O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Democratização da informação sobre C&T é tema de edital
Publicado em: 09/05/2013

Democratização da informação sobre C&T é tema de edital

Democratizar a informação sobre ciência e tecnologia e a produção dela decorrente, particularmente entre a população mais jovem, em projetos cujos resultados possam ser operacionalizados em políticas e medidas adotadas no estado. Para incentivar projetos com esse objetivo, a Fundação está lançando nesta quinta-feira, 9 de maio, pelo sétimo ano consecutivo, o edital Apoio à Difusão e Popularização da Ciência e Tecnologia no Estado do Rio de Janeiro – 2013.

Podem submeter projetos pesquisadores com vínculo empregatício ou funcional com instituições de ensino e pesquisa fluminenses, dentre os quais deverá ser nomeado um coordenador – com grau de doutor ou destacada experiência na área, especialmente nos últimos cinco anos, ativa e produtivamente envolvido em projetos que envolvam difusão e popularização da C&T –, enquanto os demais participantes são considerados pesquisadores associados. Caberá ao coordenador da equipe ser o responsável pelo encaminhamento das propostas, com anuência de sua instituição de origem. A equipe também poderá incluir pós-doutores, pós-graduandos, estagiários e pessoal técnico e administrativo do quadro das instituições partícipes.

Com recursos de R$ 1,5 milhão, o programa apoiará projetos que tenham sido classificados em uma de duas faixas, de acordo com o montante solicitado: Faixa A – valor máximo de cada proposta – entre R$ 50.001 e R$ 100 mil, num total de R$ 500 mil disponibilizados para esta faixa; Faixa B – valor máximo de cada proposta – até R$ 50 mil, perfazendo um total de R$ 1 milhão disponibilizados para esta faixa.

Os recursos do edital custearão tanto despesas de capital (30%) quanto despesas de custeio (70%). Entre as despesas de capital previstas enquadra-se a aquisição de materiais permanentes e de equipamentos. Nas despesas de custeio, estão contemplados: serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo a manutenção corretiva e preventiva de equipamentos e material permanente, e a realização de pequenos reparos e adaptações de bens imóveis; diárias e passagens (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa); material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; e despesas de importação.

Uma vez contemplados, os projetos terão até 24 meses para sua execução, contados a partir da liberação dos recursos. Entre os vários critérios de avaliação de propostas, serão considerados o mérito do projeto e a relevância das ações propostas para a difusão e popularização da ciência e tecnologia no estado do Rio de Janeiro.

O diretor científico da Fundação, Jerson Lima, avalia a importância do programa: “Difundir e popularizar a ciência e a tecnologia é de fundamental relevância. Temos que fazer chegar à sociedade os resultados do que vimos pesquisando e produzindo, mostrando que é justamente esse o grande objetivo da pesquisa e da inovação: melhorar a qualidade de vida da população.”

O prazo para submissão de propostas se estende até 18 de julho e a divulgação de resultados está prevista para acontecer a partir de 29 de agosto.

 

Confira a íntegra do edital Apoio à Difusão e Popularização da Ciência e Tecnologia no Estado do Rio de Janeiro – 2013

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes