O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > RedeRio/FAPERJ ampliará cobertura e aumentará velocidade em dez vezes
Publicado em: 28/06/2012

RedeRio/FAPERJ ampliará cobertura e aumentará velocidade em dez vezes

Vinicius Zepeda

 Divulgação

        
    Redecomep-Rio: 300 km de fibra ótica interligando a região metropolitana

Um evento realizado no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação em Engenharias da  da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) na tarde desta quarta-feira, 27 de junho, marcou as comemorações pelos 20 anos da RedeRio/FAPERJ – rede de computadores apoiada pela FAPERJ que proporciona, através de um backbone acadêmico, acesso à internet a diversas instituições de ciência, tecnologia, educação e do governo do estado do Rio de Janeiro com o resto do País e do mundo. Na ocasião, foi apresentada a Rede Comunitária de Educação e Pesquisa do Rio de Janeiro (Redecomep-Rio) – projeto que, ainda este ano, aumentará em dez vezes a velocidade atual do backbone da RedeRio/FAPERJ, passando de 1 Gbps (um gigabit por segundo) para 10 Gbps (10 gigabits por segundo), além de interligar mais de 80 instituições acadêmicas na região metropolitana da cidade, através de enlaces de fibra ótica que somam cerca de 300 km de extensão. A Redecomep-Rio é resultado de um consórcio unindo FAPERJ, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), a prefeitura do Rio e as empresas Metrô-Rio, Linha Amarela S.A, Light e Supervia Trens Urbanos.

Coordenador de engenharia e operações da RedeRio/FAPERJ, Márcio Portes de Albuquerque afirmou que o principal objetivo da Redecomep-Rio será interligar as instituições acadêmicas a uma moderna infraestrutura de redes de altíssima velocidade, adequadas a projetos específicos, como telemedicina, laboratórios virtuais, ensino a distância, teleconferência, videoconferência de alta definição e ambientes de realidade virtual, entre outros. "A comunidade acadêmica terá também uma reserva de fibras óticas destinada à pesquisa científica e tecnológica", destacou Albuquerque. Ele ainda chamou atenção para o fato de a Redecomep-Rio envolver parceiros não acadêmicos. "Assim, o benefício se estenderá a instituições da própria prefeitura e do estado, como escolas e hospitais, e às próprias empresas participantes", complementou.

Segundo Márcio Albuquerque, o primeiro enlace da Redecomep-Rio começou a operar em fase de testes no dia 18 de maio entre os Pontos de Presença (PoPs) instalados na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF). Até o início de 2013, os outros sete PoPs do backbone acadêmico e todas as instituições interligadas deverão estar em funcionamento. "Este backbone contará com tecnologia DWDM (Multiplexação Densa por Comprimento de Onda, do original em inglês), que proporcionará taxas de transmissão agregadas de até 2 Tbps (2 Terabits por segundo, aproximadamente dois mil gigabytes por segundo) nesses nove pontos", destacou Albuquerque. "Vale lembrar ainda que, desde sua inauguração, há 20 anos, a RedeRio/FAPERJ possui um canal dedicado ao tráfego de informações com instituições internacionais, que atualmente conta com uma velocidade de 3 Gbps (3 gigabits por segundo)", acrescentou.

Rosi Maróstica/Coppe-UFRJ
     
     Luís Felipe de Moraes: "história da RedeRio/FAPERJ teve
    início no mesmo ano em que começou a internet no Brasil"
Inaugurada pela FAPERJ no dia 22 de maio de 1992, a RedeRio/FAPERJ foi uma das primeiras redes de
acesso à internet no país, voltada a atender e interconectar universidades, centros de pesquisa e órgãos públicos. A RedeRio/FAPERJ teve uma participação significativa no esforço de implantação da internet no Brasil, transformando-se rapidamente em um dos principais instrumentos de desenvolvimento científico do estado do Rio de Janeiro. Já a iniciativa de implantação da Redecomep-Rio está associada às demandas atuais de comunicação de dados das instituições acadêmicas e de substanciais gastos para realizar a interconexão em áreas urbanas. "A Redecomep-Rio atende diversas instituições acadêmicas fluminenses, bem como órgãos do governo federal, mostrando o esforço do trabalho da comunidade acadêmica do estado nas três esferas governamentais", concluiu Márcio Albuquerque.

"A importância da RedeRio/FAPERJ está evidente em sua própria história, que começou no mesmo ano em que a internet teve início no Brasil. Pioneira, a RedeRio/FAPERJ está entre as primeiras redes acadêmicas de país. E a cada etapa de existência, sua importância se recicla, se renova, porque buscamos manter o mesmo padrão de qualidade que ela tem desde a sua criação. O evento também foi importante para reafirmar o apoio que a FAPERJ nos vem dando desde a criação. Apoio fundamental para a continuidade de manutenção dessa infraestrutura de suporte à comunidade de ciência, tecnologia e inovação do estado", resumiu o coordenador geral da RedeRio/FAPERJ, Luís Felipe de Moraes. 

Também estiveram presentes à cerimônia o diretor de Tecnologia da FAPERJ, Rex Nazaré; o coordenador nacional da Redecomep, José Luiz Ribeiro; o diretor da Coppe/UFRJ, Luiz Pinguelli Rosa; o diretor de tecnologia do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Armando Clemente; o superintendente de Tecnologia da Informação (TI) da UFRJ, Gabriel Silva; o diretor da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Luiz Davidovich, e o diretor do Centro de Estudos em Telecomunicações da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Cetuc/PUC-Rio), Flávio Hanselmann.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes