes do grupo, atestando a relevância do material bibliográfico proposto para aquisição para sua linha de pesquisa.

O valor máximo de recursos solicitado em cada proposta foi definido pelo número de programas de pós-graduação stricto sensu credenciados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em cada instituição. Na Faixa A – entre R$ 150.001 e R$ 250 mil – instituições que tenham mais de 30 programas de pós-graduação stricto sensu credenciados pela Capes; na Faixa B – entre R$ 80.001 e R$ 150 mil – instituições que tenham entre 16 e 30 programas de pós-graduação stricto sensu credenciados pela Capes; na Faixa C – até R$ 80 mil – instituições que tenham entre um e 15 programas de pós-graduação stricto sensu credenciados pela Capes.

O programa custeará, exclusivamente, itens de capital, como livros, publicações em outras mídias, livros eletrônicos, bancos de dados, coleções e coletâneas, que deverão ser patrimoniados na instituição à qual pertence a equipe. Para a análise dos projetos inscritos, entre vários outros critérios, foram avaliados o escopo multiusuário para a utilização do material a ser adquirido; o mérito técnico-científico, a contribuição do material a ser adquirido como instrumento de apoio às atividades de ensino ou pesquisa para a área a que se destina; e sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social fluminenses. Os projetos terão prazo de até 12 meses, contados a partir da data de liberação dos recursos, para sua execução.

Apoio à Difusão de Ambiente de Inovação em Tecnologia Digital (Start-Up 2013)

Cinquenta novos projetos dividirão o total de recursos de R$ 5 milhões do programa de Apoio à Difusão de Ambiente de Inovação em Tecnologia Digital (Start-Up Rio 2013). Cada um deles, contemplado no resultado final do edital, procura soluções inovadoras e criativas no universo digital para aplicação nas mais diversas áreas. Há desde o emprego de tecnologia digital para venda de produtos e experiências gastronômicas, de acordo com os princpípios de produção local e sustentável; como uma plataforma para mobilização social; passando por uma forma de hospedagem alternativa para pets. O programa, que tem como objetivo expandir a cultura de inovação tecnológica, criatividade e empreendedorismo no estado, busca estimular projetos de start-ups, para transformar o Rio de Janeiro em uma vitrine de exportação dessas futuras empresas.

O programa teve submetidos projetos de inventores independentes. Com apoio de uma equipe, eles formarão uma start-ups na área de serviços de Internet, tecnologias sustentáveis e mídias digitais. Cada um dos projetos contemplados receberá recursos financeiros até R$ 100 mil, em duas parcelas, a serem repassadas no período de 12 meses. O edital também prevê reunir em um só espaço físico de co-working as start-ups contempladas pelo edital na criação do Polo de Inovação em Tecnologia Digital, cujas obras já foram iniciadas. As start-ups também contarão com acompanhamento para o desenvolvimento de seu projeto.

Os recursos do programa custearão despesas de capital, como a aquisição de materiais permanentes e de equipamentos; e despesas de custeio, em que se enquadram serviços de terceiros, em caráter eventual para manutenção de equipamentos e de material permanente; diárias e passagens, no território nacional (desde que compreendam despesas necessárias específicas e imprescindíveis para o desenvolvimento do projeto); material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; e despesas de importação.


Doutorado Sanduíche-Reverso

Como uma forma de incentivar as iniciativas de internacionalização dos programas de pós-graduação (PPG) fluminenses, o edital de Apoio ao doutorado-sanduíche reverso – 2013, que visa ampliar o desenvolvimento conjunto de projetos entre pesquisadores fluminenses e de instituições estrangeiras, contemplou 40 propostas. A maior parte delas teve origem na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) teve seis propostas aprovadas, enquanto a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Universidade Federal Fluminense (UFF) tiveram, cada, quatro. A Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), a Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) tiveram, cada, dois projetos aprovados. E o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (IPJBRJ), a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) também aprovaram, cada, uma proposta.

Para estimular as redes cooperativas de ensino e pesquisa entre programas de pós-graduação fluminenses e de instituições no exterior, o programa oferece estágios a alunos de doutorado de programas de pós-graduação de países estrangeiros, com nível reconhecido pela FAPERJ, nas várias áreas de conhecimento. om recursos de R$ 2 milhões, o programa possibilita a concessão de até 40 bolsas a doutorandos matriculados em cursos de doutorado estrangeiros, e terão vigência entre quatro e doze meses.

Puderam submeter projetos às bolsas de doutorado-sanduíche reverso pesquisadores com grau de doutor, com desempenho acadêmico satisfatório comprovado, boa produção científica na área da orientação e comprovada experiência na orientação de teses de doutorado, credenciados como professores junto a PPG stricto sensu de instituições de ensino e pesquisa fluminenses, e com anuência da coordenação do programa a que estiverem vinculados e do principal orientador estrangeiro do doutorando a ser indicado para a bolsa. Também foi preciso comprovar vínculo empregatício com a instituição de execução do projeto, com a indicação dos candidatos para as bolsas previstas. Ele também será o orientador brasileiro do doutorando que estagiará na instituição fluminense. O projeto teve que ter descrito em detalhes, destacando a importância de sua realização para a instituição ou para a linha de pesquisa em andamento, assim como a justificativa para a realização do estágio do doutorando matriculado em PPG de instituição de ensino e pesquisa estrangeira.

Entre as exigências do edital, enumeravam-se estar regularmente matriculados em curso de doutorado em instituição estrangeira avaliada como meritória por Comitê Especial de Julgamento instituído pela FAPERJ; que tenham visto de estudante válido no Brasil; e proficiência em português, espanhol ou inglês, atestado pelo orientador brasileiro, no caso de candidato de nacionalidade estrangeira; produção científica compatível com seu nível de formação; e haver avançado no projeto de tese dentro da perspectiva de bom desempenho do plano de atividades a ser desenvolvido no Rio de Janeiro. Além disso, os bolsistas precisarão manter dedicação integral às atividades previstas no projeto e retornar a seu país de origem em até 30 dias, tão logo seja concluído o estágio, para concluir seu doutorado.

 

Confira a listagem completa do resultado do edital Apoio ao Doutorado Sanduíche Reverso – 2013

Confira a listagem completa do resultado do edital Apoio à Difusão de Ambiente de Inovação em Tecnologia Digital (Start Up) – 2013

Confira a listagem completa do resultado do edital Apoio à Atualização de Acervos Bibliográficos em Instituições de Ensino e Pesquisa  – 2014

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes