O seu browser não suporta Javascript!
Você está em: Página Inicial > Comunicação > Arquivo de Notícias > A Princesinha do Mar entra na era digital a partir de maio
Publicado em: 15/01/2008

A Princesinha do Mar entra na era digital a partir de maio

Um dos principais cartões-postais da cidade, a Praia de Copacabana, que hospeda boa parte de turistas e visitantes em viagens de lazer ou a negócios, irá ganhar, a partir do mês de maio, uma rede de acesso à internet wi-fi. Isso permitirá aos usuários de computadores conectarem-se gratuitamente a uma rede de banda larga sem fio, bastando para tanto dispor de equipamento munido de dispositivo adequado para acessar redes wireless (sem fio). A iniciativa, do governo do estado por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia, será financiada pela FAPERJ.

 Vinicius Zepeda
   
  O governador Sérgio Cabral discursa ao lado
  de Pezão, Ruy Marques e Alexandre Cardoso

Batizado de Orla Digital, o programa foi lançado oficialmente no dia 3 de janeiro, na Praia de Copacabana, em solenidade que contou com a presença do governador Sérgio Cabral e do vice-governador Luiz Fernando Pezão. Inicialmente, o sinal deverá ficar restrito à Avenida Atlântica, à beira-mar, mas poderá eventualmente ser captado também por aqueles que circularem nas primeiras duas quadras do bairro a partir da praia, até a Avenida Nossa Senhora de Copacabana.

O lançamento do projeto iniciou-se ao ritmo da participação das baterias das escolas de samba Mangueira e Portela. Estiveram presentes, entre outras autoridades, o secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, e o diretor-presidente da FAPERJ, Ruy Garcia Marques, o governador afirmou que a medida contribui para a democratização da informação ao permitir o acesso à internet a custo zero, o que terá repercussão em outras áreas, como educação e segurança, além de negócios e turismo. “Vejam o exemplo do município de Piraí. Com pouco mais de 25 mil habitantes, ele é hoje o oitavo município fluminense em arrecadação, passando de R$ 30 milhões para R$ 95 milhões anuais, após a instalação do projeto Piraí Digital, que levou a internet banda larga a toda a cidade, incluindo a zona rural”, disse.

Luís Felipe Magalhães de Moraes, coordenador da Rede Rio – rede integrada de computadores financiada pela FAPERJ que interliga universidades e centros de pesquisa sediados no estado do Rio – chamou a atenção para as aplicações do Orla Digital. "O projeto permitirá contribuir para inclusão digital por meio de diversas aplicações de Vídeo sob Demanda (VsD) e TV Digital como: educação a distância, sistemas de telemedicina, segurança pública, divulgação cultural e comercial do bairro", afirmou o coordenador da Rede Rio.

"Este projeto que o nosso governador está autorizando hoje, e que se estenderá a outros pontos da cidade e do estado, certamente servirá como um modelo para implantação de serviços similares em muitas outras cidades brasileiras", disse Ruy Garcia Marques em seu discurso.

A iniciativa é fruto de um convênio firmado entre o governo do estado, a Rede Rio – mantida e financiada pela FAPERJ – e a Coppe/UFRJ. O objetivo é estendê-lo a outros municípios do estado ao longo dos próximos 18 meses. O investimento total foi orçado em R$ 43 milhões. Os gastos com a instalação da rede entre o Leme e o Posto Seis deverão alcançar cerca de R$ 1 milhão.

Um outro projeto, capitaneado pela Secretaria de C&T, deverá levar o sinal wi-fi também à Baixada Fluminense, com investimentos de R$ 3 milhões. Paralelamente, estão previstas ainda a inauguração de novas unidades do programa Faetec Digital – laboratórios de inclusão digital que funcionam nas escolas técnicas estaduais da rede da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec).

Segundo o secretário de Ciência e Tecnologia, a escolha do bairro da Zona Sul para inaugurar a série de projetos de internet sem fio aconteceu em razão de seu potencial turístico e também pela necessidade de aumento da segurança. A rede permitirá estender o monitoramento que já é feito na região. Ainda de acordo com Alexandre Cardoso, a escolha da Baixada Fluminense para dar continuidade ao programa levou em conta um critério social. “Com a disponibilização da rede, será possível melhorar o acesso em escolas e no comércio, reduzindo os custos de conexão”, disse.

A oferta de rede sem fio já vem se espalhando por outras localidades do litoral brasileiro. No estado de São Paulo, o município de São Sebastião se prepara para oferecer conexão wireless em suas praias mais populares, como Maresias, Juquehy, Camburi e Barra do Sahy. Desde setembro, a cidade já dispõe de acesso wi-fi gratuito em seu centro histórico.

Leia mais:

- Discurso de Ruy Garcia Marques feito durante o lançamento do programa Orla Digital

Compartilhar: Compartilhar no FaceBook Tweetar Email Compartilhar no WhatsApp
  FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Av. Erasmo Braga 118 - 6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20.020-000 - Tel: (21) 2333-2000 - Fax: (21) 2332-6611

Página Inicial | Mapa do site | Central de Atendimento | Créditos | Dúvidas frequentes