O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Fundação realiza cerimônia de lançamento de seis publicações na ABC
Publicado em: 18/12/2014

Fundação realiza cerimônia de lançamento de seis publicações na ABC

Jerson Lima Silva, Rex Nazaré, Tande Vieira, Ruy
Marques, Pietro Novellino e Jose Enio participaram do lançamento das seis obras (Foto: Lécio Augusto Ramos)

A FAPERJ realizou na manhã desta quinta-feira, 18 de dezembro, na sede da Academia Brasileira de Ciências (ABC), a cerimônia de lançamento de um conjunto de publicações que registram uma série de atividades de fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I), como parte da ação contínua para a difusão e popularização da C&T. São seis títulos, que apresentam um panorama dos principais programas e editais lançados pela Fundação e contribuem para a popularização da área entre os jovens estudantes: 1) Palácio da Ciência; 2) Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado do Rio de Janeiro; 3) Programa de Editoração da FAPERJ – APQ 3 – Divulgando o conhecimento científico e tecnológico no Estado do Rio de Janeiro & Catálogo de publicações – 2014; 4) Coleção Caixa da História (História e patrimônio dos municípios de Cachoeiras de Macacu, Piraí, Rio Bonito e Saquarema); 5) Mapa da Ciência do Rio de Janeiro 2014 – versão eletrônica; e 6) Coleção FAPERJ – Programas de Apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação.

De acordo com o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Alexandre Vieira, conhecido como Tande Vieira, o lançamento dos livros representa um registro importante do trabalho que a diretoria da FAPERJ vem desenvolvendo desde 2007, com as administrações do ex-governador Sergio Cabral e do atual governador, Luiz Fernando Pezão. “As publicações preservam a memória do que está sendo feito no Estado para a Ciência, Tecnologia e Inovação e desperta a atenção de jovens e crianças para essa área”, disse Tande. “O Rio de Janeiro vai ter um crescimento forte nos próximos 20 anos por causa da indústria de óleo e gás, mas o desafio é pensar como será o Estado depois do ciclo do petróleo. A C,T&I será fundamental para darmos esse salto na economia, incluindo as áreas de biotecnologia, tecnologia da informação, medicina, os setores automotivo, siderúrgico e outros, para que tenhamos um Estado mais rico e com mais qualidade de vida”, justificou.

Na ocasião, o secretário anunciou que já foram iniciadas as obras da primeira parte do campus do Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo). Já em janeiro de 2015, serão iniciadas as obras do segundo prédio, onde ficarão os cursos de graduação. Também anunciou que, ainda esta semana, será a inauguração do restaurante universitário da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), na sexta-feira, dia 19 de dezembro, e dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) de Angra dos Reis e de Resende, no sábado, dia 20.

O presidente da FAPERJ, Ruy Garcia Marques, fez considerações sobre as seis publicações lançadas e financiadas pela Fundação. “A primeira dessas obras versa sobre o Palácio da Ciência, denominação dada ao belo edifício situado à Rua da Alfândega 42, no Centro da cidade do Rio de Janeiro, que se constituirá na primeira sede própria da FAPERJ. O edifício foi construído entre 1924 e 1926 para abrigar o antigo Banco Alemão Transatlântico e foi posteriormente ocupado pela Secretaria de Estado de Fazenda. Desde fevereiro de 2014, o edifício vem sendo restaurado para abrigar, com comodidade e infraestrutura adequada, as atividades da FAPERJ e da Academia Brasileira de Ciências. A doação desse imóvel, do estado do Rio de Janeiro para a FAPERJ, foi realizada a partir de autorização dos governadores Sergio Cabral e Luiz Fernando Pezão. Com a posse definitiva do imóvel, a FAPERJ cedeu, por um período de vinte anos renováveis, três dos sete andares do prédio para a Academia Brasileira de Ciências”, disse Marques, que agradeceu o empenho de Paulo Eduardo Vidal Leite Ribeiro, diretor geral do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e coordenador da publicação, que ganhou edição bilíngue, e do arquiteto responsável pelo projeto da obra de restauração, Marcos Scorzelli.

O segundo título destacado por Ruy Garcia Marques foi Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado do Rio de Janeiro. “É uma publicação bilíngue, português e inglês, contendo importantes dados sobre algumas das principais instituições científicas e tecnológicas sediadas no estado do Rio de Janeiro. Trata-se da terceira edição, totalmente revisada, desta publicação, que teve suas edições iniciais em 2008 e 2010. Agradeço a toda equipe que preparou esta publicação, envolvendo a Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (Ceperj), nas pessoas de seu presidente, Maurício Carlos Ribeiro, e de Monica Simioni, do Centro de Estatística, Estudos e Pesquisas. Este trabalho teve a coordenação geral de Mauro Osório e Paulo Cesar dos Reis, a quem muito agradecemos”, afirmou.

O presidente da Fundação ressaltou a publicação sobre o Programa de Editoração – o APQ 3 da FAPERJ. O livro, organizado pela professora Mônica Savedra, coordenadora do APQ 3, apresenta a trajetória do programa, desde a sua criação em 2001 até 2014, destacando as principais áreas e instituições contempladas nas diversas edições anuais do APQ 3. Ao mesmo tempo, a obra atualiza o tradicional catálogo anual de publicações da FAPERJ, apresentando as capas e uma pequena sinopse de cada uma das obras financiadas. “Este é um programa de especial singularidade e relevância, haja vista que permite e incentiva a divulgação de obras de grande significado, em todas as áreas da ciência e tecnologia. Desde 2001, mais de 1.300 obras foram publicadas com o financiamento da FAPERJ, a grande maioria delas, entre 800 a 900 obras, nos últimos oito anos”, lembrou Marques.

Por sua vez, a coordenadora do APQ 3 lembrou que a história do programa se confunde com a trajetória da Fundação. “A vocação editorial da FAPERJ está na própria origem da instituição, criada em 1980, a partir da fusão entre o Centro de Desenvolvimento de Recursos Humanos (CDRH) e a Fundação Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social do Rio  de Janeiro (Fiderj). Do primeiro, ela incorporou a Gráfica FAPERJ, localizada na sede do CDRH, e responsável pela impressão de documentos administrativos do Estado. Em 1987, quando o Conselho Superior definiu quais seriam os primeiros auxílios da FAPERJ, surgiu a primeira versão do APQ 3, que foi totalmente reformulado em 2001 e que, desde 2007, teve um grande impacto de alocação de recursos”, disse. Ela destacou ainda que três livros publicados pelo APQ 3 já foram contemplados com o Prêmio Jabuti – Cem bilhões de neurônios, de Roberto Lent (premiado em 2002); Antígona e a ética da psicanálise, de Ingrid Vorsatz; e Ciência do futuro e futuro da ciência, de Jorge Luiz dos Santos Júnior, ambos premiados em 2014.  

O quarto lançamento citado pelo presidente da FAPERJ foi a coleção Caixa de Histórias, idealizado e coordenado pelo professor Luís Reznik, da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). “As Caixas da História contêm um conjunto de atividades a ser utilizado com alunos de diferentes séries do ensino fundamental, a partir da história local e do patrimônio dos diferentes municípios fluminenses. Esse projeto se iniciou com a Caixa da História do município de São Gonçalo, sede da Faculdade de Formação de Professores da Uerj, em 2006, e foi seguido pelo lançamento das Caixas da História de Magé (2007), Itaboraí (2011) e Guapimirim (2012). Nesta oportunidade, mais quatro municípios são homenageados: Cachoeiras de Macacu, Piraí, Rio Bonito e Saquarema”, disse Marques. Ele adiantou que Reznik e sua equipe estão preparando caixas de mais seis municípios a serem entregues brevemente – Bom Jesus de Itabapoana, Barra Mansa, Duque de Caxias, Itaperuna, Nova Friburgo e Volta Redonda. “Além dessas, o projeto para a 15.ª Caixa da História acaba de ser selecionado no edital 42 da FAPERJ, em apoio à produção e publicação de livros e DVDs visando à celebração dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro. Sem dúvida, esse será um belo presente ao Rio, pelos seus 450 anos”, acrescentou o presidente.

O lançamento da versão eletrônica do Mapa da Ciência do Rio de Janeiro também foi destaque. A publicação on-line pode ser acessada por meio do link geo.ceperj.rj.gov.br/mapadaciencia , também disponibilizado na página principal da FAPERJ na internet. “No início de 2014, lançamos a publicação trilíngue Mapa da Ciência do Rio de Janeiro (em português, inglês e espanhol), sob a coordenação de Mauro Osório, Monica Simioni, Maria Helena Versiani e Paulo César dos Reis, da Fundação Ceperj. Foi uma nova edição da obra inicialmente produzida em 1999 e reeditada em 2001 e 2004. Essa nova edição de 2014 foi motivada pela pujança experimentada pela Ciência e Tecnologia em nosso Estado nos últimos anos, notadamente desde 2007. Refletindo a nova realidade de investimentos públicos na área, a edição de 2014 do Mapa da Ciência conta com 298 verbetes, contra 158 verbetes apresentados na edição anterior de 2004. Agora, essa mesma equipe disponibiliza a versão eletrônica do Mapa da Ciência do Rio de Janeiro”, contextualizou Ruy Marques.

      Adriana Merly, Aparecida Salgueiro e Monica Savedra
         comemoraram o lançamento da Coleção FAPERJ 
                          (Foto: Lécio Augusto Ramos)

A sexta publicação, Coleção FAPERJ – Programas de Apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação, compreende oito volumes bilíngues (português e inglês) dedicados à apresentação dos resultados de alguns dos principais programas lançados pela Fundação ao longo dos últimos oito anos, com resumos detalhados sobre  projetos contemplados em cada um deles. São eles: Apoio à Inovação Tecnológica e ao Desenvolvimento de Modelos de Inovação Tecnológica Social; Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado do Rio de Janeiro; Apoio à melhoria do ensino em escolas da rede pública; Apoio às universidades estaduais do Rio de Janeiro – Uerj, Uenf e Uezo; Apoio à difusão e popularização da ciência e tecnologia; Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia sediados no Estado do Rio de Janeiro; Prioridade Rio – Apoio a estudo de temas prioritários para o governo; e Pensa Rio – Apoio ao Estudo de temas relevantes e estratégicos para o Estado do Rio de Janeiro.

Ruy Marques afirmou que a Coleção FAPERJ – Programas de Apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação é de singular relevância para as atividades que vêm sendo desenvolvidas na FAPERJ. “Desde 2007, vimos recebendo um substancial volume de recursos financeiros. Nesses oito anos, vamos atingir uma cifra inimaginável de R$ 2,5 bilhões para o fomento à C,T&I no Estado do Rio de Janeiro”. Ele lembrou ainda que o lançamento da coleção atende ao dever fundamental da FAPERJ de avaliar o impacto dos investimentos que vem realizando. “É, pois, com grande satisfação que a FAPERJ publica esta coletânea, visando ao acompanhamento dos resultados de projetos apoiados nos editais de alguns de seus programas mais relevantes”, disse Marques, agradecendo o empenho dos assessores das duas diretorias, científica e de Tecnologia, na confecção dessas publicações e a supervisão geral da obra, que ficou a cargo da professora Maria Aparecida Andrade Salgueiro, do Escritório Modelo de Tradução Ana Cristina César, do Instituto de Letras da Uerj.

Finalizando, Marques afirmou: “Estas são as obras apoiadas pela FAPERJ que nós temos a honra de apresentar e que serão distribuídas para bibliotecas e escolas públicas, servindo como estímulo para despertar a formação de uma cultura científica em nossos jovens e na população em geral”.

O presidente da Academia Nacional de Medicina (ANM), Pietro Novellino, reafirmou a importância do lançamento das obras pela FAPERJ. “As publicações são bens a serem utilizados como ferramentas para a educação, desde o ensino fundamental até o superior. Assim, a FAPERJ contribui com uma das missões mais elevadas, que é proporcionar uma educação de qualidade. Que a Fundação continue sendo na nova sede o orgulho deste Estado e deste País”, afirmou. Ele citou ainda seu contentamento por ver o trabalho de Ruy Garcia Marques, também membro da ANM, à frente da instituição, desde 2007. “Toda vez que um dos nossos acadêmicos se eleva é motivo de orgulho para a ANM, que completou 185 anos”. Participaram ainda da mesa os integrantes da diretoria da FAPERJ – o diretor científico, Jerson Lima Silva; o diretor de Tecnologia, Rex Nazaré Alves; e o diretor de Administração e Finanças, Enio Pinto Prado – e o professor Roberto Soares de Moura, ex-reitor da Uezo.

Estiveram presentes no auditório da ABC o subsecretário de C&T Miguel Badenes, o professor e empreendedor Antonio Paes de Carvalho; o presidente do Conselho Estadual de Educação, Roberto Boclin; a química Rosa Scorzelli, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF);o ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia Wanderley de Souza; o presidente do consórcio Cederj/Cecierj, Carlos Eduardo Bielschowsky; o presidente da Associação Brasileira de Energias Renováveis e Meio Ambiente (Abeama), Ruberval Baldini; e o chefe da Seção de Engenharia Nuclear do Instituto Militar de Engenharia (IME), Walter José Guimarães Júnior, entre diversas outras autoridades e representantes da comunidade científica e tecnológica, além de assessores e funcionários da FAPERJ.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes