O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Fundação e Instituto D'Or anunciam resultado de edital conjunto
Publicado em: 27/11/2014

Fundação e Instituto D'Or anunciam resultado de edital conjunto

A Fundação está divulgando, nesta quinta-feira, 27 de novembro, o resultado final da primeira edição do programa deApoio à realização de pesquisas clínicas e translacionais no estado do Rio de Janeiro – FAPERJ/Idor, uma parceria inédita com o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor). Foram contemplados seis projetos, dos quais três tiveram origem na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); dois, no Instituto D'Or; e mais um, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Como enfatizou o diretor-presidente do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino, Jorge Moll Neto, esse edital conjunto "representa não apenas uma parceria inédita, como o compromisso das duas instituições com o fortalecimento da pesquisa e do desenvolvimento científico do estado do Rio de Janeiro". Para Ruy Marques, presidente da FAPERJ, "é mais uma das parcerias que a Fundação vem firmando com instituições privadas, no sentido de efetivamente elevar a formação de recursos humanos na área da saúde e trazer melhorias sociais à população fluminense". E acrescentou: "Essas interações com a iniciativa privada duplicam a nossa capacidade de fomento, ampliando o apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico no nosso estado."

Destinado a financiar projetos em pesquisa clínica e translacional, que objetivem inovações tecnológicas e em serviços na área biomédica, o edital visa também à formação de recursos humanos altamente qualificados, incentivando o avanço científico e melhorias sociais. Nesse sentido, o programa financia propostas originais e inovadoras, inseridas nas linhas temáticas previamente definidas no edital – Neurociências e neuropsiquiatria; Doenças inflamatórias, autoimunes, cardiovasculares, respiratórias, metabólicas, gastrointestinais, renais, hepáticas, neoplásicas, degenerativas, vasculares, medicina intensiva, mecanismos moleculares e metabólicos em sepse e síndromes infecciosas, biomarcadores metabólicos, genéticos e de imagem em envelhecimento, demência, marcadores de gravidade e prognóstico; custo-efetividade e qualidade em medicina. As propostas inscritas deveriam ainda promover colaborações institucionais, nacionais e internacionais, fortalecendo as redes de cooperação científica, estimulando o repatriamento de jovens cientistas brasileiros e a integração de pesquisadores estrangeiros, com vistas ao avanço científico e tecnológico em saúde fluminense. Para isso, os projetos contemplados têm financiamento durante três anos consecutivos.

Serão concedidas cinco diferentes modalidades de apoio: para pesquisas individuais ou em equipes; bolsas para pós-doutores (recém-doutores – PDR); para pesquisadores visitantes – nacionais e estrangeiros (PV); para Treinamento e Capacitação Técnica (TCT níveis 1-5), e para pesquisador I (doutores com comprovada experiência nas linhas temáticas do edital, liderança e produção científica de alto nível, e capacidade comprovada para captação de fomentos à pesquisa e para a formação de mestres e doutores) e pesquisador II (doutores titulados há, ao menos, cinco anos, com comprovada experiência nas linhas temáticas deste edital). Profissionais com vínculo celetista ou estatutário não poderão candidatar-se às bolsas.

Puderam inscrever projetos pesquisadores doutores, atuando individualmente ou em equipe, caso em que deveria ser nomeado um coordenador, enquanto os demais integrantes ficariam como pesquisadores associados. O coordenador deveria, obrigatoriamente, manter vínculo empregatício ou funcional em instituição de ensino, pesquisa e de saúde sediada no estado, ficando como o responsável pelo encaminhamento da proposta. Pós-graduandos, estagiários e funcionários técnico-administrativos das instituições partícipes também puderam integrar as equipes.

Com recursos da ordem de R$ 10 milhões – R$ 5 milhões da FAPERJ e o restante do Instituto D'Or –, o programa custeará despesas de capital, como a aquisição de materiais permanentes e equipamentos; e despesas de custeio, em que se enquadram serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo a manutenção corretiva e preventiva de equipamentos e a realização de reparos e adaptações de bens imóveis; diárias e passagens, desde que necessárias ao desenvolvimento do projeto, caso em que não se enquadram diárias e passagens para participação em reuniões científicas; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; e despesas de importação.

Para a análise dos projetos, foram avaliados vários critérios, entre os quais o caráter inovador, a relevância no fortalecimento de redes de pesquisa que envolvam equipes do Idor e de outras instituições fluminenses, brasileiras e estrangeiras; a existência de ensaios pré-clínicos concluídos, fundamentando a proposta apresentada; a capacidade de promover iniciativas inovadoras em tecnologias, serviços e produtos na área biomédica, com alto potencial de aplicação ou de mudança de paradigmas conceituais no setor da saúde; seu potencial de impacto, benefício na qualidade de vida e na saúde da população; e sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social fluminense.

Confira a listagem completa dos contemplados no edital Apoio à realização de pesquisas clínicas e translacionais no estado do Rio de Janeiro – FAPERJ/Idor

 

 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes