O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Fundação realiza visitas ao interior fluminense
Publicado em: 14/02/2013

Fundação realiza visitas ao interior fluminense

 Divulgação
   
         Rex Nazaré Alves (E) em encontro com empresários e 
       empreendedores de Friburgo, no centro-norte fluminense
Unidade móvel de apoio veterinário, o chamado Vetmóvel vem prestando atendimento a criadores de diversos municípios do noroeste fluminense. Circulando desde setembro de 2011, o veículo – que tem a bordo os instrumentos necessários – acompanha a sanidade animal, a qualidade do leite, orienta a reprodução e a inseminação artificial de ovinos, caprinos e bovinos da região. E até diagnostica a presença das doenças mais frequentes, como verminoses, realizando exames na própria propriedade visitada. Exemplo bem-sucedido, o Vetmóvel foi um dos projetos apresentados por empreendedores já apoiados pela Fundação – no caso, um dos que contou com recursos dos editais Prioridade Rio e Auxílio a Projetos de Inovação Tecnológica (ADT 1) – durante visita do diretor de Tecnologia da FAPERJ, Rex Nazaré Alves, e seus assessores a Santo Antonio de Pádua, município do noroeste fluminense, no dia 24 de janeiro. Não foi a única visita ao interior fluminense. Em conjunto com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), a diretoria da Fundação esteve também em Friburgo, na quinta-feira seguinte, 31 de janeiro, quando o edital de Apoio à Inovação Tecnológica 2013 – que estava sendo lançado naquele dia – foi apresentado a 119 empresários da região centro-norte fluminense, e no último dia 5 de fevereiro, em Volta Redonda. Ambas as visitas ocorreram durante as Caravanas Tecnológicas do Sistema Firjan.

"Em Pádua, pudemos constatar o crescimento do interesse não apenas dos empreendedores locais, como de vários outros municípios da região. O encontro – a que estiveram presentes empresários de Italva, Porciúncula, Bom Jesus de Itabapoana, Itaperuna, Miracema, Cambuci, Itaocara e Aperibé – serviu não apenas para divulgar as modalidades de fomento na área de tecnologia da Fundação, como para que verificássemos o andamento dos projetos e tivéssemos o depoimento de responsáveis por projetos já apoiados. O Vetmóvel, bastante bem-sucedido, foi apenas um entre os vários projetos que têm recebido apoio da Fundação no interior do estado", declarou Rex Nazaré. Ele também destacou as iniciativas no setor de rochas ornamentais, cujos resíduos resultantes do corte têm sido empregados como matéria-prima na indústria cerâmica. "Não apenas proporcionamos a viabilidade de projetos que reduzem o impacto ambiental, dando uma nova destinação a rejeitos industriais, mas também ressaltamos a como tudo isso também exigiu o desenvolvimento de novos equipamentos", afirma.

O entusiasmo do diretor de Tecnologia da Fundação também foi reflexo do crescimento no número de participantes aos encontros. "Em nossa primeira visita ao município de Pádua, em 2010, houve apenas 16 presentes, enquanto nesse começo de 2013 estiveram presentes mais de 200 empreendedores. Isso aponta para o crescente interesse entre empresários do interior fluminense e certamente também terá reflexos na demanda dos próximos editais", diz.

Cada uma dessas visitas tem alcance ampliado, uma vez que cada uma delas conta com a presença de empresários dos municípios próximos. Em Friburgo, por exemplo, participaram empreendedores dos municípios de Teresópolis, Cordeiro, Cantagalo, Carmo, Duas Barras, Bom Jardim e Cachoeiras de Macacu. E em Volta Redonda, houve a presença de empresários de Engenheiro Paulo de Frontin, Piraí, Barra Mansa e Porto Real. "Em Volta Redonda, onde estivemos nesta terça-feira, foram apresentados resultados de tecnologias desenvolvidas na região, como o projeto de um carro elétrico", citou Rex Nazaré.

Segundo o diretor de Tecnologia, essas visitas têm sido uma ótima oportunidade não apenas para conferir os resultados dos projetos desenvolvidos com o apoio da FAPERJ, mas também para verificar de que modo os editais podem ser aperfeiçoados para que, cada vez mais, micro e pequenas empresas possam, através da inovação, encarar a competição no mercado atual e se preparar para aproveitar as oportunidades do cenário econômico. "As possibilidades de fomento da FAPERJ a micro e pequenas empresas cresceram muito a partir da lei de inovação e sua regulamentação, em 2009. Portanto, é importante que os proponentes estejam atentos às especificidades dos editais", destacou Rex Nazaré.

De acordo com Rex Nazaré, anteriormente, os investimentos na área tecnológica costumavam concentrar-se na região metropolitana. "A FAPERJ então resolveu investir na interiorização desses recursos, o que motivou nossas incursões iniciais, ainda em 2008, pelo interior do estado, quando conseguimos atrair empreendedores de Campos. Mais tarde, naquele mesmo ano, fechamos parceria com a Firjan, que já conta com escritórios regionais, e logo depois com o Sebrae-RJ, o que nos permitiu ampliar esse leque. E ao divulgar esses bons resultados, compartilhando experiências, conseguimos atrair cada vez mais ampliar a credibilidade da FAPERJ e expandir, no interior fluminense, a demanda por nossas modalidades de fomento."  

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes