O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > Mostra do Programa Rio Inovador exibe inovações financiadas pela FAPERJ
Publicado em: 24/09/2009

Mostra do Programa Rio Inovador exibe inovações financiadas pela FAPERJ

 Fotos: Carlos Magno/Palácio Guanabara

      
      Governador Sérgio Cabral (esq.), ao lado de Alexandre Cardoso
        e Ruy Marques, examina o avião não tripulado em exibição 

Biodiesel produzido a partir de óleo de fritura, o protótipo de um pequeno avião não tripulado, purificadores de água com membranas de microfiltração. Deixando de lado o protocolo, o governador Sérgio Cabral quis conhecer cada um dos 21 produtos expostos na mostra do Programa Rio Ino>ador, que teve lugar na tarde desta quarta-feira, 23 de setembro, no jardim de inverno do Palácio Guanabara. Tomando o lugar de mestre-de-cerimônias, Cabral deu um tom informal ao evento, em que estiveram expostos alguns dos projetos financiados pela FAPERJ no âmbito do Programa Rio Ino>ador, Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro. Além deles, os responsáveis por projetos contemplados na edição 2008 do programa também receberam seus contratos de financiamento. O que significou o apoio para mais 57 novos projetos, além dos 438 que atualmente estão em andamento. Tudo isso levou o secretário Alexandre Cardoso a comentar que no estado do Rio de Janeiro há uma verdadeira revolução em andamento na área de C&T.

Na mostra, havia produtos nas mais diversas áreas: da segurança pública à medicina, do setor ambiental à alimentação. Num dos estandes, dois kits-diagnóstico estavam em exibição: um para detectar a localização de tumores e o outro para determinar focos infecciosos, com marcadores radioativos. Ambos são resultado de metodologia inteiramente nacional, sem similares no mercado brasileiro, e fruto da união da empresa Pro-Echo com o Departamento de Radiologia da UFRJ. Em outro estande, a Condor Indústria Química, entre as armas não letais que desenvolve, exibia um tipo de pistola que dispara descargas elétricas, através de fios que se prendem à pele ou às roupas do alvo, paralisando-o sem feri-lo.

Havia ainda vários outros produtos. Entre eles, o processo de microfiltração por membranas, que o governador planeja instalar nas escolas da rede pública; o iogurte produzido com soja, orgânico e sem lactose, já à venda em alguns supermercados do Rio; a cachaça bidestilada de Bom Jesus de Itabapoana; mudas certificadas para expandir a agricultura fluminense; ou o gerador movido a energia eólica, capaz de produzir 6 kwatt de energia e acionar uma bomba para captar água a até 100m de profundidade.

À cerimônia, organizada em conjunto pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e pela Fundação, estiveram presentes também o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno; o presidente da InvesteRio, Maurício Elias Chacur; o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Luiz Manuel Rebelo Fernandes, e o diretor superintendente do Sebrae-RJ, Sérgio Malta, que, na ocasião, assinaram uma parceria com o governo do estado para permitir o acesso de micro e pequenos empresários aos recursos de agências de fomento, como a Faperj e a Finep. Segundo o secretário Alexandre Cardoso, antigamente havia grande dificuldade de acesso a financiamento para essas empresas, o que agora cada vez mais vem sendo facilitado, sobretudo para os pequenos empresários. "O apoio às micro e pequenas empresas vem contribuindo para a redução de desigualdades regionais e para a fixação do homem, com melhores condições de vida, em municípios afastados das grandes metrópoles.Há uma verdadeira revolução em andamento no estado do Rio de Janeiro e esta revolução tem um comandante, o governador Sérgio Cabral", elogiou.

O governador, por sua vez, falou da importância de investimentos conjuntos das três esferas de governo – federal, estadual e municipal. "A mesma sinergia é que faz com que os R$ 700 milhões do estado para a C&T, somados a mais R$ 300 milhões do governo federal, possam chegar a R$ 1 bilhão", animou-se Cabral. Ele também destacou os recursos de ordem crescente que a FAPERJ vem investindo. "Dos R$ 90 milhões, em média, investidos entre 2001 e 2006, no primeiro ano desta gestão passamos para cerca de R$ 225 milhões; em 2008, mais de R$ 260 milhões, e, agora, em 2009, chegaremos a R$ 280 milhões, contando com as importantes parcerias com órgãos federais, como Finep, Capes e CNPq. São recursos que, graças ao cumprimento do repasse de 2% da receita tributária do estado, têm se multiplicado ano a ano" falou o governador.

 
         
  Sérgio Cabral ouve explicações sobre equipamento 
para reparo e manutenção de estruturas e tubulações
 
 
Para o superintendente da Finep, Luis Manuel Fernandes, os depoimentos dos expositores valiam mais dos que qualquer discurso que se fizesse, já que falavam sobre o retorno dos investimentos feitos. "O conjunto de iniciativas que vimos também são reflexo das parcerias das empresas com as instituições de pesquisa. Elas mostram que a inovação é a sustentação de qualquer política de C&T e o potencial que essas parcerias podem ter para o crescimento do estado do Rio de Janeiro", falou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, destacou ainda a atuação da FAPERJ, que tem trabalhado muito no sentido de facilitar essa aproximação empresa/instituições de pesquisa. "E trabalhar nessa perspectiva é a mesma coisa que jogar para o gol", brincou, referindo-se aos produtos em exibição na mostra, resultado dessa política.

O diretor-presidente da FAPERJ, Ruy Garcia Marques, comentou que, graças ao repasse de 2% da receita tributária do estado, a Fundação tem comemorado muitas vitórias. "Isso mudou o fomento da C&T no Rio de Janeiro e a prova é o que estamos vendo hoje aqui." Segundo Marques, “esta mostra de alguns dos resultados de projetos desenvolvidos por micro e pequenas empresas fluminenses, com o apoio da FAPERJ, é um indicador do retorno à sociedade dos investimentos do estado em C&T, o que consolida a importância da decisão do Rio de Janeiro na implementação da Lei Estadual de Inovação Tecnológica e demonstra a importância do papel do governo do estado como indutor de desenvolvimento”.

O diretor de Tecnologia, Rex Nazaré, que coordena o programa de Inovação Tecnológica da Fundação lembrou que, no último edital, que teve as inscrições encerradas no dia 21 de setembro, foi contabilizado o número recorde de 433 projetos, submetidos num único programa e oriundos de 59 municípios fluminenses.  “Essa grande diversificação de origem dos projetos constitui-se numa marca sem precedentes na história do fomento à inovação tecnológica no estado do Rio de Janeiro. Continuamos trabalhando para que, em um futuro próximo, o apoio da FAPERJ esteja presente em todos os municípios fluminenses.”  E concluiu, “a FAPERJ mantém a sua atenção na criação das competências que nos conduzam ao futuro”.

Ao final da cerimônia, Sérgio Cabral fez pessoalmente a entrega dos termos de outorga a cinco dos contemplados na edição 2008 do edital Rio Inovação: Luís César Muller, Filson Lee, Peter Lamers, Carlos Gil Moreira Ferreira e Jovino Azeredo. Os demais beneficiados no programa retiraram seus documentos no estande da Fundação, montado especialmente para esse fim.

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes