O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > FAPERJ divulga resultados de quatro editais em apoio a 295 projetos universidades estaduais, instituições de ensino e pesquisa fluminenses, biotérios
Publicado em: 09/10/2014

FAPERJ divulga resultados de quatro editais em apoio a 295 projetos universidades estaduais, instituições de ensino e pesquisa fluminenses, biotérios

Dando prosseguimento ao calendário institucional para o fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I) fluminense, a diretoria da FAPERJ anunciou nesta quinta-feira, 9 de outubro, os resultados dos projetos contemplados em quatro editais: Apoio às Universidades Estaduais – Uerj, Uenf e Uezo – 2014; Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado do Rio de Janeiro – 2014; Apoio à infraestrutura de biotérios em instituições de ensino e pesquisa – 2014 e Apoio à Produção de Material Didático para Atividades de Ensino e Pesquisa – 2014. Juntos, os editais, lançados no mês de junho deste ano, contribuirão para a realização de 295 projetos de pesquisa no estado, em diversas áreas do conhecimento.

‘Apoio às Universidades Estaduais’ contempla 67 projetos

No caso do Apoio às Universidades Estaduais – Uerj, Uenf e Uezo – 2014, os resultados parciais somaram 67 projetos aprovados, distribuídos entre as instituições participantes: a Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Uerj (51 projetos), a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro – Uenf (13), e o Centro Universitário Estadual da Zona Oeste – Uezo (3).

Lançado anualmente, desde 2007, Apoio às Universidades Estaduais – Uerj, Uenf e Uezo se destina a financiar a aquisição e manutenção de equipamentos, a execução de obras de infraestrutura e despesas de custeio previstas em projetos apresentados por pesquisadores com vínculo empregatício ou funcional em uma das três universidades estaduais.

Com propostas classificadas em três diferentes faixas, de acordo com o montante solicitado, o programa custeará despesas de capital, como a aquisição de materiais permanentes e equipamentos e obras e instalações de grande porte; e despesas de custeio, como serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo a manutenção corretiva e preventiva de equipamentos e material permanente, e para a realização de reparos e adaptações de bens imóveis; diárias e passagens para trabalho de campo, (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa); (não serão permitidas diárias e passagens para participação em reuniões científicas); material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; despesas de importação.

‘Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no RJ’ chancela 107 propostas

Já Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado do Rio de Janeiro – 2014 tem o objetivo de financiar a aquisição e manutenção de equipamentos, a execução de obras de infraestrutura e despesas de custeio previstas em projetos apresentados por pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa fluminenses.

 

O programa contemplou um total de 107 propostas. A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi a instituição com o maior número de projetos aprovados, com 51, seguida da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e da Universidade Federal Fluminense (UFF), com 9 cada. A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) teve oito propostas selecionadas. A lista de aprovados prossegue com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com 5, e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), que teve 4 projetos aprovados. Quatro instituições tiveram dois projetos aprovados cada: a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); o Instituto Estadual do Cérebro (IEC); o Instituto Nacional do Câncer (Inca); e a Universidade do Grande Rio (Unigranrio). Treze outras instituições garantiram a aprovação de um projeto. São elas: Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF); Centro Tecnológico do Exército (CTEx); Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence); Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ); Hospital Naval Marcílio Dias – Instituto de Pesquisas Biomédicas; Instituto Federal de Educação, Ciência, Tecnologia (IFRJ); Instituto Militar de Engenharia (IME); Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa); Instituto Nacional de Tecnologia (INT); Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD); Observatório Nacional (ON); Universidade Estácio de Sá (Unesa); e Universidade Iguaçu (Unig).

Na avaliação dos projetos, foram levados em conta, além do mérito técnico-científico e originalidade, a articulação e integração entre os diferentes integrantes da equipe; o impacto do projeto sobre a infraestrutura disponível nas instituições para a realização das atividades de pesquisa relativas ao desenvolvimento dos projetos propostos; e sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social das diferentes regiões do estado do Rio de Janeiro. Propostas multidisciplinares e interinstitucionais foram consideradas prioritárias.

Foram proponentes equipes formadas por um conjunto de pesquisadores com vínculo empregatício ou funcional em instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado, dentre os quais devia ser nomeado um coordenador – a quem coube encaminhar o projeto, com anuência da direção de sua instituição de origem –, enquanto os demais participantes foram considerados pesquisadores associados. Coordenador e pesquisadores associados deverão ter o grau de doutor ou equivalente, apresentar produção científica ou tecnológica de qualidade na área objeto da pesquisa, especialmente nos últimos cinco anos. Pesquisadores vinculados às universidades estaduais do Rio de Janeiro, como é o caso de Uerj, Uenf e Uezo, não puderam participar deste edital.

O programa custeará despesas de capital, como aquisição de materiais permanentes e equipamentos; obras e instalações de grande porte; e despesas de custeio, em que se enquadram serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo a manutenção corretiva e preventiva de equipamentos e material permanente, e para a realização de reparos e adaptações de bens imóveis; diárias e passagens para trabalho de campo (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa); (não serão permitidas diárias e passagens para participação em reuniões científicas); material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; despesas de importação (até o limite máximo de 18% do valor do bem importado).

‘Apoio à Infraestrutura de Biotérios’ garante apoio a 22 projetos

A oitava edição do programa Apoio à infraestrutura de biotérios em instituições de ensino e pesquisa, que dará apoio a 42 projetos, mantém as características de anos anteriores. No topo da lista de instituições contempladas está a UFRJ, com 22 propostas aprovadas. Em segundo lugar, aparece a UFF, com 9, seguida da Uerj, com 5. As demais instituições contempladas tiveram um projeto selecionado cada. São elas, Embrapa, Fiocruz, Into, PUC-Rio e Uezo, UFRRJ, Unifoa e Unigranrio.

Com o objetivo de garantir a infraestrutura de pesquisa nas instituições fluminenses, o edital busca apoiar a implantação, modernização, adequação e o funcionamento de biotérios, cuja finalidade seja a produção ou manutenção de animais utilizados para a execução de um conjunto articulado de linhas de pesquisa.

O programa apoia igualmente a implantação, adequação e o funcionamento das Comissões de Ética no Uso de Animais (Ceuas), em conformidade com a Lei nº 11.794, de 8 de novembro de 2008 e as Resoluções Normativas nº 01 e 02, de 9 de julho e 30 de dezembro de 2010 quanto ao credenciamento obrigatório das instituições que utilizam animais em pesquisa e ensino no Cadastro das Instituições de Uso Científico de Animais (Ciuca), vinculado ao Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea).

Na avaliação dos projetos, foram considerados o caráter multidisciplinar; o escopo multiusuário; a existência das Ceuas nas instituições, em fase de implantação ou de consolidação; a infraestrutura disponível na instituição para a realização das atividades de pesquisa relativas ao desenvolvimento do projeto proposto; o impacto para o desenvolvimento de programas de pós-graduação stricto sensu da instituição a que estão vinculados os pesquisadores; e a relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social fluminense, além de outros critérios, que igualmente deverão ser observados. Cada projeto deverá ter duração máxima de até 24 meses, contados a partir da data da liberação dos recursos.

Apoio à Produção de Material Didático para Atividades de Ensino e Pesquisa – 2014

O quarto edital que teve seu resultado anunciado nesta quinta foi o de Apoio à Produção de Material Didático para Atividades de Ensino e Pesquisa – 2014. Neste, foram 79 o número de projetos que passaram pelas diferentes etapas do processo de seleção. A UFRJ encabeça a lista com 22 deles, seguida da Uerj, com 17. Fiocruz e UFF, com 11 cada uma, aparecem logo a seguir. Já PUC-Rio, Uenf e UFRRJ ganharam apoio para três projetos cada. Com uma proposta selecionada para cada uma delas, as demais instituições foram: Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca; Centro Universitário UniCarioca; Espaço Ciência Viva; FGV; Impa; Unesa; Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso); UniRio; Universidade Veiga de Almeida (UVA).

O objetivo do edital é apoiar a produção de material didático para atividades de ensino e/ou pesquisa, para utilização em instituições do Estado do Rio de Janeiro, por meio da avaliação de projetos apresentados por pesquisadores vinculados a instituições de ensino e/ou pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro. Por material didático, entende-se qualquer forma de material que possa ser utilizado para os interesses inerentes ao ensino e/ou à pesquisa, em qualquer nível de escolaridade (ensino fundamental e médio, graduação e pós-graduação), como livros, coletâneas, apostilas, CDs, DVDs, jogos, blogs, portais, mídias eletrônicas diversas, dentre outros, inclusive com conteúdos específicos para a educação à distância.

Mais informações:

Veja o resultado de Apoio às Universidades Estaduais – Uerj, Uenf e Uezo

Veja o resultado de Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado do Rio de Janeiro – 2014

Veja o resultado de Apoio à Infraestrutura de Biotérios em Instituições de Ensino e Pesquisa – 2014

Veja o resultado de Apoio à Produção de Material Didático para Atividades de Ensino e Pesquisa – 2014 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes