O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > FAPERJ divulga resultado do programa PAPD
Publicado em: 03/04/2014

FAPERJ divulga resultado do programa PAPD

Ao anunciar o resultado de seu edital fruto de parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a diretoria da Fundação divulga a listagem dos 100 contemplados no programa de Apoio ao Pós-Doutorado no Rio de Janeiro (PAPDRJ). De acordo com o programa, 30 dos novos aprovados receberão bolsa da FAPERJ, enquanto os outros 70 terão bolsas financiadas pela Capes.

De acordo com o resultado, dos bolsistas que serão financiados pela FAPERJ, a instituição com maior número aprovados é a Universidade Federal do Rio de Janeiro, com 15 propostas beneficiadas, seguida pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), com seis, e pela Universidade Federal Fluminense, com quatro, e pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), com três. A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) também tiveram uma proposta contemplada, cada.

Das bolsas financiadas pela Capes, a maioria teve origem também na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com 33 propostas apoiadas. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) teve sete; e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), seis. A Federal Fluminense (UFF), a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) tiveram, cada, três projetos contemplados. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) aprovou dois projetos, enquanto o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), o Observatório Nacional (ON), o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), o Instituto Militar de Engenharia (IME), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) tiveram, cada, um projeto beneficiado.

Voltado a promover a fixação temporária de jovens doutores que atuem em pesquisas científicas, tecnológicas ou no campo da inovação, o programa de Apoio ao Pós-Doutorado no Rio de Janeiro (PAPDRJ) dá continuidade ao acordo para cooperação técnica e acadêmica fechado entre as duas agências de fomento, como forma de reforçar a pós-graduação e grupos de pesquisa fluminenses, estimulando a renovação de quadros nas universidades e instituições de pesquisa no estado.

Puderam ser submetidos projetos, encaminhados pelos orientadores dos programas de pós-graduação – prioritariamente pesquisadores 1 do CNPq ou Cientista do Nosso Estado da FAPERJ ou ainda pesquisadores nível 2 do CNPq ou de Jovens Cientistas do Nosso Estado da Fundação –, vinculados a instituições de ensino superior, centros e institutos de pesquisa fluminenses, reconhecidos pela Capes. As propostas já deveriam conter a indicação dos candidatos que receberão as bolsas previstas neste edital . Caso ainda não tenham concluído o doutoramento, os candidatos às bolsas precisam ao menos estar com defesa de tese marcada para, no máximo, 30 de março de 2014, atestada em documento comprobatório.

Serão priorizados os projetos que envolvam programas de pós-graduação em instituições de ensino superior, vinculados ou não a empresas, para formação e consolidação da formação de pós-graduandos para o ensino e da pesquisa; para programas de pós-graduação de centros ou institutos de pesquisa, vinculados ou não a empresas, para o desenvolvimento de patentes e outros; os projetos que contem com o apoio adicional ao bolsista.

Para tanto, o programa dispõe de um total de recursos de R$ 66.900 mil, com origem no Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), no Tesouro Nacional e no Tesouro do Estado do Rio de Janeiro. As bolsas têm valor de R$ 4.100 mensais e durante os cinco anos de sua vigência, cada um dos bolsistas ainda terá R$ 1.000 mensais a título de taxa de bancada para projetos. A esses valores, Como incentivo ao melhor aproveitamento da dedicação dos bolsistas, a esses valores poderão se somar recursos com origem em institutos de pesquisa, instituições de educação superior, as empresas, as fundações universitárias, as organizações não-governamentais e outras entidades interessadas, a título de contrapartida ao projeto.

Os recursos de taxas de bancada poderão financiar tanto despesas de capital, como equipamentos e material permanente necessário ao desenvolvimento do projeto e ao funcionamento de laboratório; quanto despesas de custeio, em que se classificam serviços de terceiros (pessoa física): despesas com hospedagem e passagens para a participação em eventos acadêmicos de curta duração, destinadas ao bolsista, e despesas com a realização de trabalho de campo e treinamento em novas técnicas de laboratório; serviços de terceiros (pessoa jurídica) para a produção de materiais didático-instrucionais, editoração gráfica, material de divulgação de atividades exclusivamente ligadas ao projeto, manutenção de equipamentos, funcionamento de laboratório; e material de consumo necessário ao desenvolvimento do projeto e ao funcionamento de laboratório. Outras despesas ficarão a cargo da instituição onde o projeto está sendo desenvolvido, a título de contrapartida.

Confira a listagem completa dos contemplados no edital Apoio ao Pós-Doutorado no Rio de Janeiro (PAPDRJ) Bolsas implementadas FAPERJ

Confira a listagem completa dos contemplados no edital Apoio ao Pós-Doutorado no Rio de Janeiro (PAPDRJ) Bolsas implementadas Capes

 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes