O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > FAPERJ /Columbia Global Center: edital conjunto
Publicado em: 20/03/2014

FAPERJ /Columbia Global Center: edital conjunto

Fotos: Lécio Augusto Ramos

Trebat assina o acordo de cooperação técnica
observado por Marques (E), Cabral e Tutuca


Nos próximos anos, os pesquisadores de instituições sediadas no estado poderão desenvolver pesquisas em associação com o setor privado e produtivo. Ou, como preferiu dizer o governador Sérgio Cabral, realmente trabalhar "a vida como ela é". A afirmação aconteceu durante cerimônia realizada no Palácio Guanabara para assinatura de um convênio de cooperação técnica entre a FAPERJ e o Columbia Global Center Latin America – centro de ensino e pesquisa da americana Columbia University, que há cerca de um ano instalou sua sua segunda filial na América do Sul no centro da cidade do Rio de Janeiro. A universidade americana é a 14ª maior em todo o mundo, e a instituição com maior número de ganhadores do Prêmio Nobel. Atualmente, são oito centros globais da Columbia, nas cidades de Aman, Beijing, Mumbai, Paris, Istambul, Nairobi, Santiago e Rio de Janeiro. A principal função desses centros é estimular o ensino e a pesquisa conjunta entre experts desses países e experts da Columbia University, que resultem em uma grande rede de pesquisa, notadamente com projetos sobre desafios globais. Entre os ex-alunos da universidade, está o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. "Essa parceria será fundamental para aproximarmos o trabalho da academia com o setor produtivo, o que é uma característica bastante comum entre as universidades americanas", afirmou Cabral .

No evento, o governador destacou que, assim como havia se empenhado pessoalmente para a escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016, também lutou bastante pela implantação do centro global da Columbia na cidade. "Durante a minha gestão, investimos fortemente na qualificação de nossas universidades. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) subiram de posição no ranking do Ministério da Educação (MEC). E o Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo) ganhará em breve um campus próprio e moderno em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio", afirmou. Com o acordo, a FAPERJ lançará editais, em três importantes áreas estratégicas – educação, saúde e desenvolvimento sustentável – para incentivar pesquisas conjuntas entre cientistas fluminenses e da universidade americana.

Presente à cerimônia, o diretor do Columbia Global Center Latin America (Rio de Janeiro), Thomas Trebat fez um balanço otimista das parcerias desenvolvidas em pouco mais de um ano e projetou um grande futuro. "Recebemos visitantes e desenvolvemos 55 pesquisas, em diferentes áreas do conhecimento, organizamos cursos e estamos planejando a criação de um mestrado na área de gestão pública. Recebemos 78 pesquisadores visitantes brasileiros em Nova Iorque e estamos confiantes que eles voltem cheios de novas ideias", afirmou Trebat. "Com o lançamento dos editais, haverá um grande aumento no número de pesquisas conjuntas. Não pouparemos esforços em desenvolver projetos que realmente contribuam para a melhoria da qualidade de vida no estado e de toda a população fluminense", acrescentou.

Thomas Trebat: "Recebemos 78 pesquisadores visitantes brasileiros em
Nova Iorque e estamos confiantes que eles voltem cheios de novas ideias"

O secretário estadual de C&T, Gustavo Tutuca, mostrou-se entusiasmado em participar de um momento único de transformação, inclusão social e crescimento econômico, vivido pelo estado nesses oito anos, e aproveitou para destacar o desenvolvimento da área de C&T. "Pelo cumprimento do repasse de 2% da receita bruta do estado para a ciência e tecnologia pelo governador Cabral, previsto na constituição estadual, mas nunca cumprido anteriormente, os investimentos feitos somente por meio da FAPERJ, nesses oito anos, chegaram a cerca de R$ 2,5 bilhões", citou. Ele ainda confirmou seu empenho para que até o final do primeiro semestre de 2014 todos os servidores da área tenham seus planos de cargos e salários e fez uma menção especial à FAPERJ.

Além de reforçar a importância da parceria, o presidente da FAPERJ, Ruy Garcia Marques, falou sobre o andamento do processo de internacionalização da instituição. "Começamos lançando bolsas de doutorado-sanduíche e depois criamos a bolsa de doutorado-sanduíche reverso, em que alunos estrangeiros podem estagiar em programas de pós-graduação fluminense. Estamos firmando parcerias com instituições da França, Portugal, Argentina, Itália e Reino Unido, entre outros países, com diversos editais conjuntos", enumerou Marques. "Além disso, temos participado do programa federal Ciência sem Fronteiras, que possibilitou, inclusive, a vinda de um ganhador do Prêmio Nobel em química para trabalhar com pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)", complementou.

Também estiveram presentes á cerimônia a presidente do Conselho Superior da FAPERJ, Eliete Bouskela; o presidente da Academia Nacional de Medicina (ANM), Pietro Novellino; o presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Jacob Palis; reitores e pesquisadores de diversas universidades.

Cooperação bilateral FAPERJ / Associação Columbia Global Center - 2014


Dando continuidade a seu processo de internacionalização, a FAPERJ lança, nesta quinta-feira, 20 de março, o primeiro edital resultante do acordo de cooperação técnica com o Columbia Global Center. O objetivo é estreitar a colaboração científica entre pesquisadores da Columbia University, dos Estados Unidos, e pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa fluminenses, promovendo projetos conjuntos em temas prioritariamente voltados a uma das áreas e temas definidos no programa.

Com R$ 4 milhões em recursos, o programa tem definidas como áreas para os projetos inscritos: desenvolvimento sustentável: indicadores alternativos e complementares ao desenvolvimento; avaliação de políticas públicas com medidas de monitoramento e tecnologias de uso eficiente de recursos naturais; políticas públicas na criação de uma economia de baixo carbono e outros temas que incluam o desenvolvimento sustentável como foco da abordagem; Políticas voltadas para a área de educação: melhores práticas para instituições de ensino; reformas em políticas públicas de educação; capacitação de líderes de educação; formação de professores; programas de escolas experimentais; metodologias de avaliação educacional e outros temas que incluam a educação como foco da abordagem; Saúde: pesquisa em doenças transmissíveis, como tuberculose, sífilis, dengue e Aids; pesquisa em cardiologia e oncologia; políticas para as doenças do envelhecimento; atenção básica; desigualdades no acesso à saúde pública e outros temas que incluam saúde como foco da abordagem; Políticas públicas nas áreas de ciência, tecnologia e inovação: administração pública; e mobilidade urbana.

Podem submeter propostas pesquisadores com vínculo empregatício e funcional em instituições de ensino superior e pesquisa sediadas no estado, sempre em colaboração com pesquisadores vinculados à Columbia University. Da equipe, poderão fazer parte pós-doutores com bolsas ativas de agências de fomento, bem como doutorandos, desde que possam participar de intercâmbios Brasil-Estados Unidos, em decorrência desse programa, e com a autorização da FAPERJ e apresentação do respectivo plano de trabalho a ser cumprido. As propostas inscritas, pelo sistema SisFaperj, devem trazer a anuência do dirigente de sua instituição de origem e da Associação Columbia Global Center/Brasil. Também é necessário que o proponente do projeto tenha grau de doutor ou equivalente, e esteja ativa e produtivamente envolvido em pesquisa relevante para a proposta, em particular nos últimos cinco anos.

Pelo que define o edital, o valor máximo para cada projeto será de R$ 400 mil, e cada proposta poderá contemplar até duas missões de intercâmbio, uma por ano, com duração máxima de 30 dias. Cada pesquisador poderá fazer uso desse benefício apenas uma única vez durante a vigência do projeto. No caso de propostas aprovadas, poderão ainda ser solicitadas duas bolsas de pesquisador visitante (PV), duas bolsas de pós-doutorado sênior (PDS), duas bolsas de mestrado (MSC), duas bolsas de doutorado (DSC), duas bolsas de Treinamento e Capacitação Técnica (TCT) e três de iniciação científica (IC).

Os recursos do edital financiarão despesas de capital, como a aquisição de materiais permanentes e de equipamentos, e despesas de custeio. Enquadram-se nessa última categoria serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo manutenção de equipamentos e material permanente e para a realização de pequenos reparos e adaptações de bens imóveis (limitados a 25% do solicitado em despesas de custeio); material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; despesas de importação (até o máximo de 18% do valor do bem a ser importado); passagens aéreas Brasil-EUA-Brasil, em classe econômica, para membros da equipe vinculados a instituições sediadas no Estado do Rio do Janeiro; diárias nos Estados Unidos para membros da equipe vinculados a instituições sediadas no Estado do Rio do Janeiro, por período de até 30 (trinta) dias; seguro-saúde no valor de até R$ 250, obrigatório para cada pesquisador brasileiro em missão ao exterior; as bolsas previstas pelo programa.

Analisadas por um Comitê Especial de Julgamento, designado pela diretoria da Fundação, os projetos serão avaliados, entre outros critérios, pelas perspectivas de parcerias: interação e qualificação das mesmas, agregação institucional, inclusive do setor privado, quando houver; importância estratégica, benefícios e pertinência da cooperação internacional; pela qualificação dos coordenadores e das equipes, sua experiência em coordenação de projetos de cooperação internacional no tema proposto, competência, titularidade e coprodução científico-tecnológica; capacidade de formação e capacitação de recursos humanos; assim como pela excelência científica, abrangência e relevância do tema abordado, objetivos, método, originalidade, potencial de inovação científica e tecnológica, possibilidade de desenvolvimento de produtos e processos, metas globais a serem alcançadas e abordagem multi e interdisciplinar. Cada projeto deverá ter duração máxima de até 24 meses, a partir da liberação dos recursos.

O prazo para submissão de projetos se estende até o dia 8 de maio e a divulgação dos resultados está prevista para ser realizada a partir de 11 de junho.

Confira a íntegra do edital Cooperação bilateral FAPERJ / Associação Columbia Global Center / Brasil – 2014 

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes